Destaque

ADÃO RIBEIRO
[email protected]

Quem foi o primeiro prefeito? Qual a origem do nome da cidade? O que está escrito na bandeira? Paranavaí rumo aos 68 anos de muitas histórias

Médico, famoso por ter seu consultório de portas abertas para o povo, José Vaz de Carvalho foi o primeiro prefeito de Paranavaí. Em 14 de dezembro de 1952, o município é emancipado politicamente e tem o médico “Zé Vaz” na condição de primeiro gestor. Assume para o mandato 1953/1956. Ele seria prefeito ainda por duas oportunidades – 1964/1965 e mais tarde entre 1977 e 1983.

Mas, para conhecer a história política de Paranavaí é preciso entender que a cidade teve seus primórdios muito antes, com a chegada em 1910 da colonizadora, a Companhia Brasileira de Viação e Comércio (Braviaco), de propriedade do jornalista e empresário baiano Geraldo Rocha. Toda a chamada região Noroeste do Paraná foi “batizada” como Gleba Pirapó.

Avançando no tempo, já que a trajetória da cidade requer mais tempo, pesquisa e espaço, chegamos a 1942, quando Ulisses Faria Bandeira, funcionário da Inspetoria de Terras do Estado, dirigida por Francisco de Almeida Faria, chega à Fazenda Brasileira para demarcar a primeira via da colônia, a Avenida Paraná. Consta que Bandeira e o administrador da colônia, Hugo Doubek, fizeram o trabalho de demarcação territorial da colônia a pé. Farias Bandeira se tornaria a principal autoridade paranavaiense, assumindo a Prefeitura em 1956, mandato concluído em 1960. Era visto como um homem simples e atencioso.

Bandeira foi sucedido pelo médico Antônio José Messias para o mandato 1960/1964, ano em que acontece o golpe militar no País. Messias também se destacou no atendimento à população e atualmente “empresta” o nome a importantes empreendimentos públicos, entre eles o Paço Municipal (Prefeitura).

Outra liderança importante, esta vinda da agricultura e também com atuação no comércio, foi Dionísio Assis Dal-Prá, prefeito da gestão 1965/1973. Político atuante, militou até pouco antes da sua morte em 10 de maio de 2014. Na sua ficha consta ainda mandato de deputado federal constituinte, Carta Magna de 1988.

Político hábil, Benedito Pinto Dias assume a Prefeitura na gestão 1973/1977. Seria reeleito em 1983, permanecendo na função até 1988. Pinto Dias foi secretário de Estado e deputado estadual por três legislaturas.

DÉCADA DE 1980 – Paranavaí inicia um ciclo de novas lideranças oriundas do setor empresarial em 1988 com a eleição de Rubens Felippe, cujo mandato se estendeu de 1989 a 1992. Rubens também foi vice-prefeito em duas oportunidades, inicialmente na gestão Maurício Yamakawa (2005/2008) e no segundo mandato de Rogério Lorenzetti (2013/2016).

Para a sucessão, os eleitores escolheram o sobrinho de Rubens, engenheiro civil José Augusto Felippe (mandato 1993/1996). Ele foi secretário de Viação e Obras Públicas e deu sequência ao trabalho iniciado na gestão anterior. Ambos continuam atuando politicamente na cidade.
Dando sequência ao perfil empresarial dos gestores, Teruo Kato se elege prefeito em 1996 (mandato 1997/2000). Teruo também foi deputado estadual por duas gestões (2007/2010 – 2011/2014). Atualmente a sua esposa, Jeanne Fujii Kato é vice-prefeita da cidade, eleita em 2016 na chapa do prefeito Carlos Henrique Rossato Gomes (KIQ). Teruo Kato continua atuando politicamente, mas, como tem preferido, nos bastidores.

No ano 2000, Teruo Kato tenta nova eleição e reedita a disputa de quatro anos antes com o agropecuarista Deusdete Ferreira de Cerqueira. O líder ruralista vence por apenas 148 votos de diferença, conquistando a preferência de 12.267 eleitores. Cerqueira completou 90 anos em março último. Um homem do trabalho e bom de prosa.

Deusdete Cerqueira passa o bastão para Maurício Yamakawa, eleito em 2004 para a gestão 2005/2008. Ele tentou a reeleição e se candidatou também em 2016. Militante ativo, dedica-se ao setor agroindustrial, sem perder de vista o cenário político a cada pleito.

Empresário do setor agropecuário, Rogério Lorenzetti se elege pela primeira vez em 2008, tendo como vice o professor Alziro Lopes. Foi o primeiro a conquistar a reeleição, conduzido ao Palácio Ivaí mais uma vez em 2012, mandato concluído em 2016. Lorenzetti foi candidato a deputado federal em 2018.

Por fim, o jovem delegado de Polícia, Carlos Henrique Rossato Gomes (KIQ) conquista o cargo de chefe do Poder Executivo de Paranavaí em 20016, numa disputa que contou ainda com a participação de Yamakawa, do cirurgião-dentista Valdir Tetilla, do estudante Rael Moraes e do professor Ivan Bernardo. KIQ teve 26.576 votos – 58,05%. É candidato à reeleição neste ano.
O NOME DA CIDADE – No trajeto pela história dos prefeitos, importante se faz explicar a origem do nome da cidade. Paranavaí é resultado de neologismo (palavra fruto da junção de termos já existentes), no caso, a junção dos nomes dos rios Paraná e Ivaí. A ideia foi do pioneiro Francisco de Almeida Faria, em 1947, numa roda de prosa que contava ainda com o primeiro vereador Otacílio Egger e com o segundo prefeito, Ulisses Bandeira. Estava “batizada” a Colônia Paranavaí.

A BANDEIRA DA CIDADE – Na bandeira de Paranavaí é possível ver a grafia em latim: “In Fide Unitatis Laboris et Scientae Civitas Inter Primarias Quinque Brasiliae”. Ocorre que, em 1960, a cidade conquista a condição de terceiro maior centro desenvolvimentista do Paraná, atrás apenas de Curitiba e Londrina. Naquele ano, a Associação Brasileira dos Municípios coloca Paranavaí entre as cinco cidades com maior desenvolvimento do Brasil, fator que ficou eternizado na bandeira, através da legenda que em português significa: “Na Fé na União no Trabalho e na Ciência Entre as cinco Primeiras Cidades do Brasil”.

(Com acréscimo de informações a partir de: DN, texto do saudoso professor e jornalista Saul Bogoni; Prefeitura de Paranavaí e Câmara de Vereadores.)

2 comentários sobre “Pioneiros que lideraram a cidade desde a fundação

  1. Adão sei da sua capacidade e tenho muito respeito e admiração pelas suas matérias, mas o ano que Paranavai ganhou o prêmio foi 1956 quando o prefeito era Dr José Vaz de Carvalho e recebeu o prêmio das mãos de Jucelino Kubitscheck, presidente na época, no Rio de Janeiro. Em 1960 Dr José não era mais prefeito de Paranavai.

    • Muito obrigado João Carlos Antunes pela participação. Realmente, o ano do prêmio é 1956, conforme os relatos históricos. Ocorre que na matéria, recorremos a uma fonte que destacava o grande progresso da década de 1960, quando a cidade teria se destacado mais uma vez. Outras fontes citam corretamente o ano de 1956, como bem pontuado por você, nosso importante e bem informado leitor. Esperamos seguir contanto com a confiança e observações sempre oportunas para enriquecer a memória paranavaiense eternizada nas páginas do nosso Diário do Noroeste.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.