Cotidiano

Os registros do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) mostram que o volume de chuva sobre Paranavaí atingiu 30 milímetros em dois dias: 2,8 no domingo (6) e 27,2 na segunda-feira (7). Equivale a quase metade da média histórica para o mês de junho, 70 milímetros. Ainda pode chover hoje, amanhã e quinta-feira e os índices de precipitação acumulada para os três dias somam aproximadamente 60 milímetros.

Ontem, com o índice pluviométrico elevado, algumas vias da cidade ficaram encobertas pela chuva e os veículos que trafegaram por ruas e avenidas provocaram ondulações e pequenos jatos de água.

De acordo com o meteorologista do Simepar Fernando Mendes, o encontro de uma frente fria que se deslocou do Sul do Brasil com a umidade da Região Norte gerou altas taxas de instabilidade, provocando chuva. Essa situação é comum ao longo do ano, com maior ou menor frequência de acordo com a estação, e se mantém durante o outono, havendo redução gradativa dos volumes de chuvas e das temperaturas.

O meteorologista informou que os termômetros não deverão registrar quedas significativas ao longo desses três dias de precipitação em Paranavaí. A mínima prevista para amanhã é de 16 graus e pode chegar a 10 graus no domingo. A máxima esperada hoje é de 24 graus. A partir de sexta-feira, o sol volta a aparecer aos poucos e o céu segue claro de sábado até a metade da próxima semana.

Estiagem – As chuvas intensas que caíram sobre Paranavaí nas últimas semanas, de maneira espaçada, sucedem um longo período de seca que percorreu todo o segundo semestre de 2019 e se estendeu por 2020. A situação só foi amenizada entre dezembro do ano passado e janeiro deste ano, mês em que o volume de precipitações chegou a 341,4 milímetros e extrapolou a média histórica para o período, que é de 180 milímetros.

A preocupação é que a chegada do inverno, de 21 de junho a 22 de setembro, traga nova estiagem, já que os suportes de umidade do Norte do Brasil se tornam menos frequentes e as massas de ar seco, mais comuns.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.