Destaque

Não há qualquer intenção de fechar as fronteiras. O intuito é coibir algumas situações, impedir que haja aglomerações

Na próxima segunda-feira (28), autoridades se reunirão em Porto Rico com o objetivo de definir estratégias para receber turistas nos próximos feriadões. A principal preocupação é garantir a aplicação de medidas sanitárias que reduzam os riscos de transmissão do coronavírus.

A secretária municipal de Saúde, Maria Aparecida Cezarino Souza, disse que não há qualquer intenção de fechar as fronteiras, afinal, a economia de Porto Rico depende do turismo e precisa receber visitantes. O intuito é “coibir algumas situações, impedir que haja aglomerações”.

Em reunião realizada nesta semana, os integrantes do Comitê de Operações de Emergência (COE) de Porto Rico apontaram a necessidade de intensificar as ações de orientação sobre o uso da máscara e a higienização das mãos com álcool em gel. Também falaram sobre a importância do distanciamento social.

Na ocasião, pediram apoio do Ministério Público, da 14ª Regional de Saúde e das forças de segurança – Marinha e polícias Ambiental, Civil e Militar. Foram informados que faltam efetivos para realizar fiscalização ostensiva, mas todas as entidades contribuirão para a elaboração do plano estratégico.

De acordo com a secretária de Saúde, a ideia é que posteriormente o debate seja levado aos gestores de todos os municípios do Noroeste do Paraná com atrativos turísticos à beira-rio. O que se busca, reiterou, “não é impedir que as pessoas venham, mas organizar, reestruturar”.

FERIADÕES – Entre os dias 4 e 7 de setembro, Porto Rico recebeu milhares de turistas. A secretária municipal de Turismo, Jussara Maria Stachoviak, falou em mais de 15 mil pessoas. Os visitantes se reuniram às margens do Rio Paraná e na prainha, sem cumprir regras sanitárias ou manter o distanciamento mínimo de 1,5 metro.

Naquela ocasião, o Ministério Público orientou a Administração Municipal a interditar as rampas de acesso ao rio, para impedir que as pessoas fossem à prainha e se aglomerassem. A sugestão foi acatada, mas em algumas horas os espaços foram novamente liberados.

Com mais um feriadão se aproximando (de 9 a 12 de outubro, para as comemorações do Dia da Padroeira do Brasil), a preocupação das autoridades é que a situação volte a se repetir. Também já estão pensando no período de 30 de outubro a 2 de novembro, Dia de Finados, e no final do ano.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.