Cotidiano
O clima esfriou e com as temperaturas mais amenas aumenta a incidência de um fenômeno climático que pode ter influência negativa nas rodovias. Estamos falando da neblina, que ocorre com mais frequência nas baixadas, pontos de maior altitude e proximidades de rios e lagos. Dependendo da intensidade, pode comprometer a visibilidade dos motoristas, restringindo-a a poucos metros. Nos pontos de pouca visibilidade os riscos de acidente aumentam, por isso é importante ficar mais atento.
A recomendação é reduzir a velocidade ao primeiro sinal de nevoeiro, manter distância em relação ao veículo da frente, trafegar com luz baixa e manter em dia o sistema de ventilação dos veículos. “Além disso, é importante não parar o carro no acostamento ou pista de rolamento, não ligar o pisca alerta com o automóvel em movimento, usar a pintura da faixa como referência e nunca realizar ultrapassagem nos trechos com neblina”, orientou o supervisor do Centro de Controle e Operações (CCO) da concessionária Viapar, Ronaldo Parpinelli.  
Os ruídos também são indicativos e não devem ser ignorados. Os condutores devem prestar a atenção em barulhos que possam indicar uma situação atípica à frente como buzinas, sirenes e sons de colisão. Por conta disso é importante trafegar com a janela aberta parcialmente e evitar o uso de aparelhos que possam dispersar a atenção –som alto é um exemplo. “Apesar de todas essas recomendações, caso julgue não ter condições de visibilidade para prosseguir com a viagem o responsável deve parar em locais seguros como postos de combustíveis e as unidades do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU). São sete espalhadas pelos trechos administrados pela empresa.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.