Colunista
SOMENTE duas das quatro áreas de pré-sal da Bacia de Santos que o governo federal  tentou leiloar nesta quarta-feira (6) foram arrematadas: Búzios e Itapu. Faltaram Atapu e Sépia, que não receberam propostas válidas. O campo de Búzios, considerado o maior e mais importante, só teve uma oferta: do consórcio Petrobras com as chinesas CNODC e CNOCC. O percentual de óleo-lucro proposto foi de 23,24%, o mínimo. A Petrobras controla 90% do consórcio.
JÁ o campo de Itapu, o menor do bloco, ficou 100% com a Petrobras, única empresa a apresentar proposta. Nesse caso o percentual de óleo-lucro proposto foi de 18,15%. Foram arrecadados de bônus R$ 68,2 bilhões pelo campo de Búzios e R$ 1,8 bilhão por Itapu. Com dois campos sem propostas, o total, R$ 69,9 bilhões, é 35% menos do que os R$ 106,5 bilhões esperados pelo governo. Nesta quinta-feira (7) haverá mais um leilão, que corresponde à 6ª rodada de partilha de produção. Diferente da cessão onerosa, o novo leilão oferece áreas ainda não exploradas, em que as empresas interessadas precisarão fazer estudos para identificar se há ou não petróleo ou gás em quantidades comerciais.
CÂMARA Federal vota nestes dias a Medida Provisória que institui o programa Médicos pelo Brasil. A Associação Médica Brasileira, o Conselho Federal de Medicina e outras entidades médicas nacionais manifestam publicamente sua preocupação com os encaminhamentos do assunto.
UMA petição foi lançada pelo deputado estadual Ricardo Arruda (PSL) do partido do presidente Jair Bolsonaro para reunir assinaturas para pedir a cassação da concessão da Rede Globo de Televisão. Na petição, Arruda – que se apresenta como missionário da Igreja Mundial do Poder de Deus – alega que a emissora teria violado o artigo 53, do Código Brasileiro de Comunicações, que define condutas consideradas criminosas que podem resultar em sanções contra concessionárias de serviços de comunicação. 
IMPRENSA está sendo criticada por deputados estaduais devido à cobertura sobre o projeto da Mesa Executiva da Casa que muda as regras para o uso da verba de ressarcimento para gastos do mandato, de R$ R$ 31.470,00 mensais por parlamentar. O presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB), reclamou também das declarações do deputado Homero Marchese (PROS), que propôs uma série de mudanças no projeto, como a proibição do ressarcimento de gastos com alimentação em Curitiba ou na cidade onde os parlamentares residem. A proposta foi rejeitada pela Comissão de Constituição e Justiça da Casa. 
ALGUMAS carreiras do funcionalismo foram poupadas pelo governo Bolsonaro das medidas encaminhadas ao Congresso Nacional para cortar gastos com servidores quando for decretado o chamado estado de emergência fiscal.
Juízes, procuradores do Ministério Público, militares e diplomatas continuarão sendo promovidos mesmo se for decretado o estado de emergência pelo Estado ou município em que trabalha ou pela União, no caso dos servidores federais. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, ao ser decretada a emergência, alguns gatilhos são acionados. Um deles é a proibição de que os servidores sejam promovidos, com exceção de algumas carreiras e no caso de mudança de função do funcionário. 
OUTRAS medidas incluem a proibição de reajustes, de concursos e de criação de gastos obrigatórios e benefícios tributários. Também será permitida a redução de 25% da jornada de trabalho, com redução do salário do servidor. Nesse caso, o funcionário será liberado a ter outras atividades remuneradas, que dependerá de cada carreira. Isso será regulamentado em projeto de lei.
POLÍCIA Federal cumpriu nesta terça (5) uma série de mandados de busca e apreensão e medidas de sequestro de bens por determinação do STF em investigação em curso perante aquela Corte Superior. Por determinação do ministro Edson Fachin, a PF foi impedida de divulgar qualquer informação das ações realizadas nas primeiras horas da manhã.
SABE-SE, contudo, que a operação foi desencadeada para coletar provas de corrupção e lavagem de dinheiro por parte de senadores do MDB, que teriam recebido da JBS mais de R$ 40 milhões para apoiar a reeleição da petista Dilma em 2014. A PF pretendia a prisão temporária da ex-presidente Dilma Roussef, assim como também do ex-ministro Guido Mantega, do ministro do TCU, Vital do Rêgo, e dos ex-senadores Eunício Oliveira e Valdir Raupp.
Fachin negou o pedido de prisão de Dilma e dos demais alvos.
QUINZE escolas da rede estadual do Paraná vão ser exclusivamente de Educação em Tempo Integral em 2020. A iniciativa vem ao encontro da meta do Estado de ter 60% das matrículas nessa modalidade até 2025. Em 13 escolas o tempo integral será ofertado tanto para turmas de Ensino Fundamental II quanto de Ensino Médio. As outras duas são somente de Ensino Médio. Com isso, a rede estadual de ensino terá 79 escolas com turmas de ETI no próximo ano letivo. Na região Noroeste do Estado apenas uma escola será incluída no programa: o Colégio Estadual Soldado Constantino Marochi – Ensino Fundamental e Médio de Santa Cruz do Monte Castelo
NÍVEL recorde de pessoas vivendo em condições de miséria no ano passado no Brasil: 13,537 milhões de brasileiros, contingente maior do que toda a população da Bolívia. Os dados são da Síntese de Indicadores Sociais divulgada pelo IBGE. O País tem mais miseráveis do que a soma de todos os habitantes de países como Portugal, Bélgica, Cuba ou Grécia. “A pequena melhora no mercado de trabalho não está chegando a essas pessoas, está pegando pessoas já numa faixa (de renda) mais alta. A extrema pobreza cresce”, ressaltou André Simões, gerente da Coordenação de População e Indicadores Sociais do IBGE.
PESQUISA do IBGE considerou a classificação do Banco Mundial para a pobreza extrema, ou seja, pessoas com rendimentos inferiores a US$ 1,90 por dia, o equivalente a cerca de R$ 145,00 mensais (pelo método de paridade de poder de compra). O programa Bolsa Família, voltado para a redução da extrema pobreza, atende às famílias com renda per capita de até R$ 89 mensais. Famílias com renda per capita entre R$ 89,01 e R$ 178,00 mensais podem ser contempladas apenas se tiverem crianças ou adolescentes até 17 anos de idade. O porcentual de famílias que recebem Bolsa Família caiu em sete anos, segundo dados do IBGE, passando de 15,9% dos lares brasileiros em 2012 para 13,7% em 2018.
POR outro lado, o total de miseráveis no País vem crescendo desde que começou a crise em 2015. Em 2014 viviam abaixo da linha de extrema pobreza 4,5% dos brasileiros. Em 2018 esse porcentual subiu ao patamar recorde de 6,5%. Em quatro anos de piora na pobreza extrema, mais 4,504 milhões de brasileiros passaram a viver na miséria, a maioria deles era de cor preta ou parda. 
BRASILEIROS pretos e pardos eram 75% da população vivendo em condições de miséria no ano passado. Quando considerada a população abaixo da linha de pobreza – ou seja, com renda de US$ 5,50 por dia, cerca de R$ 420 mensais – eles também eram maioria. Em 2018 estavam abaixo da linha de pobreza 25,3% ou 52,5 milhões de pessoas, sendo 72,7% deles negros ou pardos. Em relação ao pré-crise o País tem mais 6,706 milhões de pessoas na pobreza.
FRASE: Um saber múltiplo não ensina a sabedoria (Heráclito).

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.