Local
Dificuldades no desenvolvimento da fala, falta de habilidade para se relacionar, hiperatividade ou muita passividade, apego a objetos diferentes, problemas para lidar com alterações de rotina e sensibilidade a alguns sons. 
Os sintomas listados acima podem indicar autismo, mas nem sempre são devidamente reconhecidos. Por isso, a Organização Não-Governamental (ONG) Bombeiro Mirim promoveu ações de conscientização, em frente à Prefeitura de Paranavaí.
As atividades marcaram o Dia Mundial do Autismo, celebrado em 2 de abril. O objetivo foi levar informações para a comunidade, afinal, “quanto mais conhecimento, mais fácil para identificar”, afirmou a psicopedagoga Greicy Kely Córdova Vizotto, vice-presidente da ONG Bombeiro Mirim.
Ela explicou que a ONG atende crianças e adolescentes de Paranavaí. Agora, uma nova frente de atuação está sendo preparada, com foco em pessoas autistas. 
Bombeiro Mirim Autismo é derivada da ONG Bombeiro Mirim e reúne voluntários que trabalham na busca por atendimento gratuito para crianças e adolescentes. A coordenadora, Karina Gardin, contou que tem filho autista e destacou: “Os tratamento são contínuos e a longo prazo, mas não temos respaldo”.
Ainda não existem números oficiais sobre o número de autistas em Paranavaí, mas um levantamento está sendo organizado para identificar e contabilizar essa população. 
Paralelamente, a ONG Bombeiro Mirim Autismo busca um lugar para se instalar. A ideia é ter espaço adequado para acolher crianças e adolescentes e oferecer atividades que ajudem no tratamento. 
Presidente da ONG Bombeiro Mirim, o comandante Aramis Pereira destacou que a Administração Municipal já disponibilizou o espaço para a instalação da Bombeiro Mirim Autismo. A expectativa é que o funcionamento, de fato, tenha início nos próximos meses.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.