Cotidiano

Índice de precipitação foi 307% maior do que no primeiro mês de 2020. De acordo com o Simepar, o volume registrado agora só ficou abaixo de 2018 e 2005

 

Paranavaí recebeu 341,4 milímetros de chuva em janeiro deste ano. Foi um dos maiores volumes para o mês desde 1997, quando o Instituto de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) deu início à medição pluviométrica. O maior índice para o período foi registrado em 2018, 422,8 milímetros. Antes, em 2005, Paranavaí havia alcançado a marca de 359 milímetros.

O meteorologista Paulo Barbieri explicou que a umidade vinda da Região Norte do Brasil foi a principal causa de tanta chuva desde dezembro do ano passado até agora. A condição do tempo deverá permanecer sobre o Paraná durante as duas primeiras semanas de fevereiro. Mudanças são esperadas para a segunda quinzena do mês, com um bloqueio atmosférico que reduzirá o canal de umidade.02

Na avaliação de Barbieri, grande parte do Estado teve a situação normalizada com este período de chuvas constantes. A exceção é a região de Curitiba, onde o sistema de abastecimento de água ainda sofre com as consequências da estiagem que teve início em meados de 2019 e se prolongou até 2020. Para se ter uma ideia, em janeiro do ano passado foram 102,6 milímetros em Paranavaí, volume 307% menor do que agora.

PREVISÃO – A chuva deverá persistir até quinta-feira (4). A previsão do tempo do Simepar indica que sexta-feira (5) terá dia nublado, mas sem precipitações. Sábado (6) será marcado por céu claro, com o sol brilhando sobre Paranavaí. Poderá voltar a chover no domingo (7).

CONSEQUÊNCIAS – Altos índices de precipitação comprometem a capacidade de vazão e prejudicam a malha asfáltica. De acordo com o secretário de Infraestrutura de Paranavaí, Renato Dultra, o solo do Noroeste do Paraná é muito suscetível à água, por isso, ruas e avenidas pavimentadas são afetadas. “Aparecem mais buracos”, disse.

O secretário informou que as equipes municipais trabalham para corrigir as imperfeições sempre que são detectadas. “Estamos atentos para recompor os locais antes de piorar.”

Dultra citou o caso das vias marginais da Avenida Heitor Alencar Furtado, que precisavam de revitalização antes mesmo da temporada de chuvas. Um projeto para recuperar a capa asfáltica está sendo desenvolvido pela equipe da Prefeitura de Paranavaí e será encaminhado ao Governo do Estado, buscando recursos para a execução das obras.

Enquanto isso, a Secretaria de Infraestrutura atua na ampliação do sistema de captação de água entre o Jardim Campo Belo e as Populares do Jardim São Jorge. Com o grande volume de chuva das últimas semanas, houve problema na drenagem e foi preciso refazer o canal de escoamento. De acordo com Dultra, novas bocas-de-lobo estão sendo construídas naquele trecho.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.