Local
REINALDO SILVA
Ainda não há data prevista para a realização do novo processo eleitoral do Sindicato dos Empregados no Comércio de Paranavaí (Sindoscom). Trata-se de uma determinação judicial diante das acusações de fraude no pleito que levou Leila Vanda Aguiar à presidência da entidade.
A votação ocorreu no dia 3 de fevereiro de 2017. Duas chapas concorriam para assumir a direção do Sindoscom: uma liderada pela atual presidente e outra, por Marcelo Fim. Ele alegou que as cédulas de votação de uma das urnas foram rasuradas, o que teria beneficiado o grupo de Leila.
O caso foi parar na Justiça do Trabalho e o processo foi conduzido pelo juiz Kleber Ricardo Damasceno. Depois de analisar as provas e ouvir testemunhas, ele sentenciou que nova eleição fosse organizada, estabelecendo prazo de 30 dias para isso. 
O período estipulado pelo juiz do Trabalho terminou em abril. Mesmo assim, o processo eleitoral não foi retomado, já que faltaram informações sobre como seria conduzido, conforme avaliações feitas pela atual presidente e por Marcelo Fim.
Diante da dificuldade, o advogado João Paulo Silva Demétrio, que representa o grupo liderado por Fim, pediu esclarecimentos à Justiça a respeito do novo pleito. Quer saber de que maneira será realizado e quem poderá participar. Ele também solicita que a sentença seja cumprida o mais rapidamente possível.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.