Destaque

A Unimed vai construir em Paranavaí um hospital com “pelo menos” 70 leitos, uma UTI e cinco salas cirúrgicas. Com a nova unidade hospitalar, a intenção da nova diretoria da cooperativa é trazer serviços como cateterismo e hemodinâmica para a cidade.

A informação foi dada pelo novo presidente da Unimed local, Renato De Marchi, durante visita a Associação Comercial e Empresarial de Paranavaí (Aciap), na tarde desta terça-feira (18). Ele estava acompanhado dos diretores Bruno Camargo (financeiro) e Leônidas Fávero Neto (Provimento em Saúde) e do gerente geral Renato Nishikawa. Pela ACIAP participaram do encontro o presidente Rafael Cargnin Filho, vice-presidente Edgar Penha e o diretor-financeiro Valdir Cipriano.

Embora tratava-se de uma visita de cortesia, o encontro serviu para reforçar a parceria entre as duas entidades e debater o impacto dos serviços médico-hospitalares na economia local. A busca por consultas e procedimentos especializados tem sido uma das principais razões da evasão de consumidores de Paranavaí para outros centros. A ampliação dos serviços por parte da Unimed contribuirá para minimizar este processo.

BEM FEITO – O atual hospital da Unimed, o antigo São Lucas, possui 30 leitos e três salas cirúrgicas. Já passou por “reformas e adequações, mas cada dia mais temos novas normas da vigilância sanitária e hoje ele se tornou um hospital pequeno para a nossa necessidade”, como revelou De Marchi.

Sobre o prazo para a implantação do novo hospital, o presidente da Unimed lembrou que “existem duas formas de fazer as coisas: rápida ou bem feito. Estamos optando pela forma de fazer bem feito”. Mas adiantou que já foram realizados estudos sobre o porte do novo hospital e no momento a diretoria está avaliando o local. “Já nas próximas semanas poderemos definir onde será esse hospital e quando entra em funcionamento. Mas é uma coisa rápida: os primeiros serviços Unimed nesta área devem começar um ano após fechado o acordo de onde ele vai ser”, disse.

Na verdade, a intenção é iniciar o prédio e à medida em que a obra for avançando já ir migrando para o local os serviços próprios, como, por exemplo, o de oncologia. A instalação de todo o complexo hospitalar deve demorar entre quatro e cinco anos.

Renato de Marchi citou que a Unimed é um fomentador para trazer novos especialistas para a cidade. Alguns deles já vieram para atuar no Unicentro, “que é o nosso programa de atenção básica a saúde”, no Centro de Oncologia ou no próprio hospital da cooperativa.

“A intenção é continuar aumentando esses serviços, construção de um hospital novo para Paranavaí, criando uma condição favorável para a vinda de novos especialistas e dessa forma fazer o caminho inverso: em vez de a gente ‘exportar’ consumidores e pacientes, a gente passar a ‘importar’ das cidades da região tanto pacientes para os nossos serviços como consumidores para o comércio”, apontou o presidente.