Destaque

Em entrevista exclusiva ao Diário do Noroeste, o candidato do Podemos avaliou os quatro anos de mandato e apresentou propostas de governo

Eleito em 2016 com 26.576 votos (58,05% dos válidos), Carlos Henrique Rossato Gomes assumiu a Prefeitura de Paranavaí no dia 1º de janeiro de 2017. O mandato termina em 31 de dezembro deste ano, mas ele decidiu concorrer à reeleição e permanecer à frente do Poder Executivo por mais quatro anos. O discurso em defesa da candidatura se apoia na estabilidade da gestão, resultado da escolha de uma equipe técnica e qualificada para ajudá-lo a governar.

No último dia 13 de outubro, Delegado KIQ (Pode) esteve no Diário do Noroeste para uma entrevista exclusiva. Conversou com a equipe de reportagem e apresentou propostas de continuidade às ações desenvolvidas até agora. Também fez um balanço da administração, apontando erros e acertos e projetando mudanças que, acredita, promoverão o desenvolvimento socioeconômico de Paranavaí.

Questionado sobre geração de empregos, responde que a cidade está sendo preparada para receber investimentos. “Neste momento, coube a mim resolver um problema histórico, a malha viária.” Com ruas e avenidas em perfeitas condições de uso, o visual urbano se torna mais atrativo, defende. Assim, novas empresas manifestam interesse em se instalar aqui, criando postos de trabalho.

Para se ter uma ideia, com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Governo Federal, Paranavaí teve saldo positivo na abertura de postos de trabalho em 2017 (1.098), 2018 (332) e 2019 (231). No primeiro semestre de 2020, no entanto, o resultado foi negativo (-460). A explicação, garante Delegado KIQ, está na dispensa de trabalhadores rurais no período de entressafra. “Até o fim do ano, deve compensar.”

O candidato à reeleição afirma que 17 terrenos do Distrito Industrial estão disponíveis para a entrada de novas empresas – algumas já estão se instalando. A condição primordial para definir aquelas com condições de ocupar os espaços concedidos pela Prefeitura de Paranavaí é a geração de empregos.

Outra aposta é a suinocultura, vocação que promete mudar os rumos da economia local. Em maio deste ano, uma multinacional do setor anunciou investimento de R$ 100 milhões em Paranavaí para a construção de duas unidades de produção: uma granja núcleo e uma unidade de disseminação de genes. A expectativa é que as obras sejam concluídas até o segundo semestre de 2021, com capacidade para gerar 600 empregos – sendo 500 indiretos e 100 diretos.

Mas não basta apenas criar postos de trabalho. É preciso garantir emprego de qualidade, com durabilidade. Por isso, Delegado KIQ argumenta que é necessário investir em educação, tendo como público-alvo as pessoas desempregadas. Durante sua gestão, firmou parceria com o Senac para promover cursos profissionalizantes e quer repetir a experiência.

A avaliação do candidato à reeleição é que mais do que qualificar a mão de obra, torna-se fundamental, especialmente com a crise agravada pela pandemia de Covid-19, incentivar a criação de micro e pequenas empresas. “Precisamos criar patrões.” Paralelamente, dar condições para quem atua na informalidade. “Quando promovemos eventos culturais nas ruas, movimentamos o comércio informal.”

EM ANDAMENTO – Delegado KIQ cita obras em andamento e afirma que transformarão o cenário urbano. O Centro Cívico, que abrigará estruturas dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e as forças de segurança, é um exemplo. Os trabalhos de infraestrutura já começaram, mas os seis meses de contingenciamento financeiro, em decorrência da pandemia, atrasaram a execução das obras.

Os primeiros passos para a duplicação da Rua Guaporé já foram dados, com levantamento topográfico, elaboração de projeto e desapropriações. A licitação está marcada para 18 de novembro e o início dos serviços está previsto para fevereiro de 2021, com investimento de mais de R$ 3 milhões. Ao mesmo tempo, está sendo construída a ponte na Rua Rio Grande do Sul, via que também será duplicada.

SEGURANÇA PÚBLICA – A opinião do candidato à reeleição é que os problemas de segurança pública não podem ser resolvidos a curto prazo. Policial civil do Paraná desde 2010, quando trabalhou em Santa Isabel do Ivaí, foi transferido para Paranavaí no ano seguinte e ocupou o cargo de delegado operacional, ganhando visibilidade junto à população.

A solução passa, indubitavelmente, pela educação. Com escolas as devidamente estruturadas e um sistema de ensino eficiente, os índices de violência caem. A solução pacífica de conflitos e a oportunidade de mostrar bons exemplos para as crianças também contribuem para tornar a cidade mais segura.

Em relação ao combate às ações criminosas, Delegado KIQ fala sobre armar a equipe da Guarda Municipal, adquirir novas viaturas e criar um módulo móvel. Espaços públicos que antes eram focos de criminalidade, atualmente estão recebendo os cuidados necessários para que sejam frequentados pela comunidade. “Desordem não reparada gera mais desordem.”

SAÚDE – Delegado KIQ conta que quando assumiu a Prefeitura de Paranavaí, deparou-se com obras não acabadas. Houve casos em que precisou reestruturar o prédio e fazer a contratação de profissionais para poder oferecer os serviços à população. Foi o caso da Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 horas), que substitui o PA e está em funcionamento desde abril de 2019. O sistema de atendimento de urgência e emergência, avalia o candidato, mudou muito.

Quanto às especialidades, ele reconhece que se trata de um dos principais gargalos da saúde, sendo difícil zerar as filas de espera por consultas, exames e cirurgias. Por isso, viu a necessidade de modificar os critérios para decidir quem seria atendido: deixou de ser quantitativo e passou a ser qualiquantitativo, de acordo com a demanda. Com a inauguração da nova unidade da Santa Casa, prevista para março de 2021, a expectativa é que o número de cirurgias oferecidas aos pacientes de Paranavaí cresça.

EDUCAÇÃO – Durante a entrevista exclusiva ao DN, coube ao candidato a vice-prefeito Pedro Baraldi (PSL), contador e professor, falar sobre a educação. Ele defende que o desafio pós-pandemia será grande, mas que é preciso dar condições para que todas as escolas funcionem em tempo integral, oferecendo atividades de contraturno, especialmente culturais e esportivas.

Baraldi destaca que as relações educacionais estão passando por uma importante transformação. Antes, os aspectos pedagógicos eram de responsabilidade total dos educadores. Agora, com o sistema de aulas remotas, os pais dos alunos passaram a ter participação ativa no processo de aprendizagem. “É uma nova demanda”. O complemento é do candidato a prefeito, Delegado KIQ: “Já estamos preparados para essa demanda”.

VICE-PREFEITO – A atual vice-prefeita é a dentista Jeane Kato, esposa do ex-prefeito e ex-deputado estadual Teruo Kato. Por questões internas, ela e o prefeito KIQ se desentenderam. Nas palavras do delegado: “Faz tempo que não converso”. Em fevereiro de 2019, o Executivo Municipal chegou a propor a extinção do salário de vice-prefeito, mas a Câmara de Vereadores considerou a proposta inconstitucional.

A expectativa é que a participação de Pedro Baraldi seja mais efetiva. “Que venha me completar nas deficiências que tenho”, diz o Delegado KIQ. Quem segue é o próprio candidato a vice-prefeito: “Sei do peso, da responsabilidade, dos desafios pela frente”. E complementa: “Queremos avançar, dar agilidade às ações, dar auxílio”. A decisão de compor com o candidato à reeleição foi pessoal, enfatiza Baraldi, e não “uma indicação forçada”.

ENTREVISTAS – As entrevistas com os cinco candidatos a prefeito de Paranavaí foram realizadas entre 13 e 23 de outubro. Os entrevistados foram recebidos pelo diretor do DN Sérgio Carvalho e pelo editor-chefe Adão Ribeiro.

A ordem das publicações foi definida por sorteio, com a participação de representantes das equipes de assessoria de campanha. A divulgação dos principais trechos das entrevistas começa nesta edição, com Delegado KIQ. Nas próximas edições, Marcos Aurélio (PSTU), Eduardo Dal Prá (PDT), Cesar Alexandre (PT) e Demerval Silvestre (PSC). O DN dedicará a todos o mesmo espaço, promovendo a divulgação das propostas com isenção e isonomia.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.