Colunista
MAIOR controle e transparência sobre os gastos dos parlamentares com a chamada “verba de ressarcimento” é o teor da recomendação administrativa feita pelo Ministério Público Estadual ao presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano (PSDB), e ao primeiro-secretário da Casa, Luiz Cláudio Romanelli (PSB). Segundo o órgão, investigações identificaram “inconsistências na prestação de contas dessas verbas, que ainda estão sendo apuradas. 
CADA um dos 54 deputados estaduais tem direito a R$ 31.470,00 ao mês para gastos com telefone, transporte, alimentação e outras despesas do mandato. Segundo a promotoria, foi constatado ainda que o portal da transparência da Assembleia não divulga todos os dados referentes às despesas ressarcidas. O MP recomendou que a Assembleia tome uma série de providências para controlar o ressarcimento e a divulgação das despesas realizadas pelos deputados. Entre elas, está a unificação da normatização a respeito do ressarcimento de despesas. 
OUTRAS medidas propostas são: adequação jurídica da verba de ressarcimento destinada ao custeio de despesas com alimentação, hospedagem e transporte; aprimoramento da divulgação dos gastos realizados pelos deputados durante a atividade parlamentar, com a ampliação da publicidade e a divulgação de dados abertos sobre os ressarcimentos de despesas, com a exibição, no portal da transparência, de todos os dados relativos a cada despesa, incluindo o documento fiscal com todas as informações, em local de fácil acesso ao público. 
PARA o presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), o presidente da República, Jair Bolsonaro, já decidiu pela saída do partido. As declarações foram dadas em resposta à fala de Bolsonaro na véspera, quando ele recomendou a um aliado que “esquecesse” o PSL, e que Bivar estava “queimado”. “Quando ele diz a um estranho para esquecer o PSL, mostra que ele mesmo já esqueceu. Mostra que ele não tem mais nenhuma relação com o PSL” afirmou o dirigente. Bivar disse não entender o que motivou o presidente a dar tais declarações. Disse que terça-feira recebeu convite para ir a uma cerimônia no Palácio do Planalto e tinha um jantar marcado com o ministro da Justiça, Sérgio Moro. 
INTENÇÃO do presidente ao atacar o PSL é mostrar que não tem envolvimento com denúncias sobre irregularidades envolvendo a candidatura de mulheres que seriam laranja para obter recursos públicos. “Acho que ele quis sair porque tem preocupação com as denúncias de laranjas. Ele quer ficar isento dessas coisas”, afirmou Bivar. A saída de Bolsonaro pode provocar uma debandada no PSL. Dirigentes do partido afirmam que o presidente pode levar consigo até 15 dos 53 deputados federais, além de dois dos três senadores. Bolsonaro disse ontem, no entanto, que não decidiu ainda deixar o PSL.
RELATÓRIO elaborado pelo Fórum Econômico Mundial (WEC – World Economic Forum) aponta que em um ranking global de competitividade que abrange 141 países o Brasil ocupa a 71ª posição. O país mais bem posicionado neste ranking foi Singapura, superando os Estados Unidos, que ocupam a 2ª posição.
SECRETÁRIO de Estado da Agricultura, Norberto Ortigara, defendeu em audiência pública na Assembleia a proposta do governo de fusão do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná (Codapar) e Centro Paranaense de Referência de Agroecologia (CPRA), criando o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná. “Ou a gente se moderniza ou a gente morre”, alegou. Deputados, porém, expressaram preocupação com o risco de redução dos serviços de assistência técnica ao produtor rural.
TEXTO-BASE da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2020 aprovado pelo Congresso segue para sanção do presidente da República. O texto do dispositivo foi aprovado em agosto pela Comissão Mista de Orçamento (CMO) e prevê que o salário mínimo seja reajustado para R$ 1.040 em 2020, sem ganho acima da inflação. O aumento nominal será de 4,2% na comparação com o valor atual do mínimo (R$ 998). A variação é a mesma prevista para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Para os dois anos seguintes, a proposta sugere que a correção também siga apenas a variação do INPC. 
GOVERNDOR de Goiás, Ronaldo Caiado, sofreu um infarto no início da tarde de quarta-feira (9). Ele passou mal, sentindo fortes dores, e foi levado para um hospital em Goiânia, segundo a assessoria de imprensa do governo estadual. Uma viagem da primeira-dama de Goiás, que acompanharia no Vaticano a canonização de irmã Dulce como santa da igreja Católica, foi cancelada por conta do ocorrido.
ASSOCIAÇÃO de Fabricantes de Placas Veiculares do Paraná (Afaplacas) nega que as empresas do setor venham atuando como cartel, e que o estabelecimento de rodízio entre empresas credenciadas no Detran, com preços fixados pelo próprio órgão, visem coibir a ação ilegal de estampadores de placas. As informações constam de nota de esclarecimento emitida pela Afaplacas a respeito de notícia sobre decisão da 5.ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça que, na semana passada, julgou ser ilegal o sistema de rodízio, abrindo, assim, a possibilidade de livre concorrência entre fornecedores de placas – um mercado em expansão desde a implantação do modelo Mercosul. A competição poderia induzir à redução dos preços cobrados dos proprietários de veículos em cerca de 50%, segundo se calcula.
NOTA da Afaplacas não esclarece, contudo, se pretende ingressar com recurso contra a decisão do TJ, que derrubou uma liminar anterior obtida pela entidade em primeira instância em que contestava suposta desobediência por parte do Detran às regras do rodízio e da fixação de tabela de preços. Ameaça, contudo, processar judicialmente veículos de imprensa que noticiaram a decisão do TJ.
DO jornalista José Simão comentando o documento assinado pelos procuradores da Lava Jato, inclusive o chefe da operação, Deltan Dallagnol, que pede à Justiça conceda prisão domiciliar ao ex-presidente Lula: “O Brasil é tão louco que até o Deltan está pedindo Lula Livre”.
NADA menos que 90,9% dos paranaenses possuíam algum tipo de dívida em setembro (financiamentos, compras a crédito, boletos, entre outros). Dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), elaborada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR). O porcentual permanece nesse patamar desde junho. Já a quantidade de famílias que não conseguem mais pagar suas dívidas subiu um ponto porcentual entre agosto e setembro. Agora são 11% das famílias com dívidas e sem condições de pagá-las. Ainda a parcela de endividados com contas em atraso vem aumentando gradativamente e no último quadrimestre cresceu 2,32 pontos porcentuais chegando a 30,8% em setembro, maior deste ano. 
INADIMPLÊNCIA, que é o atraso no pagamento superior a 90 dias, atingia 46,1% dos paranaenses com contas em atraso. O cartão de crédito foi o principal tipo de dívida apontado, com 75%, seguido pelo financiamento imobiliário (8,4%) e pelo financiamento de veículo (8%). Em setembro as famílias com renda superior a 10 salários mínimos estavam um pouco mais endividadas (93,5%) do que as famílias com renda inferior a 10 salários mínimos (90,3%). Entre as classes A e B, 35,1% dos consumidores admitiram estar muito endividados. Já entre as classes C, D e E, esse percentual foi de 27,8%.
FRASE: A pior ditadura é a do Poder Judiciário. Contra ela não há a quem recorrer (Rui Barbosa).

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.