Cotidiano

Com o horário de atendimento ampliado o comércio evita a aglomeração de consumidores e atende as recomendações das autoridades sanitárias para evitar a disseminação da Covid-19

O comércio de Paranavaí vai funcionar em horário especial nesta sexta-feira (07) e sábado (08), véspera do Dia das Mães. Na sexta o comércio funcionará até às 22 horas e no sábado até às 17 horas. A abertura do comércio é definida pelos sindicatos do Comércio varejista de Paranavaí (Sivapar) e dos comerciários (Sindoscom). A Associação Comercial e Empresarial de Paranavaí (Aciap) costuma fazer a intermediação e apresentar sugestões.

A ampliação do horário do comércio, objetiva facilitar a compra de presentes para o Dia das Mães, especialmente para aqueles que trabalham o dia todo. A iniciativa também atrai consumidores da região.

Além disso, com o horário de atendimento ampliado o comércio evita a aglomeração de consumidores e atende as recomendações das autoridades sanitárias para evitar a disseminação da Covid-19.

“A Aciap continua desempenhando seu papel preponderante de estimular as vendas neste período, com campanhas através da mídia e redes sociais”, comenta o gerente da entidade, Carlos Henrique (Kaká) Scarabelli.  A Associação, além de criar a campanha “Carinho à distância pode à vontade”, e disponibilizar as artes aos seus associados para garantir a padronização da promoção, também investiu na divulgação do horário especial do comércio neste final de semana. “A campanha estimula os filhos a presentear suas mães, mas evitar o contato físico para respeita o distanciamento social”, explica.

PERSPECTIVA – O Dia das Mães é sempre a segunda ou terceira melhor data do comércio. Em Paranavaí só perde para o Natal e, eventualmente, para o Black Friday. Por conta da pandemia que derrubou as vendas nos últimos meses, os varejistas esperam recuperar pelo menos em parte as vendas de março e abril, quando o desempenho foi ruim.

Segundo Scarabelli é difícil prever o desempenho do comércio neste Dia das Mães. Ressalta o retorno do auxílio emergencial, que, no ano passado, mitigou o impacto econômico da pandemia. Mas sublinha que este ano o valor e o número de beneficiados são menores. “De qualquer forma, a expectativa é de que melhore as vendas em relação às últimas semanas, mas ainda não dá para prever se será melhor que o ano passado”, aponta ele.

Na avaliação do gerente da Aciap, o cenário este ano, aparentemente, está menos pior que o ano passado e pode provocar uma surpresa positiva. “O mercado nacional tem reagido, tem demonstrado números positivos, a economia tem dado sinais de melhora, a indústria tem melhorado seu desempenho, mas ainda não sabemos se vai refletir no varejo, que demora um pouco. A expectativa é boa em relação às últimas semanas, mas indefinida em relação ao ano passado”, avaliou o gerente.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.