Destaque

Índice de crescimento na comparação com 2019 foi de 7,43%. Expectativa é que o novo ano tenha marcas mais expressivas, com geração de emprego e renda e a retomada da economia

A pandemia de Covid-19 expôs a fragilidade da economia nacional e impulsionou demissões por todo o país. Para se ter uma ideia, de julho a setembro de 2020, a taxa de desemprego chegou a 14,6%, alcançando a marca de 14,1 milhões de pessoas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Diante do desemprego e sem fonte de renda fixa, foi preciso encontrar alternativas para superar as dificuldades. Em Paranavaí, por exemplo, a abertura de empresas ao longo do ano passado cresceu 7,43% em relação a 2019, passando de 390 para 419.

Carlos Emanuel Rodrigues: “Esperamos ter uma grande evolução na indústria e no comércio”
Foto: Ivan Fuquini

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Carlos Emanuel Rodrigues, falou da importância dos microempreendedores individuais nesse cenário. Os setores que mais se destacaram dentro da modalidade foram alimentação e prestação de serviços.
A expectativa é que, apesar do desempenho desfavorável registrado em 2020 de maneira geral, o novo ano seja marcado pela retomada. A aposta do secretário está principalmente nos setores de alimentação, construção civil e vestuário. “Esperamos ter uma grande evolução na indústria e no comércio.”
Até o final do ano, dois grandes investimentos deverão contribuir para equilibrar o cenário, a partir da geração de emprego e renda. Uma empresa do setor suinícola anunciou a abertura de aproximadamente 600 postos de trabalho. Outro empreendimento, na área de supermercados, garantirá mais 150.
RECUPERAÇÃO ECONÔMICA – Rodrigues ressaltou o programa Paranavaí 5.0, que elenca ações voltadas para a recuperação da economia do município. O planejamento envolveu representantes de dezenas de entidades públicas e privadas.
São sete eixos de trabalho: capacitação de empresários, reinserção profissional, sistema local de apoio ao crédito, economia solidária, compras locais e agricultura familiar. De acordo com o secretário, as ações já estão sendo aplicadas desde o início da pandemia de Covid-19, mas, com o programa, foram estruturadas de maneira estratégica. Paranavaí 5.0 foi lançado em julho de 2020.
A ideia é alcançar desde os microempreendedores individuais até as grandes indústrias, promovendo cursos de capacitação, criando canais de comunicação, incentivando a participação em editais públicos e proporcionando oportunidades de comercialização. As propostas foram embasadas em pesquisas feitas com empresários de toda a cidade.
LINHAS DE CRÉDITO – O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo falou sobre a parceria da Administração Municipal com instituições que disponibilizam linhas de financiamento para empreendedores. Citou a Fomento Paraná, do Governo do Estado, os bancos públicos e privados e as cooperativas de crédito.
Segundo Rodrigues, a Sala do Empreendedor de Paranavaí, ligada à secretaria municipal, intermediou a liberação de R$ 1.782.500 para empresários. O dinheiro, disse, garantiu fôlego para que pudessem investir e se reinventar durante o período crítico da pandemia. A intenção é ampliar o montante em 2021.
INCENTIVO FISCAL – Outra proposta é modernizar a legislação que dispõe sobre incentivos fiscais. O texto em vigor em Paranavaí é de 2010. “Antiga para os padrões atuais”, avaliou o secretário. Por isso, algumas alterações serão levadas para a apreciação da Câmara de Vereadores.
De acordo com a lei, o empresário que gerar 15 postos de trabalho terá direito a um ano de isenções. Esses termos beneficiam empreendimentos de médio e grande porte, mas não alcançam micros e pequenos, ou seja, é preciso fazer adequações.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.