Cotidiano

Setembro de 2020 terminou com uma marca histórica. A última quarta-feira (30) teve a maior temperatura para o mês desde 1997: os termômetros alcançaram 40 graus. Em anos anteriores, o recorde no mesmo período era de 2019, quando o Instituto de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) registrou 39,6 graus.

De acordo com o meteorologista Lizandro Jacobsen, trata-se do resultado de uma massa de ar quente e seco que está sobre todo o Estado. Por isso, ontem também foi um dia de altas temperaturas. Às 16h45, o Simepar registrou 39,2 graus em Paranavaí.

O calorão e a baixa umidade relativa do ar avançarão pelos próximos dias. Para esta sexta-feira, por exemplo, a previsão é chegar aos 40 graus. No sábado, as temperaturas podem chegar a 38 graus. No domingo, 35 graus.

O site do Simepar (www.simper.br) indica que Paranavaí pode ter novos recordes de temperatura quinta e sexta-feira da semana que vem. Nos dois dias, a temperatura máxima pode atingir 43 graus. Até lá, o céu permanecerá sem nuvens e a umidade relativa do ar deverá se manter baixa.

REGIÃO – O calor que se espalhou pelo Paraná também chegou aos municípios da Região Noroeste. Na tarde de ontem, os termômetros marcaram 42 graus em Santa Isabel do Ivaí e Porto Rico; 41 graus em Alto Paraná; 40,9 graus em Loanda; e 40 graus em Nova Londrina e Terra Rica.

De acordo com o meteorologista do Simepar, normalmente as altas temperaturas geram chuva, especialmente em áreas de maior nebulosidade. No caso de Paranavaí e dos municípios vizinhos, estendendo-se até o Oeste do Estado, as condições não estão favoráveis à formação de nuvens.

ESTIAGEM – Desde meados de 2019, o Paraná enfrenta longos períodos de estiagem, o que provocou a pior crise hídrica de todos os tempos. A falta de chuva reduziu os níveis de mananciais e fez necessário adotar o sistema de rodízio no fornecimento de água pela Sanepar em diferentes cidades. Não foi o caso de Paranavaí, onde ainda não houve desabastecimento ou alternância de bairros na distribuição.

Mesmo assim, o gerente regional da Sanepar, Heterley Ubaldo, alertou a população sobre a importância do consumo consciente de água. Orientou a evitar o desperdício em tarefas do dia a dia, por exemplo, tomar banho, escovar os dentes, lavar louças, fazer a barba e lavar roupas.

Para se ter uma ideia, na semana passada a produção da Sanepar cresceu 7,43% em relação ao período equivalente de 2019, totalizando 9,09 milhões de litros a mais. No domingo (27 de setembro), a diferença chegou a 2,7 milhões de litros. O pico de consumo foi registrado no sábado (26 de setembro), alcançando 20,8 milhões de litros.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.