Destaque

A decisão tomada pela comissão que investiga a quebra de decoro parlamentar na Câmara de Vereadores de Paranavaí será apreciada em plenário nesta segunda-feira (17). O grupo que avaliou a denúncia entendeu que não havia provas para dar continuidade ao processo e arquivou o caso.

A abertura da investigação foi aprovada no dia 19 de abril, por maioria de votos, e colocou os holofotes sobre Roberto Caunetto Picoreli, o Pó Royal. Segundo a denúncia apresentada por Leônidas Fávero Neto, ele teria nomeado um assessor de maneira irregular, configurando, no caso de comprovação, quebra de decoro.

No mesmo dia em que os vereadores definiram que haveria inquérito, um sorteio público instituiu a comissão processante: Valmir Trossini (presidente), Amarildo Costa (relator) e Josival Moreira (membro).

O passo seguinte foi a notificação oficial de Pó Royal, que apresentou defesa prévia, por escrito. O documento foi analisado pela comissão de inquérito, amparada tecnicamente pela Procuradoria Jurídica da Câmara de Vereadores.

Nesta segunda-feira, sete parlamentares participarão da votação. Além dos três integrantes da comissão, podem se manifestar Aparecida Gonçalves, Fernanda Zanatta, José Galvão e Luiz Aparecido da Silva (Mancha da Saúde). Os demais estão impedidos: Pó Royal por ser alvo da investigação, Leônidas Fávero Neto por ser o denunciante e Luiz Paulo Hurtado porque presidirá a reunião.

A decisão se dará por maioria simples. Se a escolha for pelo arquivamento, o caso será considerado concluído. Por outro lado, se houver mais votos pela instrução do processo, as investigações serão reiniciadas pela comissão.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.