Destaque

DA FOLHAPRESS

Desta vez ele não deu chances. Após dois vices nas duas primeiras etapas do Mundial de surfe, Gabriel Medina, 27, emplacou sua primeira vitória na temporada em North Narrabeen (região de Sydney, na costa leste australiana), nesta terça-feira (20).
Na decisão do título, ele superou o americano Conner Coffin com duas notas altíssimas: 9,27 e 9,50. Os 18,77 pontos são o melhor placar do ano, superando os 18,16 de John John Florence em Pipeline. Naquela etapa, o havaiano saiu campeão após derrotar Medina na decisão.
Após três meses de paralisação do circuito, a 1ª etapa das 4 que serão disputadas em sequência na Austrália teve vitória de Italo Ferreira, que superou o rival brasileiro nas ondas de Newcastle no último dia 10.
LÍDER – Em North Narrabeen, Italo e John John caíram nas oitavas de final. Com isso Medina assumiu a ponta da classificação e abriu vantagem. Soma 25,600 pontos no ranking da temporada, contra 19,405 do rival potiguar (líder até então) e 14,650 do havaiano.
“Foi uma final com boas ondas e bastante oportunidade para surfar, e eu acertei todos os meus aéreos. É muito bom ganhar um evento e eu estava com saudade dessa emoção. Tenho chegado em várias finais, mas estava cometendo alguns erros que corrigi nessa”, afirmou o bicampeão na saída da água, quando foi cercado e carregado por fãs.
As etapas na Austrália estão sendo realizadas após os surfistas cumprirem quarentena de duas semanas num hotel em Sydney e com controle de acesso do público, o que não impediu que muitas pessoas acompanhassem o triunfo de Medina da areia.
Considerado um bom exemplo no combate à pandemia de Covid-19, o país registrou 29.543 casos da doença e 910 mortes em decorrência dela. O primeiro óbito de 2021 ocorreu na semana passada.
Na disputa feminina, o Brasil ficou perto de fazer uma dobradinha de campeões graças ao ótimo desempenho de Tatiana Weston-Webb, que derrotou a tetracampeã mundial Carissa Moore nas semifinais.
Na decisão, porém, foi superada pela americana Caroline Marks e terminou com o vice, subindo para a terceira colocação na temporada.
Medina, 27, Italo, 26, Tatiana, 24, e Silvana Lima, 36, fora da elite do circuito nesta temporada, serão os representantes brasileiros na Olimpíada de Tóquio, quando o surfe fará sua estreia nos Jogos.
As próximas etapas da perna australiana serão na costa oeste, em Margaret River, a partir de 2 de maio, e em Rottnest Island, a partir do dia 16.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.