Cotidiano
BRASÍLIA – Senadores repudiaram em Plenário, ontem, uma publicação do escritor Olavo de Carvalho nas redes sociais. A postagem faz referência ao estado de saúde do ex-comandante do Exército general Eduardo Villas Bôas, que sofre de esclerose lateral amiotrófica.
O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) criticou a publicação do escritor, na qual diz que “militares se escondem atrás de um doente preso a uma cadeira de rodas”. Na visão do parlamentar, Olavo de Carvalho ofendeu além do ex-comandante, todos os membros do Exército Brasileiro. O posicionamento do presidente Bolsonaro a respeito do assunto também foi motivo de avaliação:
“O que faz o presidente da República após essa declaração? Posta em sua rede social que “Olavo, sozinho, tornou-se um ícone”. Ele chama de ícone aquele que ofendeu o general. É uma ofensa atroz perpetuada, continuada também pelo presidente”, disse.
Na mesma vertente, o senador Lasier Martins (Pode-RS) disse que o insulto sofrido pelo general “passou completamente dos limites” e que o que os gaúchos se solidarizam a ele, que tem grande importância na história do Rio Grande do Sul.
“O general Villas Bôas é um dos militares mais respeitados da história do Rio Grande do Sul. Tem uma carreira brilhante. E, realmente, feriu a todos nós, gaúchos, aquela aleivosia, aquele pronunciamento absurdo de Olavo de Carvalho contra o General Villas Bôas no dia de ontem”, afirmou.
O senador Plínio Valério (PSDB-AM) repudiou a manifestação de Olavo e afirmou que entrará com um pedido de moção de solidariedade ao general Villas Bôas. “O cara é astrólogo e não consegue nem mais ler os astros, não é? Ficou completamente maluco”, criticou.
Apesar da sua condição física, o general da reserva Eduardo Villas Bôas exerce, atualmente, o cargo de assessor especial do ministro Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da Rapública. (Agência Senado)

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.