Destaque

Os líderes sindicais que representam patrões e empregados do comércio de Paranavaí avaliaram positivamente o acordo coletivo que define as regras para as relações entre as duas categorias. O documento foi assinado no dia 5 de outubro e registrado na última terça-feira (13). As cláusulas apontam o índice de reajuste salarial, a jornada de trabalho, o valor adicional por hora extra e dezenas de outros itens.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Paranavaí (Sivapar), Edivaldo Cavalcante, disse que a Convenção Coletiva de Trabalho configura um avanço. O fracionamento do índice de reajuste em duas vezes facilita o pagamento dos salários e garante remuneração justa aos funcionários. Ficou assim estabelecido: 1% até dezembro de 2020, com valor retroativo a junho, e 1% a partir de janeiro de 2021, sem retroagir. Assim, a remuneração mínima chegará a R$ 1.432,55.

A presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Paranavaí (Sindoscom), Leila Vanda Aguiar, disse que o resultado das negociações com a categoria patronal foi satisfatório e garante piso salarial justo para a classe laboral. Ela também demonstrou contentamento com o calendário comercial, que estabelece as datas e os horários de funcionamento das lojas no Centro e nos bairros.

Conforme consta no acordo coletivo, haverá jornada de trabalho estendida para diferentes promoções e ações de fomento ao comércio, por exemplo, as campanhas Black Friday, Big Bang e Queima de Estoque. Às vésperas do Dia das Mães também. O calendário comercial aponta, ainda, a abertura das empresas em alguns sábados das 9 às 17 horas até 31 de maio de 2021.

Dezembro também terá horários estendidos de atendimento aos clientes. Começará com a chegada do Papai Noel, no dia 7 e se estenderá até o dia 24, véspera de Natal. O calendário comercial destaca abertura aos sábados e no domingo anterior ao feriado natalino.

Sobre o funcionamento aos domingos e em feriados civis ou religiosos, a Convenção Coletiva destaca que as empresas devem seguir a Portaria 604/2019, da Secretaria Especial da Previdência e Trabalho, que tornou irrestrita e permanente a autorização para funcionamento. O acordo coletivo entre Sivapar e Sindoscom explica: “Respeitando o limite de jornada de trabalho”, ou seja, oito horas diárias e 44 horas semanais.

As negociações entre as duas lideranças se arrastaram por meses, já que a Convenção Coletiva anterior teve vigência até 31 de maio deste ano. Desde então, Sivapar e Sindoscom tiveram pontos de discordância, sendo os principais o calendário comercial e o reajuste salarial.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.