AVALIAÇÃO DA GESTÃO

O prefeito falou sobre a construção do Restaurante Popular na Vila Operária. Afirmou que a escolha do bairro não foi sem critérios, mas seguiu a necessidade da população

“A marca negativa de Paranavaí sempre foi o asfalto. Antes, o estado das ruas era ruim. Não vou dizer que não haja problemas, mas não existem mais ruas intransitáveis.” As palavras do prefeito Carlos Henrique Rossato Gomes (Delegado KIQ) abriram a avaliação que fez da primeira gestão como administrador municipal.

Em entrevista exclusiva ao Diário do Noroeste, ele falou sobre a recuperação da malha asfáltica, a oferta de mais espaços de lazer, os efeitos da pandemia de Covid-19 e o que espera para o próximo mandato, que tem início em 1º de janeiro de 2021 e se estende até 31 de dezembro de 2024.

Explicou que a criação de um aplicativo eletrônico para uso da equipe técnica possibilitou o mapeamento das vias públicas da cidade. Isso permitiu identificar as prioridades e planejar de maneira estratégica a ordem de execução dos serviços. Com recursos estaduais intermediados pelo deputado Tião Medeiros e verbas próprias, a Prefeitura de Paranavaí investiu em recape e micropavimentação. Também renovou a sinalização horizontal.

Os resultados, disse o prefeito, são evidentes. A trafegabilidade melhorou, a segurança no trânsito aumentou e “conseguimos avançar muito”. Ele citou as avenidas Heitor Alencar Furtado, Tancredo Neves e Gabriel Esperidião para ilustrar as mudanças de que falou. “Hoje têm asfalto de qualidade.”

Outra marca da primeira gestão foi ampliar as possibilidades de lazer para os paranavaienses, com a revitalização da Praça da Xícara e da Praça dos Pioneiros e mais arenas esportivas. O espaço público na Coloninha do Jardim São Jorge também está na lista, apontou o prefeito, além da criação do lago no Parque Ouro Branco. Mais dois lagos serão feitos nos próximos anos. “Não é difícil”, atestou, e as pessoas gostam.

Para Delegado KIQ, investir em espaços de descanso e diversão é garantir qualidade de vida para os moradores. Grande parte das pessoas que buscam o sistema de saúde manifesta problemas provocados por estresse. Com a malha viária recuperada, lugares para prática esportiva e espaços de lazer, “estamos fazendo a prevenção de doenças”.

RESTAURANTE POPULAR – Durante a entrevista, o prefeito falou sobre a construção do Restaurante Popular na Vila Operária. Afirmou que a escolha do bairro não foi sem critérios, mas seguiu a necessidade da população. Trata-se, segundo ele, da região com mais pessoas cadastradas nos programas de assistência da Secretaria de Desenvolvimento Social. A ideia é atender quem enfrenta maior vulnerabilidade, quem está desempregado. No Centro, a maioria é de trabalhadores.

Delegado KIQ também disse que a criação de um restaurante com preços abaixo dos praticados normalmente afetaria diretamente os pequenos negócios na região central, tais como bares, pastelarias e lanchonetes. “Poderia levar muitos à falência.”

PANDEMIA – O primeiro caso de Covid-19 em Paranavaí foi confirmado em 22 de março de 2020. Sem a estrutura apropriada para atender uma grande demanda de pacientes, caso fosse necessário, o prefeito acatou um pedido do Comitê de Operação Emergencial (COE) e decretou o fechamento do comércio por quase 20 dias. Serviços considerados essenciais foram mantidos, com algumas restrições.

“O primeiro ponto era garantir o achatamento da curva de contágio, para que o número de pessoas internadas coubesse no sistema público de saúde. E deu certo. Tivemos mortes, mas ninguém morreu sem atendimento. Todos os recursos possíveis foram disponibilizados. Nesse aspecto, fomos bem-sucedidos.” O assunto emocionou o prefeito, que se lembrou do óbito de Antônio Pereira, o “Tio Toninho”, que considerava como segundo pai.

O prefeito exaltou o trabalho da secretária de Saúde, Andréia Vilar, que liderou os trabalhos de enfrentamento à Covid-19 não somente em Paranavaí, mas com alcance em outros municípios da região. Também destacou a atuação do COE e as decisões tomadas de maneira democrática, com diálogo, durante as reuniões para debater a situação da doença e as medidas a serem tomadas.

PRÓXIMA GESTÃO – Delegado KIQ garantiu que todas as secretarias municipais têm planejamentos para os próximos quatro anos. São classificados de acordo com o grau de dificuldade para conseguir os recursos e executar as obras e programas. O objetivo é fazer o que é obrigatório e urgente, sem medir esforços para conseguir avançar cada vez mais nas outras demandas.

O Centro Cívico também está na lista de propostas do prefeito. A pavimentação asfáltica já está sendo concluída e ao final de quatro anos, grande parte do espaço estará pronta. O projeto arquitetônico das instalações da Prefeitura de Paranavaí deverá ser concluído em pouco tempo. Além da Administração Municipal, o Centro Cívico deverá abrigar os poderes Legislativo e Judiciário e forças de segurança.

Abrigará, ainda, o Centro Municipal de Cultura, obra que custará em torno de R$ 3 milhões. Terá escolas de diferentes manifestações artísticas, por exemplo, balé. Oferecerá formação técnica para que os profissionais da área possam ter certificação e consigam mais espaço no mercado de trabalho, inclusive participando de licitações públicas.

CIDADANIA – A formação de uma sociedade mais justa e cidadã passa tanto pela cultura quanto pela educação, áreas diretamente ligadas. “É preciso investir nisso, fazer o cidadão aprender a viver em comunidade.” Mas também é necessário cobrar das pessoas que assumam posturas mais respeitosas em relação às outras, à cidade e ao meio ambiente. Em 2021, disse o prefeito, esse assunto será discutido de maneira constante.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.