ALEP

Em 2020 a comissão votou e aprovou mais de 40 projetos de leis. No período em teletrabalho, foram realizadas duas Arguições Públicas

A Comissão de Obras Públicas, Transportes e Comunicação da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) teve um ano bem diferente devido a pandemia da Covid-19. Apenas a primeira reunião ocorreu presencialmente, porém a comissão se manteve ativa na relatoria de projetos nas Sessões Remotas.

“Mesmo com todas as dificuldades que o ano trouxe, as mudanças no modelo de atuação, no modelo de relação com as entidades, com os próprios parlamentares e com os colegas, o balanço é positivo. Não deixamos de tratar nenhum assunto, além de termos aprendido a nos relacionarmos a distância e a fazer este teletrabalho”, pontuou o presidente da Comissão, deputado Tião Medeiros (PTB).

Em 2020 a comissão votou e aprovou mais de 40 projetos de leis. Podemos destacar durante o ano a realização de Audiência Pública e Arguições Públicas.

No mês de fevereiro foi realizada, presencialmente, a Audiência Pública “Estudos para estruturação de concessões rodoviária do Paraná”, proposta pelo deputado Tião Medeiros. “O objetivo da Audiência foi conseguir um modelo melhor e cobranças mais justas nas praças de pedágio”, disse o deputado.

No período em que estiveram em teletrabalho, foram realizadas duas Arguições Públicas. A primeira foi de indicação das diretorias de relações da Agepar e a segunda de indicação para diretor-presidente. Nas reuniões, os membros indicados pelo governador foram sabatinados pelos parlamentares que integram a Comissão.

Tião Medeiros acredita que ano que vem será um pouco diferente. “Em relação ao próximo ano já há que se esperar o retorno da normalidade ou então parcial normalidade. Além das vacinas estarem se encaminhando para uma realidade muito próxima, o governo e Alep estudam uma modalidade mista, quem puder trabalhar presencialmente, muito bem, e quem for grupo de risco ainda vai permanecer remoto”, afirmou o deputado.

“A Assembleia vai ter um ganho de voltar as reuniões presenciais, de poder também convidar as pessoas para as audiências e contar com a participação popular. Ainda que tudo isso possa acontecer de maneira remota, não substitui o contato pessoal. Por isso eu imagino que ano que vem deva ser um ano melhor do que este”, observou.

Fazem parte da Comissão os deputados Do Carmo (PSL), Alexandre Curi (PSB), Galo (PODE), Luiz Fernando Guerra (PSL), Professor Lemos (PT) e Soldado Adriano José (PV).

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.