Colunista
RENDA média das famílias mais ricas com aposentadorias e pensões do INSS supera em mais de seis vezes o valor recebido pelas famílias que ganham até dois salários mínimos. Os dados são da Pesquisa de Orçamento Familiar 2017-2018, divulgada pelo IBGE. De acordo com a pesquisa, as famílias na classe de menor renda recebem, em média, R$ 197,32 por mês em aposentadorias e pensões do INSS. Já aquelas com rendimento superior a R$ 23.850 recebem uma média de R$ 1.238,78. O valor recebido pelos mais ricos é 6,3 vezes maior. 

NO fim da década passada, segundo a última POF realizada, os mais ricos recebiam, em média, 10,7 vezes mais do INSS do que os mais pobres. 
As aposentadorias do INSS representam 10,7% da renda média das famílias brasileiras, que é de R$ 5.426,70, segundo o IBGE. Para as famílias que ganham até dois salários mínimos, o peso é maior, de 15,8%. Já para a classe de maiores rendimentos, embora o valor absoluto seja maior, representa apenas 3,1% do rendimento médio. 

RECUOU 8,3% em setembro ante o mês anterior a produção de veículos comerciais e leves. Entre os dois meses foram fabricados 22,5 mil carros a menos, de acordo com a Anfavea (associação das montadoras). Embora na relação mensal tenha ocorrido uma retração, na comparação entre setembro deste ano e de 2018, houve um crescimento de 10,9%. No acumulado do ano a alta em comparação com o mesmo período de 2018 é de 2,9%. As exportações continuam no vermelho, com retração em todos os recortes. Entre agosto e setembro o recuo fechou em 0,2%, enquanto na relação entre setembro de 2018 e o mesmo mês de 2019, a retração foi de 7,1%. No acumulado, o cenário é pior, com um tombo de 35,6%.
ASSALTANTES armados invadiram a sede da TV Cultura, fizeram funcionários como reféns por três horas e roubaram caixas eletrônicos na manhã de domingo (6). A emissora informou que o caso ocorreu por volta das 7h no prédio localizado no bairro da Água Branca, na zona oeste de Curitiba. Ainda de acordo com a TV Cultura, o grupo era formado por 12 criminosos que estavam fortemente armados e vestiam “camisetas da emissora e da empreiteira responsável pelas obras do museu sediado na Fundação Padre Anchieta”. Eles chegaram ao local em um carro particular e uma van dos Correios e renderam os seguranças. Na ação, os assaltantes arrombaram dois caixas eletrônicos do posto do Banco do Brasil. De acordo com a PM, o grupo não conseguiu arrombar um terceiro caixa e levou o equipamento na fuga.
EQUIPE de gestão da secretaria estadual da Fazenda passa por reestruturação. Foram anunciadas duas mudanças. O novo diretor-geral da Fazenda será o servidor de carreira do Tribunal de Contas do Estado, João Luiz Giona Junior, que vinha respondendo pela superintendência de Desempenho Governamental da Casa Civil. A Coordenação da Receita do Estado ficará sob responsabilidade do auditor fiscal Roberto Zaninelli Covelo Tizon, atual corregedor da instituição. Os novos diretores foram anunciados no final da tarde de sexta-feira (4) durante reunião do governador Ratinho Junior com o secretário da Fazenda, Renê Garcia.

PRESIDENTE Bolsonaro afirmou sábado (5) que o povo não vai votar em “pau mandado da Globo”, ao comentar eventual candidatura do apresentador Luciano Huck ao Planalto. Em transmissão pela internet para a abertura do 3º Simpósio Nacional Conservador, Bolsonaro disse que não tem nada contra a candidatura, mas voltou a mencionar empréstimo feito pelo apresentador com o BNDES para a compra de um jatinho. As informações são da Folha de S. Paulo.

DEPUTADO federal Baleia Rossi (SP) foi aclamado presidente nacional do MDB durante a convenção realizada domingo (6). No discurso ele disse que a sigla vai “sobreviver” sem fazer parte do governo do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL). “O MDB é maior que isso”, completou. O primeiro desafio, segundo Baleia, é construir e manter a unidade do partido, sem rachas internos. Por isso, o foco é unir a militância e reconquistar o poder, mas escolhendo as “bandeiras certas””. Baleia sucedeu o ex-senador Romero Jucá (RR), que ficou no posto mais alto do partido de 2016 até este domingo. 
PRESIDENTE Bolsonaro disse na manhã desta segunda-feira (7) que “nunca falou” em dar fim à estabilidade do servidor público, durante as discussões do governo sobre a reforma administrativa ainda em elaboração. A afirmação, feita na saída do Palácio do Alvorada foi em resposta a uma matéria publicada pelo jornal Correio Braziliense. De acordo com o jornal, a proposta de reforma administrativa a ser enviada ao Congresso previa tal medida. Bolsonaro criticou também outra reportagem – do jornal Folha de S. Paulo – envolvendo o presidente em um suposto caso de Caixa 2 durante as campanhas eleitorais. Ele classificou as reportagens como “covardia e patifaria”. Ao deixar o Alvorada, Bolsonaro conversou com alguns simpatizantes. “Querem jogar o servidor contra mim […] Vocês querem me derrubar? Eu tenho o couro duro. Vai ser difícil”, acrescentou”, informa a Agência Brasil.
DOMINGO (6) durante a missa de abertura da Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para a Região Pan Amazônica, celebrada na Basílica de São Pedro, no Vaticano, o papa Francisco disse que a Amazônia precisa do fogo de Deus e não do fogo ateado por interesses. “O fogo ateado por interesses que destroem, como o que devastou recentemente a Amazônia, não é o do Evangelho. O fogo de Deus é calor que atrai e congrega em unidade. Alimenta-se com a partilha, não com os lucros.” Na celebração Francisco disse ainda que o fogo de Deus é também amor que ilumina, que aquece e dá vida; e não aquele que se “alastra e devora”. “Quando sem amor nem respeito se devoram povos e culturas, não é o fogo de Deus, mas do mundo. Contudo quantas vezes o dom de Deus foi, não oferecido, mas imposto! Quantas vezes houve colonização em vez de evangelização! Deus nos preserve da ganância dos novos colonialismos.”

PAPA pediu que o Espírito de Deus inspire o Sínodo para que renove os caminhos da Igreja Católica na Amazônia. O Sínodo da Amazônia ocorre até o dia 27 deste mês. Na fala o papa Francisco recordou o passado em que a Igreja Católica procurou catequizar povos indígenas, cobrou respeito às diferentes culturas e afirmou que “as ideologias são uma arma perigosa”. Para o sumo pontífice, colonizações ideológicas “destroem ou reduzem as idiossincrasias das pessoas” e esse tipo de conduta é um risco, pois não se pode “domesticar os povos nativos”. Francisco fez um mea-culpa, afirmando que a própria Igreja, quando se esqueceu disso, acabou por “menosprezar! povos e culturas.”

(IDEOLOGIAS) são redutivas e nos levam ao exagero em nossa pretensão de entender intelectualmente, mas sem aceitar, entender sem admirar, receber a realidade em categorias, em “ismos”. Quando precisamos nos aproximar da realidade de algumas pessoas nativas, falamos sobre indigenismos e, quando queremos dar a eles uma pista para uma vida melhor, não perguntamos, falamos sobre desenvolvimentismo”, disse o pontífice. Francisco afirmou que é preciso abordar os povos amazônicos “respeitando sua história, suas culturas, seu estilo de vida”. “Porque todos os povos têm sua própria sabedoria, autoconsciência, os povos têm sentimento, uma maneira de ver a realidade, uma história e tendem a ser protagonistas de suas histórias com essas qualidades”, afirmou o papa.

FRASE: O saber se aprende com os mestres, a sabedoria só com o corriqueiro da vida (Cora Coralina).

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.