Colunista
FICOU para após o recesso – que tem início nesta semana e vai até agosto – a apreciação da proposta do Governo sobre reposição salarial do funcionalismo estadual na Assembleia Legislativa. Na segunda-feira o Governo retirou a proposta que havia encaminhado na semana passada. Agora propõe reposição de 2% em janeiro de 2020 e o restante parcelado até 2022 com índice de 1,5% ao ano, de acordo com o cronograma original. Os servidores mantiveram a posição de defender a reposição imediata de 4,94%, referente à inflação de abril de 2018 a maio de 2019, mas sinalizaram que podem aceitar o parcelamento, desde que os 2% sejam pagos ainda neste ano, em outubro. 
NA semana passada o governador Ratinho Júnior (PSD) apresentou proposta de reajuste de 5,09% parcelado até 2022, com pagamento de 0,5% a partir de outubro deste ano; 1,5% a partir de março de 2020; 1,5% a partir de janeiro de 2021 e 1,5% a partir de janeiro de 2022. As duas últimas parcelas, porém, ficariam condicionadas ao crescimento da receita do Estado em relação ao ano anterior em 6,5% e 7%, respectivamente.
DEPOIS do TRE, também o TJ-PR quer instalar uma usina para produção de energia solar em Paranavaí. Cianorte, Campo Mourão e outras cidades da região já ofereceram terrenos para o TJ instalar a usina fotovoltaica. Paranavaí é uma região visada, porque, de acordo com técnicos, aqui duas placas produzem energia equivalente a 3,2 em outras localidades.
EM palestra na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná em Curitiba o relator dos processos da Lava Jato no STF, Edson Fachin, disse que anteontem (8) que juízes também cometem atos ilícitos e que esses magistrados devem ser punidos quando isso acontece. Embora a declaração tenha ocorrido em meio às reportagens realizadas com base em vazamentos de conversas de procuradores com o então juiz Sergio Moro obtidas pelo site The Intercept Brasil, Fachin não citou nomes e nem exemplos de “ilícitos” cometidos por juízes. 
FACHIN disse que “ninguém está acima da lei” e que nenhum magistrado pode usar seu cargo para atender seus interesses pessoais ou ideologia. “Juízes também cometem ilícitos e devem ser punidos”, afirmou Fachin. “Juiz algum tem uma Constituição para chamar de sua. Juiz algum tem a prerrogativa de fazer de seu ofício uma agenda pessoal ou ideológica. Se o fizer, há de submeter-se ao escrutínio da verificação” e que o mesmo vale para integrantes do Ministério Público. 
PARANÁ terá mais R$ 300 milhões para investir em saúde e obras de infraestrutura em 2020, segundo o deputado federal Ricardo Barros. Os recursos são de quatro emendas da bancada federal paranaense. A partir do ano que vem as emendas das bancadas são impositivas, ou seja, o Governo Federal é obrigado por lei a executá-las. “A bancada escolheu quatro emendas para a Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2020: a construção do contorno sul metropolitano de Maringá, a construção da ferrovia Curitiba – Paranaguá – Antonina, a manutenção de rodovias federais e investimentos para entidades filantrópicas a exemplo de hospitais e Apaes”, disse Barros em entrevista à rádio CBN.
PLANO Real, que fez uma reforma na economia brasileira visando controlar a inflação e devolver o poder de compra à população brasileira completou 25 anos no último dia 1º de julho. Foi no mesmo ano de 1994 que morreu Ayrton Senna e o Brasil conquistou o tetracampeonato mundial de futebol. Em 25 anos a moeda – real – que contabiliza mais tempo em circulação no Brasil já acumula inflação de 508%, mas nada se comparado ao período anterior. O índice era de 5 mil por cento em 1994. Uma nota de R$ 100,00 da época valeria hoje R$ 16,40. De julho de 1994 a julho deste ano o real se desvalorizou 83,6% com inflação oficial acumulada de 508%. Por causa da desvalorização a nota de R$ 1 deixou de ser impressa em 2005 pela Casa da Moeda, mas a cédula continua valendo, embora tenha mais valor entre colecionadores do que no comércio em geral. O valor das moedas de R$ 0,01 (que não é produzida mais desde 2004) e R$ 0,10 praticamente desapareceu. 
MAIS de 112 mil imigrantes possuem trabalho formal no Brasil, segundo dados de 2017 do Observatório das Migrações Internacionais (OBMigra). Neste cenário, o Paraná encontra-se em 2º lugar como estado que mais abriu vagas para estrangeiros, de acordo com a Coordenação Geral de Imigração (CGIg), também com dados daquele ano. Entre admissões e demissões, foram criados 1.772 novos postos de emprego ao longo de 2017. Apenas Santa Catarina apresentou um saldo maior, com 2.861 novas vagas. Logo atrás do Paraná, aparecem Rio Grande do Sul (1.644) e São Paulo (1.613).
INCERTEZA econômica (62%), burocracia (56%), potencial redução da demanda (53%) e falta de mão de obra qualificada (51%) são algumas das principais preocupações do empresário brasileiro. Esses fatores ajudam a justificar a queda de 12 posições no ranking de otimismo do Brasil, atualmente, ocupando a 17ª posição, com 29%.
DEPUTADO estadual Marcel Micheletto (PR) protocolou projeto pelo qual pais ou responsáveis por alunos que depredarem escolas públicas terão que pagar pelos prejuízos. Pela proposta eles seriam obrigados a arcar com as despesas ou reparação dos danos causados. Para isso caberá à direção da escola registrar boletim de ocorrência, elaborar um parecer do professor com fotos e orçamento dos materiais e mão de obra e notificar os responsáveis legais pelo aluno. 
ENTRE os dias 8 e 10 de agosto, Curitiba recebe o International Cardiology Meeting 2019, em conjunto com o 46º Congresso Paranaense de Cardiologia, que acontecerá no Expo Unimed. Já estão confirmados dezenas de palestrantes nacionais e mais de 30 especialistas internacionais, vindos dos cinco continentes, que apresentarão, em sessões de casos clínicos, os desafios encontrados em seus respectivos países para combater a mortalidade cardiovascular.
DADOS da Agência Brasil: o percentual de famílias endividadas aumentou pelo sexto mês consecutivo no país. Em junho de 2019 o endividamento subiu 0,6 ponto percentual em relação a maio. A taxa faz parte da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo. Foi o maior registro de endividamento mensal desde julho de 2013. Em relação a junho de 2018 o aumento foi de 5,4%. Apesar do crescimento do endividamento das famílias, que chegou a 64%, a Peic identificou uma queda no número de famílias com dívidas ou contas em atraso, tanto na comparação mensal quanto na anual.
INDICE das famílias que declararam não ter condições de pagar as suas dívidas ficou em 9,5%, praticamente estável em relação ao mesmo mês de 2018 que foi de 9,4%. Segundo a pesquisa, 32,1% das famílias entrevistadas ficam endividadas por mais de um ano, enquanto 24,7% acumulam dívidas por até três meses. Em junho de 2019 afirmaram ter mais da metade de sua renda mensal comprometida para pagamento de dívidas 21,1%.
FRASE: Espere o melhor, prepare-se para o pior, mas aceite o que vier (Provérbio chinês).

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.