Cotidiano
CURITIBA – Diante de tantos problemas que tem ocorrido nas escolas públicas nos últimos anos, como depressão de alunos, desgaste emocional dos professores e profissionais da educação e das situações extremas como ataques nas escolas de Realengo e Suzano, o deputado estadual Cobra Repórter (PSD) decidiu apresentar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Paraná. 
Ela acrescenta o inciso III, ao artigo 170, da Constituição Estadual, garantindo o atendimento psicológico individual ou coletivo, aos alunos e professores da rede pública de ensino.
“Hoje vivemos um momento totalmente diferente, onde a influência digital e o acesso a todo tipo de informação é praticamente livre e conteúdos, inclusive, violentos. Além disso, a relação familiar mudou muito, com os pais trabalhando e pouco controle sobre o que os filhos acessam. Aliado a isso os professores ficam com a maior responsabilidade de manter o controle destes alunos, gerando conflitos e um intenso desgaste emocional. Por isso, defendemos o atendimento psicológico anual para alunos e professores”, afirmou o deputado ao protocolar a PEC durante a sessão plenária da última terça-feira (23).
PROBLEMAS – O deputado destaca ainda que a assistência psicológica é fundamental no processo educacional, tanto no que se refere à melhoria da relação ensino-aprendizagem, quanto na resolução de conflitos no ambiente escolar. 
Além disso, complementa o parlamentar, estes exames podem identificar diversos outros problemas como limitações de aprendizagem, depressão, conflitos familiares, abusos, problemas de autoestima e a saúde inclusive dos profissionais da educação, que exercem uma atividade apaixonante, porém muito desgastante no plano pessoal.
Cobra Repórter lembra ainda que, se aprovada, a medida passa a valer a partir do próximo mandato de governador, pois precisa constar no Plano Plurianual (PPA), mas também não há nada que impeça o governador Ratinho Junior de dar início à implementação da medida já neste mandato. A PEC foi apoiada por diversos deputados.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.