Economia
Em evento realizado no auditório do Sindicato Rural de Paranavaí, o Banco do Brasil apresentou a produtores, técnicos e empresas de assistência técnica o Plano Safra 2019-2020. Do total de R$ 103 bilhões anunciados nacionalmente, 20% a mais do que no ciclo anterior, R$ 11,9 bilhões serão aplicados no Paraná. O recurso no Estado teve um crescimento de pouco mais de 12%.
O novo plano diminui o subsídio do financiamento de custeio, principalmente para grandes produtores, mas, em contrapartida, aporta mais recursos nos programas de seguro agrícola, que passou de R$ 440 milhões no ano passado para mais de R$ 1 bilhão em 2019.
“Este formato segue o modelo de outros países. Caso haja frustração de safra, o produtor terá seguro para cobrir as despesas do custeio e a renda prevista com a safra”, explica o presidente do Sindicato, Ivo Pierin Júnior.
Na abertura do evento ele alertou os produtores da necessidade de a categoria se organizar, usar mais recurso próprio no custeio e investir no seguro agrícola. “A redução do subsídio não fará tanta falta com o seguro de produção e de renda, que vai ficar mais barato. O produtor precisa prestar atenção, pois em algumas modalidades de financiamento agrícola a taxa de juro agora é quase igual aos empréstimos dos recursos livres”, advertiu Pierin.
O gerente-geral do BB em Paranavaí, Emerson Wenningkamp, confirmou que o Plano Safra deste ano privilegiou o subsídio no seguro agrícola. Explicou que, com esta formatação, é possível destinar mais recursos para o financiamento agrícola. “A prioridade do subsídio foi para o seguro agrícola, que protege a produção e o faturamento do produtor rural”, lembrou ele.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.