Colunista
FALA do presidente Bolsonaro terça-feira (23) na ONU durou cerca de 30 min. Ao todo falou cerca de 2,8 mil palavras. O termo mais usado foi “Brasil”, com 32 ocorrências. “Liberdade” apareceu 10 vezes, inclusive associada a outras, como “religiosa” e “econômica”, segundo levantamento do G1. Destacaram-se, ainda, “índios/indígenas” (12 vezes), “Amazônia” (6), “mídia” (5), “socialismo” (5), “ideologia” (5), “democracia” (5), “direitos humanos” (4), “Deus” (4), “soberania” (4), “Venezuela” (4), “ditadura venezuelana” (1 vez) e “ditadura cubana” (2).
PRINCIPAIS pontos da fala de Bolsonaro: (1) Amazônia permanece “praticamente intocada”; (2) “Um ou outro país” se portou “de forma colonialista” devido às queimadas na Amazônia e questionou a soberania do Brasil; (3) O país não vai aumentar para 20% as áreas demarcadas como terra indígena; (4) Critica líderes indígenas como o Cacique Raoni, “que são usados como peça de manobra por governos estrangeiros na sua guerra informacional para avançar seus interesses na Amazônia”; (5) Cita a indígena Ysany Kalapalo, que não é reconhecida como representante dos povos tradicionais; (6) Critica o socialismo da Venezuela e Cuba e o Foro de São Paulo, organização que ele chama de “criminosa”; (7) Diz que se empenha para que outros países da América do Sul não experimentem o “nefasto regime” da Venezuela; (8) Menciona os acordos firmados entre o Mercosul e a União Europeia e entre o Mercosul e a Área Europeia de Livre Comércio; (9) Diz que o país está abrindo a economia e apostando em concessões e privatizações; (10) Reafirma seu compromisso com os “mais altos padrões de direitos humanos, com a defesa da democracia e da liberdade de expressão, religiosa e de imprensa”; (11) Critica “presidentes socialistas” que desviaram dinheiro e compraram “parte da mídia e do parlamento”; (12) Menciona o ministro Sergio Moro, responsável por julgar e punir seus antecessores com “patriotismo, perseverança e coragem”; Condena a perseguição religiosa e diz que o Brasil está pronto para colaborar para a proteção dos oprimidos.
FRASES de Bolsonaro destacadas no discurso: (1) “Nossa Amazônia é maior que toda a Europa Ocidental e permanece praticamente intocada. Prova de que somos um dos países que mais protegem o meio ambiente.” (2) “É uma falácia dizer que a Amazônia é patrimônio da humanidade e um equívoco, como atestam os cientistas, afirmar que a nossa floresta é o pulmão do mundo. Valendo-se dessas falácias, um ou outro país, em vez de ajudar, embarcou nas mentiras da mídia e se portou de forma desrespeitosa, com espírito colonialista.” (3)  “Quero deixar claro: o Brasil não vai aumentar para 20% sua área já demarcada como terra indígena, como alguns chefes de Estado gostariam que acontecesse.” (4) “A visão de um líder indígena não representa a de todos os índios brasileiros. Muitas vezes alguns desses líderes, como o Cacique Raoni, são usados como peça de manobra por governos estrangeiros na sua guerra informacional para avançar seus interesses na Amazônia.”
E MAIS: (5): “Infelizmente, algumas pessoas, de dentro e de fora do Brasil, apoiadas em ONGs, teimam em tratar e manter nossos índios como verdadeiros homens das cavernas. […] O índio não quer ser latifundiário pobre em cima de terras ricas. Especialmente das terras mais ricas do mundo. É o caso das reservas Ianomâmi e Raposa Serra do Sol. Nessas reservas, existe grande abundância de ouro, diamante, urânio, nióbio e terras raras, entre outros.” (6) “O Foro de São Paulo, organização criminosa criada em 1990 por Fidel Castro, Lula e Hugo Chávez para difundir e implementar o socialismo na América Latina, ainda continua vivo e tem que ser combatido.” (7) “Em apenas oito meses, concluímos os dois maiores acordos comerciais da história do país, aqueles firmados entre o Mercosul e a União Europeia e entre o Mercosul e a Área Europeia de Livre Comércio, o EFTA.” (8) “Há pouco, presidentes socialistas que me antecederam desviaram centenas de bilhões de dólares comprando parte da mídia e do parlamento, tudo por um projeto de poder absoluto. Foram julgados e punidos graças ao patriotismo, perseverança e coragem de um juiz que é símbolo no meu país, o Dr. Sérgio Moro, nosso atual Ministro da Justiça e Segurança Pública.” (9) “A perseguição religiosa é um flagelo que devemos combater incansavelmente. Nos últimos anos, testemunhamos, em diferentes regiões, ataques covardes que vitimaram fiéis congregados em igrejas, sinagogas e mesquitas.” (10) “O Brasil reafirma seu compromisso intransigente com os mais altos padrões de direitos humanos, com a defesa da democracia e da liberdade, de expressão, religiosa e de imprensa.”
PORTARIA publicada nesta quarta-feira (25) no Diário Oficial da União define o 
período de recesso para a comemoração das festas de fim de ano (Natal e Ano Novo), para os servidores públicos federais da administração direta, autárquica e fundacional. De acordo com o documento, o recesso compreenderá os períodos de 23 a 27 de dezembro de 2019 e de 30 de dezembro de 2019 a 3 de janeiro de 2020. “Os agentes públicos devem se revezar nos dois períodos comemorativos, preservando os serviços essenciais, em especial o atendimento ao público”, diz a portaria. O servidor poderá compensar as horas do recesso a partir da data da publicação da portaria (ontem), até 29 de maio de 2020. Quem não “compensar as horas usufruídas em razão do recesso sofrerá desconto na sua remuneração, proporcionalmente às horas não compensadas”.
TAXA de juros do cheque especial caiu 11,8 pontos percentuais em agosto, comparada a julho, e chegou a 306,9% ao ano. Apesar de estar menor, a taxa do cheque especial é a mais cara entre as modalidades de crédito para as famílias e a recomendação do BC é que só seja usado em situações emergenciais. A taxa média do rotativo do cartão de crédito subiu 6,9 pontos percentuais em relação a julho, chegando a 307,2% ao ano.
NO caso do cliente adimplente, que paga pelo menos o valor mínimo da fatura do cartão em dia, a taxa chegou a 289% ao ano em agosto, aumento de 5,3 pontos percentuais em relação a julho. A taxa cobrada dos clientes que não pagaram ou atrasaram o pagamento mínimo da fatura (rotativo não regular) subiu 7,7 pontos percentuais, indo para 319,6% ao ano.
EM agosto, o estoque de todos os empréstimos concedidos pelos bancos ficou em R$ 3,325 trilhões, com expansão de 1,1% em relação a julho, de 2,1% no ano e de 5,1% em 12 meses. Esse saldo do crédito correspondeu a 47,2% de tudo o que o país produz – o Produto Interno Bruto (PIB) -, com aumento de 0,3 ponto percentual em relação a julho.
FOI aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa anteontem (23) parecer ao projeto do governo do Estado que extingue a licença-prêmio para os futuros servidores públicos. A proposta mantém o benefício para os atuais funcionários públicos, substituindo a atual licença-prêmio por uma “licença-capacitação”. Pelo texto aprovado, para usufruí-la o servidor terá que comprovar a realização de cursos de aperfeiçoamento profissional dentro da sua área de atuação. A proposta, agora, deve seguir para a Comissão de Finanças, antes de ser votada em plenário.
FRASE: Nenhuma empresa é melhor do que o seu administrador permite (Peter Drucker).

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.