Esporte
PORTO ALEGRE – O Gre-Nal de domingo (14 de abril) teve muito equilíbrio entre as duas equipes e também protagonizou algumas polêmicas no Beira-Rio. 
Um episódio ao final do primeiro tempo após uma entrada de Victor Cuesta em Matheus Henrique acabou sendo seguida por uma discussão do técnico Renato Portaluppi com o defensor colorado. O volante Edenílson criticou a postura do comandante gremista na beira do campo.
“A gente sabe que ele gosta de dar o show dele. Acho que às vezes ele esquece que não joga mais e quer entrar no campo. Eu deixo para a direção falar de arbitragem, mas acho que tem que ser utilizado o mesmo critério para todos, independente do Renato ser treinador há mais tempo ou o Odair estar começando agora. O critério tem que ser para todos”, comentou.
Apesar do segundo jogo da final ser na Arena, o meio-campista não crê que isso seja uma vantagem para o Grêmio. No reduto gremista, o Colorado só venceu o Tricolor Gaúcho apenas uma vez: em 2014 na primeira partida da decisão do Estadual por 2 a 1. Edenílson completou 100 jogos com a camiseta vermelha e recebeu uma placa da direção do Inter pela marca alcançada.
“A gente tem que jogar como faz em casa. Não sei se tem alguma vantagem ou não. O jogo de ontem mostrou que talvez não tenha vantagem jogar em casa. Dentro de campo são 11 contra 11, como será lá. Criamos chances para sair com a vitória, sabemos que temos totais condições para ir lá e vencer”, projetou.
Grêmio e Internacional se enfrentam nesta quarta-feira (17), às 21h30, na Arena, em partida que irá apontar o campeão Gaúcho de 2019. Quem vencer no tempo normal fatura o título. Caso ocorra um novo empate a decisão será nas penalidades.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.