Destaque

O gerente executivo do INSS em Maringá, Valmir de Souza Tomaz, compareceu nesta semana à Câmara de Paranavaí para prestar informações sobre a interdição do prédio do Instituto Nacional do SeguroSocial, INSS de Paranavaí. Também estava presente, o gerente da agência local, Eviton Peruci.

Segundo Valmir, no dia 22 de junho, o Município encaminhou documento à unidade do INSS de Paranavaí alertando sobre problemas de infiltração na cobertura do prédio. “Estávamos aguardando mais informações para que pudéssemos adotar os procedimentos […], pois devido à pandemia e à paralisação do atendimento presencial já havíamos iniciado os serviços de correções necessárias como manutenção, limpeza, segurança e acessibilidade nas 14 agências pertencentes à Gerência Executiva Maringá. […] No dia 17 de julho, o Corpo de Bombeiros realizou a vistoria e solicitou alterações no projeto de segurança contra incêndio, como mangueiras e recargas de extintores. Neste mesmo dia, às 18 horas a Vigilância Sanitária interditou a agência do INSS”, disse.

O gerente executivo explicou ainda que recebeu o laudo do Setor de Engenharia da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, somente na segunda-feira, 20. “Trouxemos a equipe de manutenção predial contratada pelo INSS e finalizamos as correções. O prédio já foi desinterditado na sexta-feira, dia 14 de agosto. Em algum momento vamos abrir as portas para população para fazer o atendimento presencial e precisaremos do apoio do município”, esclareceu.

Atualmente a unidade conta com 9 servidores, sendo 1 analista e 5 técnicos. Após reabertura das agências, dos 91 serviços, apenas 6 continuarão sendo presenciais, como agendamento de perícia médica e justificativa judicial. Quem precisar do atendimento deve ligar para o telefone 135 ou entrar no “Meu INSS”, disponível no endereço eletrônico https://meu.inss.gov.br.

“Agradeço a presença do Valmir e do Eviton e recebo com muita alegria a notícia de que o prédio está desinterditado. Nós sabemos o desgaste que essa situação trouxe para a imagem da instituição […] Me entristece o fato de saber que durante este processo não houve possibilidade de diálogo ou defesa. Mas, o fato de termos trazido este assunto para discussão nesta Casa de Leis serviu como estímulo para agilidade no processo dentro do Executivo. Nós, vereadores, temos trabalhado muito na fiscalização, atuação fundamental para o desenvolvimento da nossa cidade. Os números do INSS são relevantes para a nossa economia. Estamos falando de aproximadamente R$ 55 milhões referentes às aposentadorias e pensões”, afirmou o vereador Lucas Barone, autor do pedido de explicações.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.