Colunista
PRESIDENTE Bolsonaro negou que tenha projeto para controlar os veículos de comunicação e as mídias sociais.Em mensagem publicada em sua conta oficial no Twitter, ele escreveu que recomenda “um estágio na Coreia do Norte ou em Cuba” para quem defender uma espécie de controle do conteúdo divulgado.A publicação, de acordo com assessores presidenciais, foi uma resposta a críticas feitas nas redes sociais a uma declaração do ministro da Secretaria de Governo, general Carlos Santos Cruz.O general é alvo de campanha de detração nas redes sociais, capitaneada pelo escritor Olavo de Carvalho. 
COMUNICAÇÃO do Palácio do Planalto tem sido palco desde o início do governo de uma disputa entre o núcleo militar e os chamados “olavistas”, seguidores do escritor Olavo de Carvalho.No mês passado, Santos Cruz desautorizou pedido feito pela Secom para que as empresas estatais enviassem para avaliação prévia propagandas de perfil mercadológico. O gesto foi interpretado por assessores palacianos como a primeira crise entre o militar e o empresário Fábio Wajngarten, que assumiu recentemente a Secom na tentativa de melhorar a comunicação do governo.
EX-COMANDANTE do Exército, general Eduardo Villas Bôas,e assessor especial do GSI (Gabinete de Segurança Institucional)respondeu ataques feitos aos militares pelo escritor Olavo de Carvalho. “Mais uma vez o senhor Olavo de Carvalho a partir de seu vazio existencial derrama seus ataques aos militares e às Forças Armadas demonstrando total falta de princípios básicos de educação, de respeito e de um mínimo de humildade e modéstia”, escreveu.Ele seguiu a publicação feita na manhã desta segunda-feira (6) dizendo que Olavo é um “verdadeiro “Trotsky de direita”, não compreende que substituindo uma ideologia pela outra não contribui para a elaboração de uma base de pensamento que promova soluções concretas para os problemas brasileiros”, escreveu.
CONSIDERADO o guru da nova direita e influenciador dos pensamentos do governo Bolsonaro, Olavo tem feito constantes ataques aos militares em vídeos e publicações nas redes sociais. Inicialmente as críticas foram dirigidas ao vice-presidente, general Hamilton Mourão, e mais recentemente passaram a atingir o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz.Villas Bôas conta com forte respaldo dos militares e foi apontado pelo próprio Bolsonaro como um dos responsáveis por sua vitória nas urnas.Ainda na publicação o general disse que Olavo “age no sentido de acentuar as divergências nacionais no momento em que a sociedade brasileira necessita recuperar a coesão e estruturar um projeto para o país”.A comunicação do Palácio do Planalto tem sido palco desde o início do governo de uma disputa entre o núcleo militar e os chamados “olavistas”, seguidores do escritor. 
MERCADO financeiro reduziu pela 10ª vez seguida a projeção para o crescimento da economia brasileira neste ano. A estimativa para a expansão do PIB desta vez caiu de 1,70% para 1,49% este ano.Para 2020 a projeção foi mantida em 2,50%, assim como para 2021 e 2022. As informações são da Agência Brasil.
DIA das Mães, depois do Natal, é a data mais significativa para o comércio de produtos e serviços no mercado brasileiro. Pesquisas de diversas entidades já começaram a ser divulgadas e apontam aumento em torno de 5% nas vendas deste ano, pois tomam como base o incremento registrado em 2018, de 4%.
PETROBRÁS reajustou também em 3,43% o botijão de até 13 quilos do gás de cozinha nas refinarias, a partir de ontem. O botijão terá um aumento de R$ 0,87, passando a custar R$ 26,20 para as distribuidoras sem a cobrança de tributos. O valor fatalmente será repassado ao consumidor, que já paga em torno de R$ 68 pelo botijão na capital.
EX-PRESIDENTE Lula pela primeira vez admite a possibilidade de pedir progressão de pena para deixar a prisão fechada. “Quero ir para casa”, disse ele ao jornalista Kennedy Alencar que o entrevistou na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.Em seu Blog o jornalista revela que Lula iria falar com seus advogados para solicitar benefício que tem por direito, deixando claro que não desistirá de provar inocência e que a atitude não é admissão de culpa.
PELO menos 10 partidos já definiram oficialmente como votarão seus deputados na comissão especial que debate a reforma da Previdência e no plenário da Câmara Federal. Somente o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, e o Novo, são totalmente favoráveis à reforma. Informações do UOL.A oposição (PDT, PT, PCdoB, PSB, PSOL e Rede) já anunciou que votará contra a PEC. Juntas, essas siglas têm 133 votos na Casa. MDB e PR disseram que vão votar a favor da reforma, mas com mudanças no texto.
SENADOR Carlos Viana (PSD-MG) está propondo a redução do período de férias dos magistrados e membros do Ministério Público, que hoje é de 60 dias, para 30 dias, visando diminuir os gastos públicos e garantir maior eficiência aos jurisdicionados, bem como diminuir os milhares de processos em atraso de julgamentos.“Não podemos conceber que o labor dos juízes e também dos membros do Ministério Público implique, em comparação com diversas outras profissões dos setores público e privado, a necessidade de se ausentar de suas funções por 60 dias a cada ano”, justifica Carlos Viana.A matéria altera também a sanção aplicada a magistrados que cometem infrações administrativas, possibilitando a demissão, por meio de processo administrativo interno. Atualmente o infrator é aposentado compulsoriamente, recebendo proventos proporcionais ao tempo de serviço, podendo somente perder o cargo após sentença transitada em julgado, ou seja, quando não houver mais possibilidades de recorrer.
PARLAMENTARES da bancada paranaense na Câmara e no Senado encamparam duas propostas que, se aprovadas, poderão causar a redução de áreas naturais em dois parques nacionais localizados no estado: o do Iguaçu, na Região Oeste, e o dos Campos Gerais, entre os municípios de Castro, Carambeí e Ponta Grossa. Há resistências. 
NO Parque Nacional do Iguaçu, onde estão as Cataratas, a ideia, mais uma vez, é reabrir a Estrada do Colono, fechada por decisão judicial em 2003. A via de 17,6 km que rasgava uma área de mata dentro do parque ligava os municípios de Serranópolis do Iguaçu a Capanema. Sem a via, os moradores da região precisam contornar o parque em um trajeto de aproximadamente 180 km. Como o caminho foi fechado há 16 anos a floresta já tomou conta de boa parte do antigo trajeto e a reabertura da estrada exigiria derrubada de mata ao longo de 17,6 km dentro do Parque Nacional do Iguaçu.
FRASE: A escola, por exemplo, não cria violência sozinha, apenas reproduz a violência dentro dela. Mas também pode ser um meio de diminuí-la se atuar com conteúdos que ofereçam sentidos à vida dos alunos (Mário Sérgio Cortella)

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.