Colunista
DIAS 3 e 10 de novembro será realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, quando 5,1 milhões de estudantes brasileiros serão avaliados. Além de medir a qualidade do ensino desse nível, o Enem é, para muitos, a principal porta de entrada para uma boa universidade pública ou privada. Mas nem todos conseguem competir de igual para igual. O Paraná, por exemplo, é o segundo estado do Sul do país com a maior proporção de alunos atrasados no Ensino Médio: 22%.
A CADA 100 alunos matriculados, 22 já reprovaram ou abandonaram os estudos por dois anos ou mais e estão hoje com idade escolar superior à recomendada, estabelecida entre 15 e 18 anos. O índice é ainda maior no 1º ano do Ensino Médio: 25%. Essa taxa de distorção idade-série é criada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Os dados estão disponíveis no CADÊ Paraná, plataforma do Centro Marista de Defesa da Infância que reúne indicadores relacionados aos direitos de crianças e adolescentes do Estado.
OUTRO número, também do Inep, mostra que 11% dos estudantes paranaenses abandonaram os estudos durante o Ensino Médio em 2017, porcentagem bastante próxima ao Ensino Fundamental II, que é de 10%. “É possível analisar que as taxas alarmantes começam no Ensino Fundamental II e tendem a piorar no Ensino Médio”, explica Beatriz Caitana, socióloga do Centro Marista de Defesa da Infância.
SECCIONAL do Rio de Janeiro da Ordem dos Advogados do Brasil protocolou na quarta-feira (23) uma representação junto à Corregedoria do Tribunal de Justiça do Estado contra a juíza Maíra Valéria Veiga de Oliveira. A magistrada barra a entrada de mulheres no Fórum de Iguaba Grande, do qual é diretora, de acordo com o tamanho das saias que estão usando, diz a OAB-RJ. Segundo a entidade, a juíza fixou um aviso sobre a medida na entrada do Tribunal e autorizou seguranças a medirem as roupas das advogadas com régua – se a roupa estiver mais de cinco centímetros acima do joelho a mulher é impedida de entrar no local. A OAB relatou que uma estagiária teve que costurar seu casaco à saia para conseguir entrar no Fórum. As informações foram divulgadas pela Assessoria de Imprensa da OAB-RJ.
PARLAMENTARES querem aumentar os recursos de fundos destinados às atividades partidárias, apesar das regras já existentes apresentarem brechas que permitem que o dinheiro público seja utilizado em pagamentos que vão além de despesas do dia a dia. Em 2018 os diretórios das legendas compraram carros de luxo. Uma das aquisições mais caras foi feita pelo MDB de Santa Catarina, que usou o dinheiro do Fundo Partidário na compra de um Chevrolet Trailblazer no valor de R$ 150 mil. Só no ano passado os partidos gastaram um total de R$ 893 mil da verba na compra de veículos. Deste total, oito compras custaram mais que R$ 50 mil. A maioria dos veículos com esse valor é enquadrado em grupos de “luxo”.
PROGRAMA de estímulo à empregabilidade que será lançado pelo governo terá foco em pessoas de até 29 anos e a partir de 55 anos, disse ontem (25) o presidente Jair Bolsonaro. A equipe econômica do Ministério da Economia é responsável pela elaboração da proposta. Durante a viagem a Pequim, Bolsonaro afirmou que os trabalhadores do país pretendem ter menos direitos para ter mais empregos “do que todos os direitos e desemprego”. “Quem não tem direito nenhum é quem está desempregado”, disse Bolsonaro sobre o receio de que os jovens que entrarem no mercado a partir da medida terão menos direitos. 
MINISTROS da Saúde do BRICs encerraram nesta sexta-feira (25), em Curitiba, reunião para estabelecer compromissos a serem seguidos na área. O grupo é formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Ao final do evento os ministros assinaram documento com compromissos,
ENQUANTO o PSL ferve, o PT começa a pressionar para que a 2ª Turma do STF decida logo o habeas corpus em que a defesa do ex-presidente Lula pede a suspeição do ministro da Justiça, Sérgio Moro, enquanto juiz da Lava-Jato. Para os petistas, esse seria o melhor dos mundos, porque levaria o caso de volta à fase de denúncia e, de quebra, reforçaria o discurso da inocência do ex-presidente para a campanha eleitoral do ano que vem. É aí que o PT jogará nos próximos meses, analisa a jornalista Denise Rothenburg. Os petistas estão esperançosos nessa suspeição do ministro mais popular do governo Bolsonaro, o único que, a preços de hoje, derrotaria o presidente num 2º turno, conforme mostrou a última pesquisa de intenção de voto divulgada pela revista Veja. Quem conhece os ministros do STF, entretanto, duvida que eles estejam dispostos a mexer nisso agora. Primeiro, a 2ª Instância, que já é confusão para mais de metro neste País da confusão.
FOI o ex-presidente Lula quem mandou assassinar o então prefeito de Santo André, na região metropolitana de S. Paulo, Celso Daniel, crime até hoje não solucionado. Em depoimento ao Ministério Público de São Paulo, obtido pela revista Veja, o publicitário Marcos Valério contou que professor Luizinho lhe “confidenciou que Celso Daniel topou pagar com recursos da prefeitura a caravana de Lula pelo país, antes da eleição presidencial de 2002, mas não teria concordado em entregar a administração à ação de quadrilhas e àqueles que visavam ao enriquecimento pessoal”. 
VALÉRIO disse também que, depois de pagar a chantagem de Ronan Maria Pinto, conversou sobre o assunto com o próprio Lula. Por ter sido sequestrado antes de ser morto, a Polícia Civil sempre tratou o caso de Celso Daniel como um crime sem motivação política. No entanto, Marcos Valério surgiu agora para contar outra versão. Diz a reportagem: “O promotor Roberto Wider quis saber de Valério se ele conversou com Lula sobre esse episódio. O empresário disse que sim. ‘Eu virei para o presidente e falei assim: Resolvi, presidente. Ele falou assim: Ótimo, graças a Deus’. Mas não foi apenas isso. Valério contou ao promotor que Ronan Maria Pinto, quando exigiu dinheiro para ficar calado, declarou que não ia ‘pagar o pato’ sozinho e que iria citar o presidente Lula como ‘mandante da morte’ do prefeito de Santo André. Nas palavras de Valério, Ronan ia ‘apontá-lo como cabeça da morte de Celso Daniel’”.
ASSASSINATO do ex-prefeito da cidade paulista é alvo de inúmeras teorias. Enquanto a polícia acredita se tratar de um crime comum, o Ministério Público suspeita de motivação política, em razão das evidências de que havia esquema de propina em Santo André. Caso o depoimento de Marcos Valério seja verídico, de acordo com publicação da Veja, a morte do prefeito teria o objetivo de esconder que a prefeitura funcionava como uma ferramenta do PT para financiar campanhas políticas e propinas. O novo depoimento, embora não traga uma prova concreta, colocou, novamente, holofotes sobre o caso.
FRASE: Se a gente não cuidar das pessoas este País vai implodir porque ele é muito desigual (Luciano Huck, apresentador da TV Globo, durante o 12º Encontro de Líderes da Comunitas realizado nesta sexta-feira (25) em S. Paulo).

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.