Cotidiano

Atividades foram retomadas na segunda-feira (10), com alunos das turmas de 5º ano. Estudantes foram divididos em dois grupos que alternam idas à escola e aulas em casa, pela internet

As aulas presenciais em escolas municipais de Paranavaí estavam paralisadas desde o final de fevereiro, quando um novo decreto estabeleceu regras sanitárias mais rígidas para conter o avanço da pandemia de Covid-19. A retomada aconteceu na última segunda-feira (10) somente para as turmas de 5º ano. A rede tem 930 estudantes matriculados nesta etapa, sendo que 60% voltaram às escolas. Foram divididos em dois grupos: a cada dia, um tem atividades no estabelecimento de ensino e outro, em casa, pela internet. Com a alternância, o número de crianças no mesmo espaço varia de oito a 12 por turma, menor do que seria em condições normais. Os 40% restantes seguem com atividades exclusivamente online, por apresentarem condições de risco ou por opção da família.

De acordo com a secretária municipal de Educação, Adélia Paixão, o retorno dos alunos às 19 escolas se deu conforme o que era esperado, sem qualquer tipo de complicação. “Tudo extremamente sistematizado e organizado, contribuindo para uma retomada tranquila.”

Em relação às medidas de segurança sanitária, Adélia Paixão garantiu que estão sendo aplicadas de acordo com o protocolo definido pelo Comitê de Volta às Aulas, contemplando cada espaço da rede escolar, por exemplo, refeitórios, salas de aulas e banheiros. Explicou que as regras incluem a higienização das mãos, o uso de tapetes sanitizantes, a aferição da temperatura na entrada escolar, a utilização de álcool gel e demais exigências regulamentadas pela legislação estadual.

De acordo com a secretária de Educação, foram providenciados todos os materiais e adotadas todas as medidas necessárias para o ambiente funcionar com o menor risco possível de transmissão do coronavírus, inclusive com aquisição de máscaras para professores e alunos.

Ela explicou que se houver surto de Covid-19 em uma escola, as atividades presenciais do estabelecimento de ensino em questão serão suspensas temporariamente. Caso haja agravamento da pandemia, existe a possibilidade de retorno ao modelo 100% remoto, mas a situação será analisada tecnicamente pelos profissionais da Educação e da Vigilância em Saúde.

A expectativa é que não seja necessário chegar a esse ponto, afinal, a vacinação de profissionais da rede escolar teve início na sexta-feira (14). Significa que os grupos de 55 a 59 anos que atuam no sistema municipal de educação estarão imunizados e terão menos riscos de contrair a doença.

O cronograma de retomada das aulas presenciais prevê que os estudantes do 4º ano voltem às escolas no dia 24 de maio. As demais séries seguirão novo escalonamento após junho.

Segundo Adélia Paixão, foi preciso ampliar o número de turmas nas escolas municipais, devido à migração de estudantes da rede particular de ensino, de outras cidades e até mesmo de diferentes estados.

Foi um dos resultados das dificuldades econômicas agravadas pela pandemia. Para se ter uma ideia, antes da crise sanitária, eram, em média, 15 matrículas provenientes de escolas particulares por ano. Em 2020, quando a Covid-19 chegou ao Brasil, foram 43. Em 2021, considerando as etapas desde a educação infantil até as classes de 5º ano, a Secretaria de Educação absorveu 123 novas crianças.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.