Colunista
EXTINÇÃO do Fundo Amazônia, mantido com dinheiro de doadores estrangeiros, especialmente Noruega e Alemanha, terá reflexos no Paraná. É o que mostra um levantamento feito pelo Instituto Socioambiental de São Paulo. É que recebem recursos do Fundo não apenas a Amazônia Legal, mas também o Paraná, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Bahia e Ceará, já que 20% do fundo podem ser empregados em outros estados em programas essenciais ao meio ambiente, como a implementação do Cadastro Ambiental Rural. O Fundo Amazônia financia uma parte da fiscalização e do combate ao desmatamento ilegal que são feitos pelo Ibama, pela Força Nacional e pelas estruturas dos governos estaduais.
NORUEGA que responde por 93,8% dos R$ 3,4 bilhões doados anunciou que vai interromper os repasses e, segundo as regras do Fundo, também pode pedir de volta cerca de R$ 1,5 bilhão que doou e que ainda não está comprometido com projetos aprovados. O informe de 2018 do Fundo, analisado pelo Instituto Socioambiental, mostra que as ONGs ficaram com 38% dos recursos, os estados 31% e a União 28%. Desde 2015 o Ibama depende do fundo para ir a campo. É esse dinheiro que compra equipamentos e outros insumos que ajudam a atenuar os problemas trazidos pela falta de dinheiro do governo.
EX-INTEGRANTE do conselho tripartite de gestão do fundo, Natalie Unterstell afirma que o Paraná pode perder financiamento de sistemas de monitoramento de desmatamento. Não teve nenhuma aprovação de projeto neste ano, o fundo fez 10 anos e executou em torno de 800 milhões de dólares e teria mais uma parcela de quase 200 milhões de dólares para receber. Novos projetos só podem receber se houver novas fontes de recursos. “Os projetos que dependiam desse recurso da Noruega, por exemplo, não sabemos como vai ficar”, lamenta.
NO Paraná o fundo ia para o sistema de monitoramento, que é o que o Inpe faz para a Amazônia. No caso do Paraná a gente tem o sistema que é feito para o SOS Mata Atlântica, que mede desmatamento geral. O Cadastro Ambiental Rural é em nível de propriedade. O SOS Mata Atlântica é tipo do Inpe. Conforme o site “fundoamazonia.gov.br”, o Paraná foi um dos contemplados com o projeto de “Monitoramento Ambiental dos Biomas Brasileiros”. O valor de apoio total do fundo ao projeto é de R$ 49,7 milhões, dos quais 17% foram executados até agora. O primeiro desembolso foi em 2 de maio, no valor de R$ 5.466.342,85, e o segundo, em 29 de maio, com R$ 2.897.100,33.
EX-DEPUTADO estadual Alexandre Guimarães pediu exoneração nesta terça-feira (20) de manhã da subchefia da Casa Civil do Governo do Paraná. A exoneração foi solicitada para que possa se dedicar à sua defesa na investigação realizada pelo MPR e que diz respeito ao período em que foi secretário municipal de Campo Largo. O pedido ocorreu no mesmo dia em que o  Ministério Público do Paraná por meio do Gaeco deflagrou a Operação Rota 66, que apura crimes envolvendo concessão ilícita de alvarás para uma construtora. Foram cumpridos 19 mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão temporária nas cidades de Curitiba, Pinhais, Araucária, Campo Largo, Balsa Nova e São José dos Pinhais.
TRIBUNAL Regional Eleitoral de Sergipe decidiu cassar o mandato do governador Belivaldo Chagas e da vice-governadora Eliane Aquino, por abuso de poder político. Por 6 votos a 1, o TRE entendeu que o governador usou a máquina pública em favor de sua reeleição nas eleições do ano passado. Mas ambos devem continuar no cargo enquanto recorrem ao Tribunal Superior Eleitoral em Brasília para derrubar a decisão local.
PSDB nacional tem reunião nesta quarta. Na pauta discussão de medidas para recuperar a imagem do partido. Entre elas a expulsão de lideranças que o partido considera desgastantes, como Aécio Neves e Beto Richa, pedidas pelo Diretório paulista.
PARANÁ é o sexto estado do Brasil que mais produz frutas, mas tem potencial para ser o primeiro, segundo o pesquisador do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) Sérgio Carvalho. Ele estuda a fruticultura no Estado há quase 50 anos e foi um dos responsáveis por importantes avanços em diversas culturas, como o zoneamento de citros, uva e banana. 
SITE do PSDB estadual foi hackeado na noite de domingo (18) por um invasor que se identifica como “rflh4xo3”. O hacker apagou todo o conteúdo da página inicial e o substituiu por uma foto dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff. Por meio do Twitter o partido afirmou que o invasor se trata de um “militante da extrema esquerda desocupado”
VISANDO as eleições municipais, o PSB realizou nesta semana uma série de filiações em Curitiba, abonadas pelos deputados Luiz Claudio Romanelli, Luciano Ducci, Alexandre Curi e Jonas Guimarães, e pelo presidente estadual do PSB, Severino Araújo. Na oportunidade Romanelli reafirmou a decisão do PSB ter candidato próprio na maioria dos municípios: “As cidades do Paraná precisam de prefeitos com uma visão de desenvolvimento sustentável, que possam implementar políticas públicas que promovam o combate à desigualdade, inclusão social e, fundamentalmente, que trabalhem nas grandes questões que envolvem a vida das pessoas. Esse será o perfil dos candidatos do PSB nas eleições municipais do ano que vem”, disse.
ATO público foi realizado em Curitiba segunda-feira à tarde por juízes, procuradores, promotores e outros membros de carreiras de Estado em repúdio à aprovação do projeto de lei do abuso de autoridade. Durante a manifestação em frente à sede da Justiça Federal, no bairro Ahú, organizadores pediram que faixas levadas por manifestantes de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro fossem retiradas. As faixas traziam a mensagem “Mulheres do Paraná com Bolsonaro”. O ato foi exclusivamente contra o projeto de lei do abuso de autoridade que foi aprovado pela Câmara Federal na última quarta-feira (14), em regime de urgência. 
COMO parte do compromisso de revelar o conteúdo de sua “caixa preta”, determinado pelo presidente Bolsonaro, o BNDES divulgou na noite de segunda-feira uma lista de 120 empresas que compraram jatinhos financiados a juros baixíssimos (de 2,5% a 8,5% ao ano) e prazos longos (até 120 meses), entre 2009 e 2013, nos governos Lula e Dilma Roussef. No total, o banco concedeu quase R$ 2 bilhões em empréstimos generosos para financiar jatinhos durante o período. 
nomes nacionalmente conhecidos na relação – coincidentemente políticos ou celebridades que, nos últimos tempos, têm desgostado o presidente, casos do governador de São Paulo, João Doria, aspirante a figurar como seu adversário na eleição de 2022, e o apresentador global Luciano Huck, que nos últimos dias andou fazendo críticas ao governo. Os valores financiados chegam a R$ 44 milhões.
FRASE: Obedecei mais aos que ensinam do que aos que mandam (Santo Agostinho).

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.