Agricultura

A Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) está em busca de informações sobre o envio de sementes chinesas para o Noroeste do Estado. O destino exato ainda não é conhecido, mas a informação preliminar é de que se trata do primeiro caso na região.

As embalagens são despachadas como brindes de produtos comprados pela internet ou até sem a realização de qualquer encomenda. A preocupação é com a possibilidade de serem agentes de disseminação de pragas, doenças e plantas daninhas que não existem no Brasil.

O supervisor regional da Adapar em Paranavaí, Carlos Costa Junior, afirmou que os relatos de consumidores que receberam as sementes estão se espalhando por todo o território nacional, inclusive no Paraná. Em algumas situações, as embalagens contêm até insetos.

A orientação de Costa Junior é para que as pessoas não abram as embalagens, não plantem as sementes e não descartem o material, porque podem comprometer a cadeia produtiva agropecuária e causar danos ao meio ambiente.

Quem receber os pacotes deve informar a equipe da unidade da Adapar mais próxima, para que as sementes sejam retiradas de circulação. Os materiais recolhidos pelos técnicos são encaminhados para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, para que tenham a destinação adequada.

De acordo com Costa Junior, os primeiros casos de envio de sementes foram identificados nos Estados Unidos. Depois, passaram a ser registrados em outros países, chegando ao Brasil. Ele explicou que a prática é ilegal, já que o envio de sementes e plantas requer certificação específica do país de origem, o que não tem acontecido.

SERVIÇO – Para falar com os técnicos do escritório regional da Adapar em Paranavaí e informar sobre o recebimento de sementes ou buscar orientações, basta ligar para (44) 3421-1450.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.