Esporte
VALDINEI FEITOSA
No segundo semestre do ano passado, o nome Atlético Clube Paranavaí foi uma constante nas pautas de julgamento do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), da Federação Paranaense. A maioria dos casos em julgamento era por não pagamento de taxas de arbitragem.
E agora em 2019, pela segunda vez, o Vermelhinho estará na pauta do Tribunal (sessão da próxima terça), correndo risco de perder pontos no Paranaense da 2ª Divisão. Motivo: não conseguiu habilitar 16 jogadores no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, para o primeiro jogo do campeonato.
Para enfrentar o Batel, a direção do clube apresentou ao representante as carteiras de identidade de 16 jogadores. Na época, o presidente Francisco Carneiro dos Santos disse ter sido liberado pela Federação para apresentar as RGs dos jogadores.
Diz a denúncia no TJD que o Paranavaí deixou de habilitar 16 atletas, estando os mesmos em situação irregular, ferindo o artigo 151 do regulamento. O clube foi incluído nos artigos 191, inciso III, e 214, §§ 1.° e 2.°, podendo ser punido com a perda de três pontos, mais o ponto obtido no empate em 1×1 com o Batel.
O clube de Paranavaí ainda será julgado por não incluir médico na Comissão Técnica, cabendo multa. Em outra questão, o Vermelhinho será julgado por deixar de entregar a pré-sumula com a escalação, apresentando uma listagem digitada, a qual não é oriunda do próprio sistema, conforme prevê o regulamento. Cabe multa.
O Paranavaí também será julgado por conta de ação de torcedores que usaram sinalizadores durante a partida.
As equipes do Iraty e PSTC igualmente serão julgadas por não habilitar todos os seus atletas na respectiva competição.
JOGA DOMINGO – A delegação do Atlético de Paranavaí só retornou ontem de manhã de São José dos Pinhais, onde jogou quarta-feira e perdeu de 4×0. O atraso na volta se deve a novo problema mecânico, agora no ônibus que levou os jogadores de Curitiba até Ponta Grossa, onde estava o ônibus do clube, que apresentou problemas na viagem de ida.
Lembrando que a delegação embarcou rumo à capital na terça-feira à tarde e quando estava em Ponta Grossa, por volta das 22h, o ônibus apresentou defeito. Os jogadores ficaram esperando um novo veículo até 4h de quarta-feira. Então, seguiram viagem, chegando por volta das 7h ao hotel em São José dos Pinhais.
O time jogou à tarde, mas o retorno ficou para o dia seguinte, quinta-feira. Segundo Francisco Carneiro, em entrevista ontem à Rádio Cultura, o ônibus que levava a delegação de Curitiba a Ponta Grossa também apresentou problemas no caminho. Daí todo o atraso na volta a Paranavaí.
O Vermelhinho joga neste domingo à tarde no Estádio Waldemiro Wagner, recebendo o PSTC. Por conta da possibilidade de perder pontos no julgamento do TJD, a vitória é mais do que uma necessidade.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.