Destaque

O candidato destacou que os trabalhadores precisam ter acesso constante ao aperfeiçoamento profissional, através de cursos técnicos e de capacitação

Eduardo Dal Prá tem 55 anos de idade. Empresário e produtor rural, é casado e tem dois filhos. Foi vereador durante o mandato de 2001 a 2004, também assumiu as secretarias municipais de Indústria e Comércio, durante a gestão de Teruo Kato, e Desenvolvimento Social, no período em que Mauricio Yamakawa foi prefeito. Depois de mais de 10 anos, ele retorna à vida política, agora na condição de candidato a prefeito de Paranavaí pelo PDT.
Em entrevista exclusiva ao Diário do Noroeste, Dal Prá falou sobre as motivações para concorrer à chefia do Poder Executivo Municipal. Disse que pretende implantar um modelo de gestão participativa e falou sobre a necessidade de criar mecanismos que garantam a geração de emprego e renda. A visita ao DN foi acompanhada pelo candidato a vice-prefeito Lucas Barone (MDB).
Dal Prá explicou que a gestão participativa é uma adaptação, com características mais modernas, do orçamento participativo, que permite aos cidadãos influenciar ou decidir sobre os investimentos públicos. Ele afirmou que tem ouvido a população e percebeu que faltam oportunidades para que a comunidade acompanhe mais de perto as ações da Administração Municipal.
O candidato criticou a legislação que dispõe sobre a atração de investimentos privados. Na avaliação dele, é necessário criar uma nova lei que garanta benefícios não somente para empresas que venham de fora, mas também para as que já estão instaladas em Paranavaí. Assim, será possível gerar emprego e renda e o resultado será maior desenvolvimento econômico.
Dal Prá destacou que os trabalhadores precisam ter acesso constante ao aperfeiçoamento profissional, através de cursos técnicos e de capacitação. Serão proporcionados a partir de parcerias com órgãos estaduais e federais e com as entidades que compõem o Sistema S: Senai, Sesc, Sesi e Senac.
Para o candidato a vice-prefeito, o período de concessão de espaços para a instalação de empresas é curto. Quando vêm para Paranavaí, geram empregos e fazem a economia girar. Por isso, defendeu Barone, é necessário ampliar o tempo previsto em lei, oferecendo mais segurança para os investidores. A legislação precisa ser mais arrojada, com melhores incentivos e garantia de manutenção do negócio.
SEGURANÇA – Patrulhas noturnas por todos os bairros e distritos de Paranavaí serão constantes caso Eduardo Dal Prá seja eleito. Foi o que ele garantiu durante a entrevista ao DN, quando também apontou a necessidade de incrementar a iluminação pública, fundamental na prevenção de crimes e na identificação de quem os comete.
Sobre a Guarda Municipal, o candidato do PDT disse que é preciso ir além. “Vamos transformar em Polícia Municipal.” A ideia recebeu complementos do companheiro de coligação: “Precisamos estruturar o trabalho da Guarda Municipal e dar melhores condições”. Eles também propõem investimentos em videomonitoramento, especialmente nos pontos com maior fluxo de pessoas.
SAÚDE – Dal Prá disse que é preciso humanizar saúde, com otimização dos serviços, treinamento continuado para os servidores da área e investimentos em atenção primária. Também defendeu o aprimoramento da gestão de recursos e do sistema de distribuição de consultas e exames. O objetivo é aumentar a contratação de serviços junto ao Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS).
Outro ponto destacado pelo candidato a prefeito é a construção de um centro oncológico em Paranavaí. “A demanda é muito grande”, mas os pacientes com câncer precisam buscar atendimento em outros centros urbanos, por exemplo, Maringá e Curitiba.
EDUCAÇÃO – A pandemia de Covid-19 transformou o sistema educacional e acelerou o processo de implantação das aulas remotas. Depois dessa experiência, teremos “nova escola, novo professor, novo aluno”, avaliou Dal Prá. Sendo assim, a partir de agora é preciso que as decisões passem pelas mãos dos funcionários, que conhecem de perto essa realidade.
Os conteúdos aplicados em sala de aula também precisam de reformulação. O candidato do PDT revelou o interesse de trazer para a escola pública temas como robótica, empreendedorismo e cidadania.
Investir na educação em tempo integral é outra proposta de governo. É preciso estruturar melhor as escolas que já funcionam nesse sistema e dar condições para que outras também atendam os alunos em dois períodos. Trata-se, disse o candidato, de mais um item para atrair investimento externo, porque promove qualidade de vida.
CULTURA E ESPORTE – A descentralização das atividades culturais é fundamental na avaliação de Eduardo Dal Prá. “Vamos resgatar programas de acessibilidade da população.” Quer a reabertura da escola de música e a valorização dos artistas de Paranavaí.
No esporte, defendeu que o prefeito seja um agente incentivador do Atlético Clube Paranavaí (ACP) e busque parcerias para o time que considera ser “nosso maior cartão postal”. Na opinião do candidato, a prática esportiva promove inclusão social e revela talentos que podem levar o nome da cidade para o mundo todo.
A avaliação de Lucas Barone é que o esporte tem alcance em três frentes importantes: profissional, que necessita de apoio da iniciativa privada, educacional e social, os dois últimos sob responsabilidade do poder público. O acesso ao esporte, ressaltou, tira crianças e adolescentes da marginalidade.
ADMINISTRAÇÃO – Para Eduardo Dal Prá, a equipe administrativa deve ser formada a partir de critérios técnicos. “Vamos aproveitar o quadro de funcionários de carreira.” Em relação ao papel do vice-prefeito, disse que Lucas Barone é propositivo e terá participação ativa nas decisões de governo. E completou: “Com certeza não vamos brigar”. O comprometimento de todos, disse, deve ser com a cidade.
CAUSAS – O candidato a vice-prefeito de Paranavaí afirmou que a luta pelos direitos dos autistas e por melhores condições de acompanhamento de saúde será prioridade na gestão PDT-MDB. Em outra frente de atuação, a proposta é viabilizar uma nova sede para a Sociedade Protetora dos Animais (Spap).

ENTREVISTAS – A conversa com Dal Prá e Barone faz parte de uma série de entrevistas realizada pela equipe do DN. A ordem das publicações foi definida em sorteio acompanhado por assessores de campanha dos candidatos.
As visitas dos postulantes à sede do jornal aconteceram de 13 a 23 de outubro. A divulgação dos principais trechos das entrevistas teve início no dia 27 de outubro, com Delegado KIQ (Pode) e Pedro Baraldi (PSL), candidatos a prefeito e vice, respectivamente. A segunda publicação, na edição de quarta-feira (28), apresentou as propostas do candidato Marcos Aurélio (PSTU), que tem como candidata a vice-prefeita Silvana do PSTU.
De acordo com a programação estipulada pelo sorteio, as próximas entrevistas a serem publicadas pelo DN serão com Cesar Alexandre (PT) e Demerval Silvestre (PSC).

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.