Cotidiano
O Dia da Infância é celebrado no dia 24 de agosto. A data criada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) tem como objetivo conscientizar a sociedade sobre a importância de garantir uma boa formação social, educacional e de valores para as crianças.
A reflexão contribui para entender o que é a infância e como esse período é cercado de atenções diferenciadas, construções psicológicas e necessidades especiais. Segundo dados do relatório publicado pela Unicef em 2018, a cada 10 crianças, 6 vivem em situação de precariedade. Os números mostram que quase 12 milhões não têm muitos dos seus direitos assegurados e 6 milhões de crianças e adolescentes vivem em situação de extrema pobreza.
Para a diretora das Escolas Sociais do Grupo Marista, Alessandra Maia Rosas, datas como esta podem fortalecer o debate. “Promover a discussão sobre como garantir o acesso aos direitos das crianças pode contribuir para criarmos novos defensores da infância, nas nossas casas, comunidades e principalmente nas nossas escolas”, explica Alessandra.
Além de refletir sobre os direitos, a Unicef recomenda que esta data seja também recebida com atenção especial em todos os lugares. A conscientização também pode ser lembrada pelos pais e responsáveis no âmbito familiar.
Segundo a especialista em educação infantil das Escolas Sociais do Grupo Marista, Marcia Nanaka, organizar um momento de brincadeiras e diálogos pode fortalecer o conhecimento da criança desde cedo. “Os pais podem reservar um momento para conversar sobre o dia a dia da criança, quem são seus amigos, como eles se relacionam nas brincadeiras e nos momentos lúdicos. Essa pequena ação já pode fazer diferença na conscientização”, reforça. 
Além dessas dicas, a especialista Marcia também recomenda outras ideias de como celebrar o Dia da Infância e promover momentos de reflexão e integração.
Organize uma tarde de brincadeiras para as crianças e os vizinhos – O momento lúdico proporciona a integração e ensina o respeito às diferenças e diversidades.
Faça uma doação de roupas, livros e brinquedos – O simples ato de separar itens que não utiliza mais pode auxiliar a criança a entender sobre necessidades e consumo. O que não estiver sendo usado pode servir ao próximo.
Incentive a criança a ajudar um colega – Se durante a conversa a criança manifestar algum assunto referente a um amigo que está passando dificuldade, incentive a levar algo feito por ele para o colega, um desenho ou bilhete. O ato é uma forma de demonstração e cuidado ao próximo.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.