Destaque

Grupo formado por representantes de diferentes entidades elaborou um protocolo de retomada das atividades. Documento define medidas de prevenção à Covid-19

O primeiro caso de Covid-19 em Paranavaí foi confirmado em 22 de março de 2020. Dois dias antes, em uma sexta-feira, a Prefeitura publicou o Decreto 21.092, com medidas de prevenção à doença, incluindo a suspensão das atividades em todas as escolas da rede municipal por tempo indeterminado. O retorno dos estudantes está programado para 8 de fevereiro deste ano, 325 dias depois, e acontecerá de maneira gradativa, conforme cronograma definido pelo Comitê Municipal Volta às Aulas.

O grupo é formado por representantes de diferentes entidades que atendem crianças e adolescentes e tem se reunido desde agosto do ano passado para avaliar as possibilidades e estabelecer o protocolo de regresso. O documento apresenta orientações pedagógicas e aponta regras de distanciamento físico, entrada e saída de alunos, horários de intervalo e merenda escolar, higienização de ambientes e superfícies, uso de álcool em gel e aferição de temperatura corporal.

Adélia Paixão enfatizou que a adesão às aulas presenciais será facultativa

De acordo com a secretária municipal de Educação, Adélia Paixão, professores e demais servidores receberão todas as orientações necessárias para garantir o cumprimento das regras sanitárias. As equipes de limpeza, por exemplo, retomam as atividades nesta sexta-feira (15). Os demais profissionais voltarão às escolas gradativamente. Todos os estabelecimentos estão devidamente abastecidos com equipamentos de segurança e produtos de higiene pessoal e limpeza.

Os estudantes serão divididos em grupos, conforme a capacidade de cada turma, respeitando o distanciamento de um metro e meio. Farão o revezamento, permanecendo alguns dias em aulas presenciais e outros em atividades remotas. A dinâmica de alternância das crianças será a seguinte: um dia em sala de aula e outro dia com aulas a distância. Adélia Paixão enfatiza que a adesão às atividades presenciais será facultativa.

Os horários de entrada e saída serão escalonados, de forma a evitar aglomerações. Antes do ingresso dos alunos nas escolas, um servidor deverá conferir a temperatura corporal e garantir que faça a higienização das mãos com álcool em gel. Todos os estabelecimentos terão termômetros infravermelhos. Quando o equipamento indicar temperatura igual ou maior que 37 graus, o estudante deverá ser isolado e os responsáveis legais deverão ser contatados a fim de procurarem atendimento médico. Horários de recreio, merenda escolar e ida aos banheiros também deverão ser escalonados, para que os diferentes grupos de alunos não se encontrem. Cada professor fará o acompanhamento e as orientações, garantindo que todos os protocolos de segurança sejam devidamente cumpridos e os riscos de transmissão do coronavírus diminuam. Sempre que uma turma sair, o ambiente terá de ser higienizado pelas equipes de limpeza.

As mesmas regras adotadas nas escolas municipais valerão para os estabelecimentos particulares de ensino.

RECUPERAÇÃO PEDAGÓGICA – Adélia Paixão afirma que a suspensão das aulas presenciais e a implantação do sistema exclusivamente remoto trouxeram prejuízos para o processo de aprendizado. A interrupção das atividades nas escolas, necessária por causa da pandemia de Covid-19, interferiu em todas as etapas de ensino, principalmente na alfabetização. O desempenho dos alunos teve queda de quase 50%, segundo análise da Secretaria de Educação.

Agora é preciso recuperar o tempo perdido. As estratégias incluem aprofundamento pedagógico para todos os estudantes, levando em conta as dificuldades de cada um; reforço escolar, exclusivamente para as crianças que não conseguirem assimilar os conteúdos aplicados em sala de aula; e inserção de acessórios multimídia para acelerar a aprendizagem. A estimativa da secretária de Educação é que leve de dois a três anos para os índices voltarem ao patamar anterior à pandemia.

NOVOS ALUNOS – A chegada do coronavírus ao Brasil provocou dificuldades financeiras para diferentes segmentos da sociedade. Em Paranavaí não foi diferente: cresceu o número de pessoas que deixaram a rede particular e migraram para as escolas públicas. Antes, a média de matrículas era de aproximadamente 15 por ano. Em 2020, o número subiu para 43. Em 2021, já foram 88. Foi preciso criar novas turmas para absorver os estudantes vindos de estabelecimentos privados, diz Adélia Paixão.

Atualmente, Paranavaí conta com 19 escolas municipais e soma 5.600 alunos, mas é importante lembrar que nem todos retornarão às salas de aula, porque crianças de algumas idades não estão incluídas no cronograma de retomada das atividades letivas, conforme cronograma definido pela Secretaria de Educação.

CRONOGRAMA DE RETOMADA – O primeiro grupo a voltar às aulas será o de alunos de quartos e quintos anos, no dia 8 de fevereiro. Depois, serão os estudantes de segundos e terceiros anos, no dia 18 do mesmo mês. As crianças dos primeiros anos e do Infantil 5 regressarão no dia 22 de fevereiro.

Alunos do Infantil 4 das escolas municipais deverão voltar no dia 1º de março. Quem foi matriculado para o Infantil 4 nos centros de educação retornará em 8 de março. Para as crianças do Maternal 1 e do Maternal 2, o regresso será no dia 15 de março.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.