Colunista
DEPUTADOS estaduais aprovaram em 2º e 3º turnos e também em redação final anteontem a Reforma Administrativa do governo do Paraná. A intenção do governador Ratinho Junior (PSD) com o projeto foi “reduzir a máquina” do Estado, diminuindo de 28 para 15 o número de Secretarias. A proposta ainda reduz em 313 o número de cargos na administração direta e prevê economia anual de R$10,5 milhões. Quatro emendas aprovadas especificam as atribuições das Secretarias de Estada da Infraestrutura e Logística; do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas; da Justiça, Família e Trabalho; e da Saúde, além de incluir entre as competências dos secretários de Estado o dever de propor medidas de desburocratização da máquina pública. 
TEXTO do Executivo também prevê a criação da figura das Superintendências Gerais, que vão integrar a Governadoria como um de seus órgãos auxiliares. Além das Superintendências Gerais, a Governadoria, segundo o texto, será constituída dos seguintes órgãos: Gabinete do Governador, Casa Civil, Casa Militar, Controladoria-Geral do Estado, Procuradoria-Geral do Estado, Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, Secretaria de Comunicação Social e Cultura e a Secretaria do Planejamento. Também ficarão vinculadas à Governadoria como unidades de consulta a Copel, Sanepar, Agência de Fomento Paraná, Agência Paraná de Desenvolvimento, Agepar (Agência Reguladora de Serviços de Infraestrutura) e a representação paranaense no BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo-Sul).
SE a Justiça não voltar atrás, o ex-presidente Lula, preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, concederá entrevista nesta sexta-feira (26), entre 10h e 12h, aos jornalistas Mônica Bergamo e Florestan Fernandes, dos jornais Folha de S.Paulo e El Pais. Por decisão do ex-presidente, a entrevista será compartilhada ao invés de feita com exclusividade por cada um dos veículos que obtiveram a autorização no STF. Na última quinta-feira o ministro Dias Toffoli, presidente do STF, liberou Lula para dar entrevistas aos veículos de imprensa que pediram autorização para falar com ele na prisão. Em setembro do ano passado, o ministro Luiz Fux suspendeu uma liminar concedida pelo ministro Ricardo Lewandowski que autorizava a Folha a entrevistar Lula na prisão. 
PEC que trata da reforma da Previdência teve voto favorável de todos os cinco deputados federais paranaenses que integram a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal.Além de Felipe Francischini (PSL), presidente da CCJ, votaram Stephanes Júnior (PSD), Luizão Goulart (PRB), Paulo Martins (PSC) e Rubens Bueno (Cidadania, ex-PPS). A admissibilidade da PEC foi aprovada na terça-feira (23) por 48 votos a 18 numa sessão que durou cerca de 10 horas.
REPORTAGEM do jornal ‘Folha de S.Paulo’ que mostrou que o governo ofereceu R$ 40 milhões em emendas para cada deputado que votasse a favor da reforma da Previdência no plenário da Casa provocou empurrões e insultos entre deputados da base e oposição no plenário da Câmara Federal quarta-feira (24). O deputado Aliel Machado (PSB-PR) discursava quando foi interrompido aos gritos pelo colega José Medeiros (Pode-MT). Uma confusão se instalou no plenário da Casa, com deputados da oposição tentando separar os dois. Pouco depois Glauber Braga (PSol-RJ) questionou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre a oferta, mas Maia não comentou. Já deputados do PSL defenderam o governo Jair Bolsonaro e criticaram a reportagem. Nelson Barbudo (PSL-MT) pediu para “chamarem o camburão” para a oposição. 
LUCRO líquido contábil do Bradesco foi de R$ 5,82 bilhões no 1º trimestre do ano – alta de 30,3% em relação ao mesmo período do ano passado. Já o lucro líquido recorrente (que desconsidera efeitos extraordinários) foi de R$ 6,2 bilhões nos 3 primeiros meses do ano – alta de 22,3% ante o 1º trimestre de 2018 (R$ 5,1 bilhões), conforme anúncio feito nesta quinta-feira (25).
EQUIPE econômica do governo Bolsonaro pretende lançar um saco de bondades na economia brasileira a partir do dia 6 de maio.Se tudo sair como o previsto, lança quatro programas: Emprega Mais, Brasil 4.0, Simplifica e o Pró-Mercado. Em resumo, eis ao que se propõe:*O Emprega Mais é uma espécie de modernização do Serviço Nacional do Emprego (Sine), para qualificar o trabalhador; *O Brasil 4.0 visa preparar as empresas brasileiras para o mundo digital e auxiliá-las em projeto de inovação; *O Simplifica é uma nova tentativa de desburocratizar os procedimentos do mundo dos negócios e das empresas; *E o Pró-Mercado é definido por um integrante da equipe de Paulo Guedes como um “choque de capitalismo”, com medidas de desregulamentação nos setores de gás, distribuição de combustíveis, financeiro e farmacêutico.
ELEIÇÃO realizada anteontem na AMAI (Associacão dos Militares Ativos, Inativos e Pensionistas da Polícia Militar do Paraná) está rendendo mais do que especulações decorrentes do pleito eleitoral.A abertura de um Inquérito Policial Militar, pelo atual comandante-geral, coronel Pericles de Matos, contra o ex-comandante coronel Mauricio Tortato, abriu um conflito entre o alto comando e as demais associações e oficiais da Reserva Remunerada. Na tropa, a ação também soou muito mal.O inquérito seria para apurar irregularidades denunciadas pelo presidente da AMAI, cel Furquim. Todas as queixas do presidente da associação já haviam sido objeto de apuração pelos Promotores de Justiça do Patrimônio Público e pela Justiça Militar Estadual, sendo arquivadas há mais de um ano por improcedência. A briga envolve disputas pessoais anteriores.
ACIONISTAS da Sanepar negaram aumento de 12,2% na remuneração dos diretores, membros de conselhos e de comitês em assembleia geral realizada quarta-feira (24), em Curitiba.De acordo com a proposta da administração, que foi vetada, a remuneração anual total destes executivos aumentaria dos atuais R$13.918.443,49 para R$ 15.622.434,79. As informações são do G1.Na terça-feira (23), o diretor-presidente da Sanepar, Cláudio Stabile, tinha afirmado que o reajuste não seria aplicado. “É feito um pedido de praxe, foi feito no ano passado, ano retrasado. Os salários estão congelados”, explicou.Segundo o diretor-presidente da companhia, os funcionários de carreira receberão a correção sobre os salários. “Mas não nas remunerações gratificadas, como diretores ou coordenadores”, disse. O aumento vetado quarta é praticamente o mesmo que será aplicado na tarifa de água.
NO Palácio do Planalto o fogo amigo continua alto. Embora o presidente Jair Bolsonaro peça mais sintonia e menos ruído na equipe, nos bastidores ele também critica o vice Hamilton Mourão. Pouco antes de a nova ofensiva contra Mourão vir à tona, o próprio presidente fez reparos à atuação do general, durante um voo de Brasília para o Rio, em conversa com senadores e um deputado. A impressão de passageiros daquela comitiva foi a de que, para Bolsonaro, Mourão se movimenta como uma espécie de presidente paralelo, mais interessado em holofotes. As informações são do Estadão.
VEREADOR Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, não para. Na manhã desta quinta-feira (25), ele voltou a criticar o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB). “Esta cartinha está até bem elegante. O que se vê desde a época da transição é um ‘interesse’ ‘crocodilal’ em situações desnecessárias. Aos que pedem para eu parar, digo que se informar ou não é uma escolha e estamos todos no mesmo barco chamado Brasil, mas nos recuperando!”, escreveu Carlos no Twitter. As informações são do BR18, no Estadão.
FRASE: A alma não tem segredo que o comportamento não revele (LaoTsé).

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.