Colunista
A bancada oposicionista na Câmara Federal declarou que pretende obstruir todas as votações no Congresso depois do vazamento de conversas do ministro da Justiça Sergio Moro com procuradores da Lava-Jato. Líderes partidários de PT, PCdoB e PSol pediram o afastamento de Moro do cargo e aventaram a possibilidade de criação de CPI para investigar o caso revelado pelo The Intercept Brasil, que parece adorar esculhambar com o País. Os deputados querem apresentar requerimento de convocação para que o ministro tenha que dar explicações à Câmara. A oposição deve obstruir votações nesta semana, que são cruciais para o governo. 
DE acordo com os diálogos revelados domingo (9), Moro e Deltan Dallagnol trocavam colaborações sobre casos. Entre eles, o que levou à prisão do ex-presidente Lula por causa do triplex do Guarujá. Nele, o petista é acusado de receber R$ 3,7 milhões de propina da empreiteira OAS em decorrência de contratos da empresa com a Petrobras.
REUNIDOS em São Paulo, dirigentes de seis partidos de oposição e representantes de movimentos de esquerda recomendaram cautela sobre a estratégia a ser adotada após a revelação das conversas entre Moro e Dallagnol.
Apesar de defenderem a libertação do ex-presidente Lula da Silva (PT) e o afastamento de Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública, dirigentes partidários temem que as iniciativas da esquerda sejam interpretadas como mais um capítulo da disputa política entre o ex-presidente e o ministro. Daí a necessidade de uma apuração rigorosa e ampliação dos defensores dessa investigação. Na reunião, o ex-ministro Orlando Silva (PCdoB-SP) foi um dos que manifestaram essa preocupação. Segundo ele, é necessária uma apuração rigorosa dos atos praticados, mas sem que a tática da oposição se restrinja a uma disputa Lula versus Moro. “Politizar o assunto é encobrir ilegalidades eventualmente praticadas” disse Orlando Silva. 
TAMBÉM presente à reunião, o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) Guilherme Boulos, concorda que o momento exige prudência. Ele, no entanto, afirma que não há como dissociar os métodos de um juiz com sua sentença. Por isso, Boulos defende o pedido de anulação da condenação de Lula. 
Coordenador do Movimento dos Sem Terra (MST), João Paulo Rodrigues também prega a ampliação do debate, incluindo Conselho Nacional de Justiça e do Ministério Público. Ele, no entanto, avisa: “Vamos querer que o Lula seja solto imediatamente”. Mesmo com dúvidas sobre a estratégia ideal, incluindo o apoio à instalação de uma CPI sobre o caso, participantes da reunião avaliaram que esse é o melhor cenário encontrado pela oposição desde a eleição de Bolsonaro. “É evidente que amplia a instabilidade do governo e coloca em dúvida a credibilidade do trabalho dos procuradores de Curitiba”, afirma o presidente do PSol, Juliano Medeiros.
CONAB divulgou nesta semana o 9º Levantamento da Safra de Grãos 2018/2019 que indica produção no Brasil que para este período pode chegar a 238,9 milhões de toneladas, a maior da história. O recorde anterior foi registrado no período 2016/17, de 237,6 milhões, apurado após a atualização da safra de inverno e culturas de 2ª e 3ª safras. O resultado positivo se deve especialmente ao crescimento da produção de milho. A estimativa da Conab representa crescimento de 4,9% ou 11,2 milhões de t, na comparação com a safra 2017/18. A área plantada deve ficar em 62,9 milhões, superando os 61,7 milhões de ha a safra anterior, com aumento de 1,9%. O maior crescimento área ocorreu nos plantios de soja, 672,8 mil hectares, milho segunda safra, 795,3 mil hectares e algodão, 425 mil hectares.
PARANÁ é o quarto estado com maior índice de formalização de empresas no País: 39% do total. Os dados são de um estudo do Sebrae, com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD/IBGE). Embora alto em relação a outras regiões, o número paranaense ainda pode evoluir.
ESTIMATIVA do mercado financeiro para o crescimento da economia neste ano chegou a 1%, após 15 reduções consecutivas. É o que mostra o boletim Focus, resultado de pesquisa do Banco Central a instituições financeiras, divulgado às segundas-feiras. Antes a projeção era de 1,3%.
DECISÃO do Órgão Especial do Tribunal de Justiça de reconhecer a obrigatoriedade legal do cumprimento da data-base e de conceder aos seus servidores reajuste igual à inflação dos últimos 12 meses (4,94%) coloca o Governo do Estado e a Assembleia Legislativa numa saia justa. O Tribunal deve encaminhar nesta semana o projeto de lei concedendo a reposição ao mesmo tempo em que o Executivo arrasta negociações com o funcionalismo e argumenta com a impossibilidade financeira do estado de atender à reivindicação. Os deputados estaduais, aos quais compete votar o projeto do TJ certamente não negarão sua aprovação – o que, politicamente, em tese, os obrigaria a condicionar o governo a remeter projeto prevendo idêntico reajuste ao funcionalismo do estado.
LESÕES por Esforços Repetitivos (LER) e os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (Dort) são as doenças que mais afetam os trabalhadores brasileiros, segundo o estudo Saúde Brasil 2018, do Ministério da Saúde. O levantamento, que usou dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), mostra que o total de registros das doenças cresceu 184% no período de 2007 a 2016, passando de 3.212 para 9.122 casos. O estudo mostrou ainda que mulheres, entre 40 e 49 anos e que trabalham no Sudeste, são as mais atingidas. Além disso, revelou que os profissionais que atuam nos setores da indústria, comércio, alimentação, transportes e serviços lideram os casos. Para prevenir a LER e o DORT, é necessário atender a Norma Regulamentadora 17, que determina as condições de trabalho necessárias para proporcionar o máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente dos trabalhadores.
EXPOSIÇÃO excessiva à tecnologia já causa problemas, ao ponto de o Paraná ter resolvido criar uma política pública para combater o vício de crianças em internet. Anunciada na última semana durante uma sessão da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, Adolescente, Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai), na Assembleia Legislativa do Paraná, o Programa que estabelece a Política de Estado de Desintoxicação de Internet para Crianças (o Detox Digital Paraná) já está sendo montado e será lançado no dia 8 de julho, no plenário da Alep. A ideia é estabelecer uma série de ações de prevenção à dependência tecnológica e à violência virtual contra criança e adolescentes.
MUITAS crianças e adolescentes acabam ficando muito tempo na internet e o objetivo é levar essa conscientização para os pais, para as escolas, os clubes de serviço, as entidades. É o pior momento de crianças com depressão, suicídio infantil. “Os números são alarmantes e tudo isso é reflexo dessa avalanche digital que tomou conta”, afirma o deputado estadual Cobra Repórter (PSD), presidente da Criai. 
EMBORA não existam indicadores sobre o número de viciados em internet e celular no Brasil, recentemente uma pesquisa divulgada pela consultoria Deloitte revelou que dois em cada três pais acreditam que seus filhos usam demasiadamente o smartphone. Além disso, outro estudo, feito pela agência We Are Social e a plataforma Hootsuite, revelou que o brasileiro passa mais de nove horas por dia conectado por meio de qualquer dispositivo. São 130 milhões de usuários das redes sociais, o que representa 62% da população. Desses, 120 milhões acessam pelo celular, ou seja, 57% dos brasileiros.
FRASE: A ciência é um jeito de ler o que Deus escreveu (Yago Martins, teólogo) 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.