Colunista
GOVERNO do Estado aumentou em 20% a quantidade de horas disponibilizadas para as universidades estaduais contratarem docentes em regime especial neste ano. No total foram disponibilizadas 67.086 horas por semana, conforme decreto assinado pelo governador Ratinho Junior em março. No ano passado, eram pouco mais 55 mil horas.
UNESPAR, instituição, que tem campus espalhados por várias regiões do Estado, foi autorizada a contratar mais 71 professores temporários para 61 disciplinas que serão ofertadas nas cidades de Paranavaí, União da Vitória, Apucarana, Campo Mourão, Curitiba e Paranaguá.
EM evento de empresários ontem em Campos do Jordão-SP, um assunto predominante nas rodas informais foi o investimento no Paraguai. O custo, os impostos e a burocracia são muito menores. Flávio Rocha, do grupo Riachuelo, é um deles. As informações são da coluna Radar, da VEJA.
GOVERNOS de Venezuela, Cuba e Moçambique acumulam dívidas de mais de R$ 2 bilhões em empréstimos concedidos no Brasil pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O dinheiro foi liberado pelo órgão para financiar obras de infraestrutura. Os contratos – estimados hoje em quase R$ 14 bilhões – foram assinados durante os governos dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff. As parcelas das dívidas em atraso somam R$ 2,3 bilhões, segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo. A informação foi confirmada pelo banco ao Jornal Nacional. 
VENEZUELA recebeu dinheiro para construir uma usina, um estaleiro e o metrô de Caracas. Já Cuba modernizou o porto de Mariel, enquanto Moçambique investiu num aeroporto. As obras nesses países foram realizadas pelas construtoras Odebrecht e Andrade Gutierrez, que confessaram participar de esquemas de corrupção no Brasil na Operação Lava Jato. Os empréstimos para esses países estão cobertos pelo Fundo de Garantia à Exportação, vinculado ao Tesouro Nacional. Mas como as perdas não estavam previstas no Orçamento, o governo brasileiro teve que retirar, no ano passado, R$ 1,3 bilhão do Fundo de Amparo ao Trabalhador para devolver ao BNDES. Angola, Congo, Cuba, Gabão, Guiné Equatorial, Moçambique, Venezuela e Zimbábue foram os destinos prediletos dos presidentes petistas. Venezuela, Cuba e Moçambique já deram calote de R$ 1,7 bilhão.”
PRESIDENTES das principais legendas políticas já estão quebrando a cabeça para conseguirem compor chapas competitivas nas eleições de 4 de outubro do ano que vem. Cada agremiação pode lançar candidatos com base no número de cadeiras na Câmara, mais 50%, sendo que 30% é reservado para cotas de gênero, mulheres ou homens. 
NO CASO DE Paranavaí cada partido poderá lançar 15 candidatos a vereador – são 10 cadeiras, mais 50% de candidatos.
NESTA semana foi finalmente concluído o processo de divórcio realizado em janeiro pelo casal Mac Kenzie Bezos com Jeff Bezos fundador e presidente-executivo da Amazon. Jeff vai entregar 75% de sua participação na empresa e todos os direitos de voto para o empresário bilionário. Ele é o homem mais rico do mundo, segundo ranking em tempo real da revista “Forbes”, e seguiria no topo mesmo com a divisão dos bens, à frente do 2º colocado, Bill Gates. A participação remanescente de MacKenzie na Amazon vale cerca de US$ 36 bilhões, a preços correntes de mercado. A quantia, portanto, a colocaria na posição de 25ª pessoa e 4ª mulher mais rica do mundo, no mesmo ranking.
PARTICIPAÇÃO total do casal soma US$ 143 bilhões, e eles têm uma fortuna avaliada em US$ 149 bilhões. MacKenzie Bezos afirmou que também renunciará a todos os seus interesses no jornal “Washington Post” e na empresa de foguetes Blue Origin. “Grata por ter terminado o processo de dissolver meu casamento com Jeff com o apoio um do outro e de todos que se aproximaram de nós com bondade e ansiosos para a próxima fase como co-pais e amigos”, declarou MacKenzie.
DISCUSSÃO entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o deputado federal Zeca Dirceu (PT-PR) levou ao encerramento da audiência na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara na noite de quarta-feira (03). O objeto era a proposta de reforma da Previdência feita pelo governo Bolsonaro. O conflito se deu quando o petista afirmou que o ministro age como “tigrão” em relação a aposentados, idosos e pessoas humildes, mas como “tchutchuca” no tocante à “turma mais privilegiada do nosso país”. 
EM artigo publicado pelo jornal Gazeta do Povo de Curitiba o jornalista Luan Sperandio diz que há um problema na análise de Zeca Dirceu: para adotar o mesmo termo esdrúxulo: ninguém neste país foi mais “tchutchuca” de poderosos e bilionários do que o partido ao qual Zeca Dirceu é filiado, e que ficou 14 anos, 5 meses e 12 dias no poder. Houve diversos programas de transferência de renda dos mais pobres para os mais ricos protagonizados por mandatários petistas enquanto estiveram no Palácio do Planalto. 
SPERANDIO lista quatro principais fontes de corrupção: (1) o BNDES, (2) empréstimo a ditadores (em 2009 o então presidente Lula afirmou, na cúpula das nações africanas, que “não podemos ter preconceito com países não democráticos), (3) o caso das grandes empreiteiras (as maiores empreiteiras do país formaram um cartel e dividiam as obras que cada uma ganharia com a Petrobrás), (4) o caso dos lobistas (segundo delação de Antônio Palocci, homem forte tanto do ex-presidente Lula quanto de Dilma, pelo menos 900 das mil medidas provisórias editadas nos governos do PT foram motivadas por propinas). 
ALÉM de insustentável, a atual Previdência é injusta, diz Sperandio: apenas 3% de toda a despesa previdenciária vai para os 20% mais pobres. Já 41% é destinada aos 20% de brasileiros de maior renda. Enquanto o Bolsa Família custa anualmente cerca de R$ 30 bilhões e atende 46 milhões de pessoas, o rombo da aposentadoria rural é de R$ 110 bilhões, sendo destinada a apenas 9 milhões de beneficiários. Quão mais tímido é o ajuste, mais prejudicados serão os mais pobres, já que o “status quo” os afeta de maneira negativa. Assim, ainda que indiretamente, a aprovação da reforma da Previdência é que beneficiará os mais pobres: além de combater desigualdades, ela é essencial para uma recuperação mais vigorosa da economia. Sem um ajuste, tenderá a haver menor crescimento, bem como aumento dos juros e impostos. 
SEGUNDO levantamento de Felippe Hermes, do site Spotniks, durante o governo Lula, a despesa do governo cresceu 2,4% do PIB. Todavia, apenas 0,05% disso foi para a saúde, 0,2% para a educação e, mais da metade, 1,37%, para Previdência. Tamanho aumento de gasto é o resultado de postergar a reforma. Da forma como funciona hoje em dia, a despesa com aposentadorias e pensões está canibalizando outras fatias do orçamento.
FRASE: Gente que não tem dúvidas fica o tempo todo prisioneiro do mesmo (Mário Sérgio Cortella)

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.