Destaque

A Associação Comercial e Empresarial de Paranavaí (Aciap) disparou na tarde desta segunda-feira (24) um alerta, através das redes sociais, para que seus associados não assinem eventual acordo de trabalho proposto pelo Sindicato dos Empregados no Comércio de Paranavaí (Sindoscom). “É uma manobra”, adverte a entidade classista.

Segundo informações que chegaram até a entidade, inclusive através de diretores, a presidente do Sindoscom, Leila Vanda Aguiar, tem procurado comerciantes e oferecido a possibilidade de fechar acordo coletivo de trabalho entre a empresa e os colaboradores. “Essa prática é mais uma manobra que o Sindoscom está realizando para impor um aumento salarial descabido no cenário atual em que vivemos”, diz a nota.

De acordo com a Aciap, o salário comercial de Paranavaí é o segundo maior do Estado. Isto porque, todos os anos os lojistas concordaram em conceder o reajuste salarial aos comerciários, reconhecendo a importância da categoria.

No entanto, no atual cenário não se trata de deixar de reconhecer a classe. “Em virtude da maior crise econômica da história do Brasil e que afeta diretamente o varejo, não é possível conceder qualquer aumento salarial”, explica a nota da Associação, que reforça que a prioridade imediata é a recuperação econômica, a manutenção dos empregos e a redução de eventuais prejuízos.

A íntegra da nota da Aciap:

“ALERTA COMERCIANTES DE PARANAVAÍ”

Não aceite, em hipótese alguma, assinar convenção coletiva de trabalho de forma individual proposta pelo Sindicato Dos Empregados no Comércio de Paranavaí – Sindoscom.

Essa prática é mais uma manobra que o Sindoscom está realizando para impor um aumento salarial descabido no cenário atual em que vivemos.

Atualmente, Paranavaí orgulha-se em ter o segundo melhor salário comercial do Paraná. Todos os anos a classe empresarial de Paranavaí foi conivente e propositiva em conceder aumento salarial significativo para os comerciários, sempre reconhecendo o seu valor e a sua importância para o Comércio de Paranavaí.

Porém, em virtude da maior crise econômica da história do Brasil e que afeta diretamente o varejo, não é possível conceder qualquer aumento salarial. O esforço de todos os envolvidos (comerciantes e comerciários) para os próximos meses é de recuperação econômica, diminuir os prejuízos de 2020 e evitar, ao máximo, o desemprego.

Lamentamos que o Sindoscom pratique tal atitude, procurando diretamente o empresário tentando impor-lhe mais aumento num momento em que mais está fragilizado.

Até que não haja consenso e compreensão por parte do Sindoscom, continuaremos a praticar o calendário sugerido observando com atenção as normas da CLT, sobretudo o cumprimento da carga horária de trabalho.

(Assessoria de Imprensa Aciap)

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.