Destaque

Rilber marcou três gols na partida final do sul-mato-grossense e pediu música no Fantástico, da Rede Globo. “Foi um momento muito especial”, disse ao Diário do Noroeste

Com seis gols e três assistências diretas, Rilber de Almeida Silva ganhou destaque no Campeonato Sul-Mato-Grossense de Futebol. A participação decisiva do jogador levou o Dourados Atlético Clube à final, conquistando o segundo lugar, o que garantiu o ingresso da equipe em competições de nível nacional. O meia fez história ao marcar três vezes no último jogo e foi visto em todo o Brasil quando apareceu no Fantástico, revista eletrônica da Rede Globo, no último domingo (23). “Foi um momento muito especial”, diz. Nascido em Paranavaí, o atleta tem 33 anos e construiu a trajetória no futebol passando por clubes de diferentes regiões do país. Coleciona títulos e histórias e segue com a esperança de continuar crescendo na carreira esportiva.

Após o fim da competição estadual, Rilber voltou à cidade-natal para visitar os familiares. Chegou a Paranavaí na quarta-feira (26). No dia seguinte, concedeu entrevista exclusiva ao Diário do Noroeste e falou sobre o reconhecimento que veio com a disputa do título sul-mato-grossense. Depois de marcar três gols na partida, ganhou espaço no Fantástico para pedir uma música e escolheu “Garota Brasileira”, do também paranavaiense Cristóvão Rodrigues. A aparição em rede nacional ganhou as redes sociais e viralizou.

Em três dias, a quantidade de mensagens enviadas ao jogador do Dourados AC foi tão grande, que ele ainda não conseguiu responder todas as pessoas, mas segue firme até que termine os contatos, garante. Além das visualizações nos perfis, dos comentários e das repostagens, Rilber recebeu ligações telefônicas, inclusive com propostas de trabalho que podem levá-lo a outras partes do Brasil, conta. “Quando a gente trabalha sério e se dedica, o reconhecimento vem naturalmente. Fiz por merecer.”

O contato com o esporte começou quando tinha cinco anos, na escolinha de futsal do São Lucas, em Paranavaí. O bom desempenho do garoto motivou a buscar novas possibilidades. Foi a Curitiba e defendeu diferentes equipes, inclusive a do Paraná Clube. Saiu da capital paranaense em 2006 e decidiu que seguiria por outro caminho: das quadras para o campo, ingressou no Atlético Clube Paranavaí (ACP) e ajudou o time a ser campeão estadual em 2007.

Com o título, novas portas se abriram para Rilber e ele integrou elencos de clubes tradicionais, como o Operário de Ponta Grossa. Foi quando, em 2010, enfrentou um dos períodos mais difíceis da carreira: “Era para ser o meu melhor momento, mas tive uma fratura e precisei passar por duas cirurgias. Tive muitas dúvidas e poucas respostas”. Decidiu que não desistiria. Dedicou-se à recuperação e passou a tomar cuidados mais efetivos com o condicionamento físico. A superação foi, então, um dos episódios mais importantes para o meia paranavaiense.

Ao longo da trajetória no esporte, entre competições amadoras e profissionais, Rilber colecionou medalhas e troféus. “Foram mais de 30 títulos”, comemora. Em 2014, por exemplo, foi campeão da segunda divisão pelo time de Uberlândia (MG). No ano seguinte, conquistou o título acreano. Agora, vê um mundo de possibilidades se abrindo à sua frente, mas ainda não definiu que rumo tomará. Está avaliando propostas, afirma.

Enquanto avalia o futuro, aproveita a companhia de familiares, que são os grandes motivadores. Sempre que está em uma competição fora de Paranavaí, pensa nas pessoas que ficaram. “São meu combustível.” Quando está longe, quer fazer o melhor que pode para que sintam orgulhosos. Assim, sobe degraus profissionais e chega cada vez mais perto do sonho de proporcionar melhor qualidade de vida para eles.

A mensagem que deixa para os paranavaienses é dirigida aos pais e às mães: “Apoiem seus filhos, não importa qual seja o seu dom. Se for futebol, coloque na escolinha – ajuda na coordenação motora, na socialização com os amigos. Se for música ou dança, incentivem também”. E concluiu: “O estímulo dos pais é muito importante”.

Outros destaques – Rilber não foi o único destaque paranavaiense em campeonatos estaduais de futebol. O zagueiro Miranda, um dos destaques brasileiros na última Copa do Mundo, participou da conquista do Paulistão pelo São Paulo Futebol Clube. O goleiro João Carlos Heidemann, do Distrito de Graciosa, viu o time de Cuiabá chegar ao quarto título. Mesmo não sendo campeão estadual, Zeca, do Vasco, levantou a Taça Rio. Por fim, o goleiro César Tanaka Falavigna, campeão pernambucano pelo Salgueiro em 2020, desta vez terminou em terceiro lugar. Aliás, foi a sua despedida do Salgueiro.

Atleta conversou com o Diário do Noroeste e falou sobre as perspectiva na carreira profissional

Foto: Ivan Fuquini

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.