Colunista
PREFEITOIS (AS) de todo o País estão sendo convidados para participar na terça-feira (3), no Senado Federal, em Brasília, da Mobilização Municipalista contra a extinção de municípios, objeto de Proposta de Emenda Constitucional (PEC), do Governo Federal. A mobilização também vai pressionar parlamentares para a aprovação de pautas prioritárias que tramitam no Congresso Nacional, como a do 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de setembro, a inclusão de municípios na Reforma da Previdência, a execução direta de emendas, o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) e a Nova Lei de Licitações.

CERCA
de 70% dos municípios brasileiros dependem hoje em mais de 80% de verbas que vêm de fontes externas à sua arrecadação. Mesmo assim, as prefeituras aumentaram em 53%, em média, o total de funcionários em seus quadros na última década. No período, a população cresceu apenas 12%, segundo o jornalista Fernando Canzian, da Folha de S. Paulo. É nesse contexto, e como maiores empregadores do país (com 6,3 milhões de funcionários), que muitos municípios dizem atravessar hoje uma de suas piores crises. 
CONFEDERAÇÃO Nacional dos Municípios estima que a maior fonte de recursos de 60% das prefeituras, o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) cairá 10% neste ano, reduzindo-se a R$ 90 bilhões. Em 2015, ele já havia encolhido 2,3%, já descontada a inflação. A recessão e as desonerações do governo Dilma reduziram a arrecadação do IR e do IPI, cuja parcela de 24,5% é repassada às prefeituras. 
SEGUNDO o governo federal, porém, entre 2004 e 2014 os repasses aos municípios via FPM cresceram 76% além da inflação em razão do bom ciclo econômico. O presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, afirma que o crescimento dos gastos e do funcionalismo são justificados pelo aumento das atribuições das prefeituras nas últimas décadas, período em que a Constituição de 1988, a União e o Congresso passaram aos prefeitos centenas delas, sobretudo na saúde e na educação.
INDICADORES de atividade e de emprego na indústria da construção brasileira alcançaram em outubro o maior nível dos últimos sete anos. O índice de nível de atividade alcançou 49,9 pontos no mês passado, valor semelhante ao registrado no fim de 2012, quando o setor estava bem aquecido.
FORAM confirmados pelo novo boletim do sarampo da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, divulgado nesta semana, que são 479 casos da doença, 50 a mais que no boletim da semana passada. Do total de casos, 306 estão em Curitiba, 28 novos. A idade mediana é de 22 anos.
PREFEITO de Curitiba, Rafael Greca, passou anteontem por uma cirurgia eletiva – sem caráter emergencial – para tratar uma hérnia na parede do abdômen. De acordo com o cirurgião Marco Aurélio De George a hérnia estava causando desconforto ao prefeito, que optou por realizar a cirurgia. “Trata-se de uma hérnia nova, que não tem relação com a hérnia operada no passado. Devido às boas condições clínicas do paciente, ele preferiu fazer essa intervenção já”, explicou o médico. De George apontou que o procedimento foi tranquilo e exitoso. 
PROCEDIMENTO cirúrgico no prefeito Greca não é tão incomum. O Paraná realizou 18.9 mil cirurgias de reparação de hérnias da parede abdominal entre setembro de 2018 e setembro de 2019, de acordo com o DataSus. Destas, 2,3 mil foram em caráter de urgência e apenas 329 (1,7%) foram feitas via videolaparoscopia. 
SEGUE até este sábado (30) o pagamento do Bolsa Família de novembro. Para o estado do Paraná o Ministério da Cidadania vai destinar R$ 55,9 milhões para as famílias aptas a receber o benefício. O valor médio pago é de R$ 165,99. A 13ª parcela do Bolsa Família será paga pela primeira vez em dezembro e seguirá o calendário regular do programa. No total são 337.216 famílias beneficiadas. A garantia de uma renda mínima destinada à sobrevivência é característica do Bolsa Família, aponta o secretário especial do Desenvolvimento Social do Ministério da Cidadania, Lelo Coimbra. Em novembro o pagamento do benefício segue o calendário escalonado.
QUINTA-FEIRA (28) o presidente Bolsonaro voltou a criticar ONGs ambientalistas em sua transmissão semanal no Facebook. Comentando a prisão preventiva dos quatro brigadistas da organização Brigadas de Alter do Chão, do Pará, acusados de serem os responsáveis por queimadas no mês de setembro, o presidente reforçou as acusações e desdenhou dos jovens, por supostamente terem estilo de vida de luxo. Bolsonaro disse que viu fotos das casas dos jovens, mas não tinha certeza da veracidade delas. “Logicamente o mundo não está vendo o que eu estou falando aqui, mas não doem dinheiro para ONG. ONGs não estão lá [na Amazônia] para preservar ambiente, mas em causa própria” afirmou Bolsonaro. Pouco mais de uma hora antes da transmissão, quinta-feira, o juiz Alexandre Rizzi soltou os quatro. 
ÍNDICE Geral de Preços–Mercado (IGP-M), usado no reajuste de contratos de aluguel, registrou inflação de 0,30% em novembro. A taxa é inferior a 0,68% de outubro, mas superior ao índice de novembro do ano passado (-0,49%). Com o resultado de novembro deste ano, o IGP-M acumula inflação de 5,11% no ano e de 3,97% em 12 meses. A queda foi puxada pelos preços no atacado.
PRIMO-DISTANTE do ex-governador Beto Richa, Luiz Abi Antoun, recebeu no Líbano, onde está escondido há pouco mais de um ano, uma boa notícia: o ministro Gilmar Mendes, do STF, livrou-o da prisão temporária decretada contra ele pelo juiz Paulo Sérgio Ribeiro, da 23.ª Vara Criminal Federal.
Luiz Abi é um dos réus da ação penal da Operação Integração e que, no início deste ano, levou à cadeia o ex-governador, o irmão dele, Pepe Richa, e os ex-secretários Deonilson Roldo e Ezequias Moreira. Todos estiveram recolhidos por um tempo à prisão – menos Luiz Abi, que, previdentemente, preferiu tomar o destino do Líbano. O salvo conduto permite que Luiz Abi Antoun deixe o esconderijo do Líbano – após se curar da tosse que o acometeu durante sua estada mediterrânea – para voltar sem medo para o Brasil.
CANDIDATO de centro-direita Luis Lacalle Pou venceu as eleições presidenciais do Uruguai, após a revisão dos votos do pleito, realizado no último domingo (24), contra Daniel Martínez, candidato da coalizão de esquerda – Frente Ampla, no poder há 15 anos. A posse será dia 1º de março de 2020 e o presidente brasileiro Bolsonaro já confirmou que vai estar presente. Pou, do Partido Nacional, tem 46 anos e é formado em Direito, mas nunca advogou. Desde os 24 anos se dedica à política e já foi deputado e senador. 
OPOSITOR ferrenho do atual governo, Pou vem de uma família de políticos. É filho do ex-presidente do Uruguai, Luis Alberto Lacalle, que governou de 1990 a 1995 e da ex-senadora Julia Pou. É bisneto de Luis Alberto de Herrera, um dos políticos mais influentes da história do Partido Nacional. Lacalleu Pou concorreu à presidência nas últimas eleições, em 2014, quando perdeu, em segundo turno, para Tabaré Vázquez, da Frente Ampla. O resultado parcial das eleições, publicado ainda no domingo (24), apontava para um empate técnico. havia recebido 48,71% dos votos (1.168.019 votos), enquanto Daniel Martínez 47,51% (1.139.353 votos). 
FRASE: As pessoas que possuem alguma força de caráter carregam consigo, como os planetas, a sua atmosfera nas suas órbitas (Thomas Hardy – 1840-1928 – novelista inglês).

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.