Cotidiano

Todo o efetivo do 8º Batalhão de Polícia Militar estará nas ruas de Paranavaí e de municípios da região durante o período de Carnaval. Foi o que garantiu o comandante Jefferson Luiz de Souza, em visita ao Diário do Noroeste, na tarde de ontem. Segundo ele, haverá reforço de policiamento, especialmente em locais com reunião de grandes públicos.
“Estamos identificando locais com concentração de pessoas e descobrindo que tipos de eventos serão realizados. Fazemos um trabalho de prevenção, com orientações sobre documentos e alvarás necessários e medidas de segurança que devem ser tomadas.” Em caso de eventos particulares, os organizadores assumem a responsabilidade pelos cuidados com os convidados.
O tenente-coronel falou sobre a necessidade de evitar excessos durante os dias festivos. Referiu-se, entre outras práticas, ao consumo de bebidas alcoólicas, principalmente para quem vai dirigir. Disse, também, que pais, mães e responsáveis legais precisam estar sempre atentos aos comportamentos de menores: aonde e com quem irão e o que farão.
O comandante do 8º BPM de Paranavaí ressaltou a necessidade de evitar situações que coloquem em risco a segurança pessoal ou que garantam facilidades para a atuação de criminosos. Fechar bem as portas e janelas de casa, não deixar a chave na ignição do veículo, tomar cuidado na hora de utilizar o telefone celular em público, entre outras medidas.
O tenente-coronel Jefferson Luiz de Souza afirmou que grande parte dos furtos e dos roubos registrados em Paranavaí é cometida por usuários de substâncias entorpecentes. Eles cometem o delito para conseguir dinheiro e fazer a aquisição das drogas – lícitas ou ilícitas. Essa prática tem “alavancado os índices criminais”.
Os trabalhos de repressão são realizados nas regiões de fronteiras com outros estados e até mesmo com outros países, inclusive com equipes que atuam especificamente nessa frente de combate ao tráfico de drogas. Paralelamente, a PM promove ações de prevenção ao uso de drogas. O Proerd e a presença de policiais nas escolas são alguns exemplos.
Em relação à violência contra mulheres, o comandante do 8º BPM disse que o número de ocorrências cresceu. Já são mais 100 a cada mês. Mas a equipe da Patrulha Maria da Penha não mede esforços para acompanhar de perto a situação de vítimas, na tentativa de garantir o cumprimento de medidas protetivas. A PM está inserida na rede de proteção ao público feminino.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.