Destaque

O senador Flávio Arns (Podemos-PR), que preside a Subcomissão de Assuntos da Pessoa com Deficiência do Senado Federal, tem cobrado do governo federal agilidade na vacinação de pessoas com deficiência e com doenças raras contra a Covid-19. Em contato recente com o Ministério da Saúde, Arns defendeu a necessidade de imunização urgente deste público, tendo em vista o grande risco que apresentam em relação às complicações da doença.

O assunto foi tema de reunião com o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, no dia 07 de abril. Na ocasião, Medeiros informou ao senador que este público está inserido no próximo grupo prioritário de vacinação, perfazendo um total aproximado de 18 milhões de brasileiros.

Arns enfatizou a necessidade de que as informações sobre a imunização deste grupo sejam amplamente divulgadas. “O Ministério da Saúde precisa tranquilizar as famílias que aguardam uma informação clara sobre quando estas pessoas serão vacinadas. Temos recebido manifestações de todas as áreas de deficiência e de doenças raras e sabemos a necessidade de que este público seja imunizado com urgência”, afirmou o senador.

Desde o ano passado, Arns tem mobilizado esforços para que este grupo seja priorizado no Plano Nacional de Imunização. Em dezembro, em parceria com a Senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), Arns apresentou a Indicação nº 83/2020, sugerindo ao Ministério da Saúde a inclusão dessas pessoas e seus respectivos cuidadores fossem incluídos entre as populações-alvo prioritárias do PNI.

O senador também mobilizou a bancada do Podemos no Senado em favor do tema. Em janeiro, a legenda recorreu ao STF para que este público fosse priorizado, mas o pedido de liminar foi negado pelo ministro Ricardo Lewandowski.

MOBILIZAÇÃO O apelo de Arns foi feito diretamente ao ministro Marcelo Queiroga. Durante audiência pública realizada pela Comissão Temporária da Covid-19, em 29 de março, Flávio Arns pediu a Queiroga que o Ministério da Saúde aborde o tema da vacinação de pessoas com deficiência e com doenças raras com mais clareza. Em resposta, Queiroga se comprometeu em tratar do tema junto ao PNI (Plano Nacional de Imunização).

Arns também tem tratado do tema com o gabinete da primeira-dama Michelle Bolsonaro, que destacou assessores para acompanharem as tratativas com o Ministério da Saúde. O senador conta ainda com o engajamento do general Villas Boas, portador de ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica) e ativista na área das doenças raras.

“Temos nos mobilizado de diversas formas para que isso se torne realidade o quanto antes. É um público vulnerável, que merece atenção e cuidado neste momento tão difícil que estamos vivendo”, disse o senador.​

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.