Colunista
UFA, até que enfim! O escritor Olavo de Carvalho – que vive nos Estados Unidos desde 2015 – guru da família Bolsonaro, disse quinta-feira (16) que não fará mais comentários sobre a política brasileira. Por enquanto.”O que eu estou fazendo, estou decidindo hoje, é me ausentar temporariamente do debate político nacional, do dia a dia, das miudezas da política, porque se tornou uma coisa absolutamente insustentável”, afirmou Olavo durante entrevista em vídeo para o site Crítica Nacional, de perfil simpático ao presidente Jair Bolsonaro. “O Brasil escolheu o seu caminho. Escolheu confiar em pessoas que não merecem a sua confiança e agora vai se danar”, completou Olavo.
CRÍTICO da imprensa brasileira e da ala militar do governo, Olavo de Carvalho direciona seus ataques especialmente ao ministro general Carlos Alberto dos Santos Cruz, da Secretaria de Governo, e ao vice-presidente, general Mourão. Para o escritor, eles são um entrave às mudanças sociais propostas pelo bolsonarismo. As últimas postagens de Olavo no Twitter e no Facebook datam de segunda-feira (13), nas quais estão presentes as críticas costumeiras aos militares e à imprensa brasileira
POR sua vez os militares reagiram aos ataques e têm cobrado uma postura mais incisiva do presidente, considerado por eles omisso na disputa. O principal revide veio de Eduardo Villas Bôas, comandante do Exército de 2015 até o começo deste ano, que chamou o escritor de “Trótski de direita”, ao criticar o patrono da ala ideológica associando-o ao líder comunista soviético Leon Trótski.
EMBORA negue exercer qualquer influência sobre Bolsonaro, Olavo de Carvalho foi responsável pela indicação de dois ministros: Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Ricardo Vélez Rodríguez, demitido do MEC no início de abril. Seu substituto, Abraham Weintraub, foi aluno do curso de Filosofia oferecido por Olavo na internet e também expressa admiração pelo escritor.
Apesar das críticas da ala militar ao comportamento de Carvalho, Bolsonaro e seus filhos Carlos e Eduardo vão na direção inversa. 
PRÓPRIO presidente o considera um “ícone”, já defendeu seu direito de expressão e afirmou que as obras do escritor contribuíram para seu triunfo eleitoral em 2018.No final de abril, Bolsonaro ainda concedeu ao escritor o mais alto grau da Ordem de Rio Branco, condecoração dada pelo governo do Brasil para “distinguir serviços meritórios e virtudes cívicas, estimular a prática de ações e feitos dignos de honrosa menção.”
CENÁRIO de recuperação lenta da economia tem forçado os micro e pequenos empresários do varejo a se manterem cautelosos na hora de contratar crédito para seus negócios. Dados apurados pela CNDL e pelo SPC Brasil mostram que mais de um terço (34%) dos empresários de menor porte considera difícil contratar algum tipo de crédito.
GAECO cumpriu anteontem cinco mandados de busca e apreensão em investigação de desvio de recursos públicos por meio de licitações realizadas pela Prefeitura de Uniflor, para compra de materiais de construção. Os mandados, autorizados pelo Tribunal de Justiça, foram cumpridos no setor contábil, fazendário e de obras públicas da Prefeitura, na residência do prefeito Alan Rogério Petenazzi (PSB), e em sua chácara no município de Cruzeiro do Sul e em duas empresas sediadas em Nova Esperança. A suspeita é de que os itens adquiridos eram desviados para proveito particular, uma vez que não estão sendo realizadas obras públicas na cidade. Outra suspeita é de que os dados inseridos no portal de transparência são manipulados e alterados a fim de impedir o conhecimento da população e dos órgãos de fiscalização acerca das mercadorias adquiridas e dos valores efetivamente gastos.
TRIBUNAL Regional Federal da 4ª Região confirmou a condenação de José Carlos Bumlai por corrupção e gestão fraudulenta e determinou cumprimento da pena de 9 anos e 10 meses de prisão.Na ação foi acusado de repassar ao PT R$ 12 milhões emprestados do Banco Schahin, em 2004. Em troca, a Schahin Engenharia obteve a operação de um navio-sonda da Petrobras.No mesmo processo foram condenados o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, que já está preso, e Fernando Baiano, que fez acordo de delação premiada. As informações são d’O Antagonista.
EX-MINISTRO José Dirceu foi preso novamente. Tribunal Regional Federal da 4ª Região negou recurso que buscava a reversão de sua segunda condenação na Operação Lava Jato, e determinou que ele comece de imediato a cumprir a pena de 8 anos e 10 meses pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.A segunda condenação de Dirceu na Lava Jato foi proferida pelo então juiz federal Sergio Moro em março de 2017, quando o ex-ministro foi considerado culpado por ter recebido R$ 2,1 milhões em propina proveniente de contratos na Petrobras, entre 2009 e 2012.Segundo a denúncia do Ministério Público Federal, parte desse valor foi recebido por meio de 118 voos em táxis-aéreos. A pena inicial estipulada foi de 11 anos e três meses de reclusão.
EX-GOVERNADORA do Paraná, Cida Borghetti, recebeu quarta-feira (15) um prêmio de reconhecimento pelo trabalho prestado em prol das crianças e das famílias brasileiras. O prêmio foi entregue durante a cúpula Mundial da Organização Mundial da Família, que acontece em Lisboa (Portugal), e reúne representantes dos cinco continentes. Em janeiro, a ex-governadora foi oficializada emissária da organização e hoje representa a OMF nos países da América Latina.
APÓS dois tremores de terra em pouco menos de duas semanas, Rio Branco do Sul, na região metropolitana de Curitiba, vai começar na semana que vem um trabalho de campo para avaliar a causa dos abalos. A Prefeitura da cidade e a UFPR (Universidade Federal do Paraná) definiram em reunião um plano de ação para investigar o que está acontecendo. O estudo deve ficar pronto em até dois meses.O município também pediu uma reunião extraordinária da câmara técnica de gestão do Aquífero Karst para debater a questão. A cidade está localizada sobre o aquífero, onde podem estar acontecendo os desabamentos que teriam provocado os tremores. A prefeitura ainda notificou 10 mineradoras da cidade para que apresentem seus planos de detonação ao município.Uma outra hipótese é que os abalos tenham sido provocados por explosões realizadas de madrugada. A Sanepar negou que os problemas tenham sido provocados pelo bombeamento da empresa, e disse que irá responder à notificação da prefeitura.
NOS primeiros três meses de 2019 a taxa de desocupação no Paraná caiu em relação ao primeiro trimestre do ano passado e faz com que o Estado tenha um dos menores índices de desemprego no país. Além disso, o rendimento médio real dos trabalhadores paranaenses é o 4º maior do país.De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgados quinta-feira (16) peloIBGE, 8,9% dos moradores do Estado estão procurando emprego – esse índice era de 9,6% em 2018. Apenas Santa Catarina (7,2%) e Rio Grande do Sul (8%) possuem marcas melhores.
NÚMEROS do Paraná são consideravelmente menores do que o restante do país. No Brasil, a taxa de desocupação no 1º trimestre de 2019 foi de 12,7%, 1,1% acima do trimestre anterior (11,6%) e 0,4% abaixo do 1º trimestre de 2018 (13,1%). Os maiores índices foram observados no Amapá (20,2%), Bahia (18,3%) e Acre (18%).
FRASE:O capitalismo conserva-se o mesmo sistema frágil e injusto, produtor de guerras, de miséria, baseado no lucro, na ânsia do dinheiro. São razões muito miseráveis [Jorge Amado (1912-2001), romancista baiano]

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.