Destaque

Os golpistas queriam uma chave de acesso para consultar o saldo existente na conta da Prefeitura

Golpistas clonaram recentemente o telefone celular do prefeito de São João do Caiuá, Carlos Maia. Em troca de mensagens pelo Whatsapp, eles se passaram pelo prefeito e tentaram convencer a tesoureira do município e o secretário de Saúde a transferir 160 mil reais de recursos recebidos do Fundo Nacional de Saúde para o combate ao novo coronavírus (Covid-19).

Tudo começou com uma mensagem recebida no celular do secretário municipal de saúde de São João do Caiuá, Felipe Pim, no início do mês de agosto.

Reprodução da conversa pelo Whats:

Golpistas – Bom dia

Secretário – Bom dia prefeito

Golpistas – você tem saldo da Saúde pra me enviar?

Secretário – oi prefeito

Secretário – tenho mas o documento está no carro

Golpistas – quem tem a chave de acesso do Fundo? Pra me enviar direto da página do banco?

Golpistas – me envia a foto dos saldos

Golpistas – Direto da página do Banco

Secretário – ok prefeito em seguida envio

Golpistas – Ok estou aguardando pra gente resolver essas coisas pretendentes hoje quanto antes

Golpistas – você vai acessando e me envia apenas as fotos dos Saldos e especifica de qual Fundo é referente.

Secretário – ok.

SEQUÊNCIA – Os golpistas queriam uma chave de acesso para consultar o saldo existente na conta da Prefeitura. E foram informados pelo secretário de Saúde de que a única servidora com acesso a essa chave é a tesoureira do município. Após pedirem o contato dela para o secretário, houve nova tentativa:

Golpistas – Boa tarde

Golpistas – Assim que acessar o Fundo me encaminha aqui a foto dos Saldos

Tesoureira – Boa tarde

Tesoureira – Ok

Tesoureira – O senhor precisa de todos os saldos das contas relacionadas ao Fundo Municipal de Saúde

Golpistas – “Do” Covid

Golpistas – E Custeio.

CONTAS – Após esse diálogo, os golpistas enviaram dois números de contas para o depósito sob a justificativa da compra de material. Detalhe: uma das contas era de pessoa física, o que levantou a suspeita da tesoureira.

Golpistas – Vou te enviar dois pagamentos pra você fazer pelo custeio

Golpistas – Precisa ser feito agora, você faz e me encaminha os comprovantes.

Golpistas – Valor e 80.000,00 em cada favorecido. Certo? Concluir e me enviar os comprovantes.

Golpistas – A NF até o fim do dia encaminho precisam ser pagos hoje.

Golpistas – Você visualizou os dados?

Tesoureira – Oi

Tesoureira – Onde estão os empenhos?

Golpistas – Todo o processo e NF conforme Felipe te informou “vai” ser encaminhado fim do dia.

INDÍCIOS – De acordo com a tesouraria do município, esse tipo de procedimento não é uma prática comum. E por isso levantou suspeitas, apesar de, aparentemente, o pedido partir do próprio prefeito. Por esse motivo, a tesouraria entrou em contato com o prefeito para confirmar a autenticidade do pedido. E foi então que se descobriu a tentativa de golpe.

O prefeito Carlos Maia imediatamente pediu o cancelamento e bloqueio do antigo número de telefone e registrou um boletim de ocorrência anexando os prints da conversa pelo aplicativo.

RECURSOS DE COMBATE À COVID-19 – Os recursos que os bandidos estavam tentando roubar são do Fundo Nacional de Saúde, e servem para os municípios elaborarem estratégias de combate ao novo coronavírus. Este ano, São João do Caíua recebeu aproximadamente 360 mil reais do fundo. E graças à atenção dos servidores municipais grande parte desse recurso não foi furtado.

Até o dia 31 de agosto, São João do Caiuá registrou 43 casos confirmados de Covid-19. Desse total, 40 pacientes já se recuperaram, 02 permanecem em isolamento domiciliar e uma pessoa morreu pela doença.

ATENÇÃO ÀS TENTATIVAS DE GOLPE – O prefeito Carlos Maia, que atualmente ocupa também a presidência da Amunpar (Associação dos Municípios do Noroeste Paranaense) pede um alerta especial aos administradores públicos da região. “Eu acredito que seja gente que conhece os nossos procedimentos. Sabiam o nome do nosso secretário de saúde, o nome da tesoureira, é preocupante. Por isso é importante ter muita atenção. Deixar o pessoal informado, conversar com seus secretários, e ficar muito atento. Porque se os servidores não estiverem bem orientados, não é difícil cair na lábia desses pilantras”.

BOLETIM DE OCORRÊNCIA – A Polícia Civil de Alto Paraná informou por telefone que investiga o caso, mas até o momento nenhum suspeito foi identificado.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.