Destaque

Candidato a prefeito pelo PSTU, ele defende que as decisões sejam tomadas com a comunidade, que terá 100% do orçamento municipal em mãos

 

Mais de um século após a Revolução Russa (1917-91), parte dos ideais de um sistema liderado por trabalhadores permanece vivo nas propostas do candidato a prefeito de Paranavaí Marcos Aurélio (PSTU), “com 100% do orçamento municipal nas mãos da população”. Em entrevista exclusiva ao Diário do Noroeste, ele apresentou os planos de governo, citando mudanças na estrutura da saúde, reforma urbana e geração de empregos a partir da criação de frentes públicas de trabalho.

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Governo Federal, Paranavaí acumulou resultados positivos na geração de postos de trabalho ao longo dos últimos anos. Foram 1.098 em 2017, 332 em 2018 e 231 em 2019. No primeiro semestre de 2020, no entanto, o saldo foi negativo e o município registrou 460 demissões a mais do que contratações.

A solução para esse problema passa pela aplicação de uma série de medidas que visam à valorização dos trabalhadores. A criação de uma empresa pública para a construção de prédios e a execução de obras municipais está no topo da lista de Marcos Aurélio. Com atividades permanentes, seria possível criar postos de trabalho e reduzir de maneira significativa os índices de desemprego.

Os pequenos agricultores também terão espaço para se fortalecer. As vilas rurais precisam ser reestruturadas, com estímulo à produção orgânica. A criação de uma central de distribuição completa a lista de ações voltadas para o setor. “Paranavaí tem vocação para a agricultura”, avalia o candidato do PSTU, e esse potencial precisa ser explorado em favor da comunidade.

SAÚDE – Na área da saúde, Marcos Aurélio defende a construção de um hospital municipal e argumenta que a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 horas) não possui estrutura adequada para internamento dos pacientes. Mesmo assim, alguns são mantidos por dias à espera de vaga na Santa Casa de Paranavaí.

As unidades básicas de saúde também precisam ser modernizadas, para garantir mais efetividade de humanização aos serviços prestados à população. “Precisamos fazer funcionar para prevenir as doenças. Sem o atendimento adequado nos postos, o doente não se recupera e sobrecarrega a média e a alta complexidade.” A contratação de médicos é primordial.

No quesito segurança, ressaltou: “A ideia passa pela educação”. É preciso investir em escolas com funcionamento em tempo integral, promover a empregabilidade e melhorar as condições dos pequenos negócios. Assim, com a sociedade mais bem estruturada, os índices de criminalidade caem. “Temos de tirar os jovens das ruas e dar oportunidades.”

Uma das propostas apresentadas por Marcos Aurélio é ampliar a oferta de atividades de contraturno, com oficinas de esporte e cultura. O candidato quer criar centros de prática esportiva e escolas de artes. A avaliação dele é que Paranavaí tem potencial para a formação de grandes talentos, por isso, quer investir na formação de base e criar campeonatos amadores.

O apoio ao Atlético Clube Paranavaí (ACP) está nos planos de Marcos Aurélio. Mesmo que não possa investir dinheiro público no time, por se tratar de uma organização privada, “vou fazer o que o prefeito tem condições de fazer: contagiar o município, mostrar para os empresários que é importante”.

CONSELHOS – Como seria um município governado por conselhos populares? E se os recursos públicos fossem administrados pelos próprios munícipes? Esta é a proposta do PSTU: colocar a gestão nas mãos da população. Marcos Aurélio citou o Conselho de Saúde como exemplo de funcionalidade e informou que irá reestruturar as associações de moradores. Todas as decisões serão tomadas por esses grupos.

Mesmo assim, organizará uma equipe de secretários municipais, que auxiliarão tecnicamente os conselhos populares no momento de definir a aplicação do dinheiro. O trabalho de estruturar a equipe administrativa passa, na opinião do candidato, pela união de algumas secretarias para a redução de gastos, e a escolha de servidores de carreira para liderar as pastas. O corte de cargos comissionados também faz parte das propostas.

O candidato falou sobre a importância dos funcionários públicos municipais. Disse que é preciso valorizar a categoria, fundamental para a manutenção dos trabalhos voltados aos moradores. Em relação à classe operária como um todo, foi enfático: “Propomos a redução da jornada de trabalho sem redução de salário”. Isso também estimularia a geração de emprego e renda.

MORADIA – O candidato do PSTU afirmou que vai combater a especulação imobiliária. Os imóveis sem uso em áreas nobres da cidade fazem aumentar os valores de terrenos e aluguéis, ao mesmo tempo em que existem pessoas sem moradia. Um dos pontos da reforma urbana requer a construção de casas populares em lugares ociosos.

Para combater o sistema que disse considerar comprometido, pretende implantar impostos progressivos e taxar os mais ricos. Atualmente, disse Marcos Aurélio, os pobres pagam valores altos e os grandes proprietários são beneficiados.

CANDIDATO – Marcos Aurélio vive em Paranavaí desde 1982. Formado em Direito pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), advoga desde 1995. Ao longo da trajetória, participou ativamente de movimentos estudantis. Tem origem em uma família de professores e agricultores e defende os ideais de igualdade que cercam o socialismo.

Reforçou que considera sua candidatura viável justamente porque coloca toda a sociedade em condições iguais na hora da tomada de decisões. A valorização dos trabalhadores, complementou, é o ponto-chave da mudança social.

ENTREVISTA – O candidato do PSTU e seus assessores foram recebidos no Diário do Noroeste pelo diretor da empresa, Sérgio Carvalho, e pelo editor-chefe Adão Ribeiro. A candidata a vice-prefeita Silvana do PSTU não participou da entrevista, porque estava em horário de trabalho e não conseguiu se ausentar.

Esta é a segunda entrevista com os candidatos a prefeito de Paranavaí publicada pelo DN. A primeira, na edição de ontem, apresentou propostas do atual prefeito, que tenta a reeleição, Delegado KIQ. As próximas entrevistas a serem divulgadas: Eduardo Dal Prá (PDT), Cesar Alexandre (PT) e Demerval Silvestre.

A ordem das publicações foi definida em sorteio, momento acompanhado por assessores de campanha dos candidatos.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.