Local
Em sessão solene realizada nesta quinta-feira, 10 de outubro, tendo como local o Centro da Juventude de Paranavaí, na Vila Operária, a Academia de Letras e Artes de Paranavaí fez a apresentação dos trabalhos selecionados no III Concurso ALAP “Paranavaí Literária”. A sessão destinou-se também a celebrar o Dia Nacional de Luta Contra a Violência à Mulher, que foi o tema do concurso, e teve como palco o auditório do Centro de Juventude.
Durante a sessão, realizou-se a leitura dos melhores trabalhos selecionados em cada categoria, que estarão sendo premiados com troféus no próximo dia 31 de outubro, Dia Nacional da Poesia.
A seleção dos trabalhos foi realizada pela Comissão Julgadora formada pelas seguintes integrantes:
GERSONITA ELPÍDIO DOS SANTOS, graduada e especialista em Letras, professora da Unespar – Universidade do Estado do Paraná, membro fundadora da Academia de Letras e Artes de Paranavaí, ocupante da cadeira nº 7 (patrono Mário Quintana).
ALICE MASSAKO OHE, graduada e especialista em Letras, professora da Unespar – Universidade do Estado do Paraná, membro fundadora da Academia de Letras e Artes de Paranavaí, ocupante da cadeira nº 14 (patrono Carlos Drummond de Andrade).
LAURA MARIA ANDRADE DA SILVA, nascida em Paranavaí, graduada em Letras e especialista em Linguística e Análise de Texto, foi professora nas disciplinas de Literatura, Língua Portuguesa e Língua Francesa, no Colégio Estadual de Paranavaí, e atuou como coordenadora de Língua Portuguesa no Núcleo Regional de Educação de Paranavaí.
SÔNIA COSTA, graduada em Pedagogia e pós-graduada em Recursos Humanos para a Educação Infantil, professora da rede municipal de Paranavaí, atua como Supervisora Pedagógica da Alfabetização na Secretaria Municipal de Educação e atualmente cursa pós-graduação em Avaliação Neuropsicopedagógica e, também, Intervenção Neuropsicopedagógica na linguagem, leitura e escrita. É membro titular do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e atuou ou atua como membro de diversos outros organismos, a exemplo do Conselho Municipal de Educação de Paranavaí, do Conselho Municipal do Magistério, do Conselho Municipal de Alimentação Escolar e do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.
DANIELLA STELLA SBRUSSI, psicopedagoga, graduada em Pedagogia pela Unespar, pós-graduada em Psicopedagoga pela Universidade Estadual de Londrina e em Metodologia da Educação Infantil pela Unespar, mestre em Gestão de Pessoas pela Universidade Estadual Maringá, atualmente atua como Diretora do Centro da Juventude de Paranavaí e como professora no Curso de Teologia da Igreja Batista Renovada.
TRABALHOS SELECIONADOS:
Os trabalhos sem título são apresentados pela transcrição do primeiro verso ou o trecho inicial do texto, entre aspas.
CRÔNICAS
Troféu “coruja” (1ºlugar): Teto e pingado, de Maria Carolina Fernandes, de Pouso Alegre-MG; Certificado (com avaliação igual ou acima da nota mínima): Artigo definido (de uma dor indefinida), de Raphael Linhares, do Rio de Janeiro/RJ; Onde a lei não alcança, de Lourença Lou, de Sete Lagoas-MG; Homens têm espaço no feminismo?, de Thaís Arnoud, de Porto Alegre-RS; Quem bate à porta?, de Coracy Bessa, de Salvador-BA; Incapaz, de Marccelo Pereyra, de Belo Horizonte-MG; Espelho, de Bárbarah Cléo, de Brasília-DF; Violência gratuita, de Deise Oliveira S, de Cabo Frio-RJ; Libertação imperdoável, de Ivy Menon, de Rio Negro-PR; O silêncio dos inocentes, de Edweine Loureiro, residente em Saitama, Japão; Percepções e catarse, de Evandro Valentim de Melo, de Brasília-DF; Família tradicional brasileira, de Guilherme Souto Sanchez, de São Paulo-SP; Em novembro sempre chove, de Viviane Santyago, de Ferraz de Vasconcelos-SP;
MELHOR CRÔNICA REGIONAL
Pétalas ensanguentadas, de Jeferson Douglas Bicudo, de Paranavaí-PR
POEMAS TEMÁTICOS
Troféu “coruja” (1º lugar):
Reinvenção da Amélia, de Yndiara Macedo, de Itibaia-SP.
Certificado (com avaliação igual ou acima da nota mínima):
É o que acontece enquanto eu escrevo este poema, de Laura Gonçalves Ferreira, de Vespasiano-MG; Sem aviso, de Deise Oliveira S, de Cabo Frio-RJ; Voz que não cala, de Ana Neves, Paulista-PE; A mulher agredida, de Val Ribeiro, de Itajubá-MG; Maria da Penha, de Ricardo Mainieri, de Porto Alegre-RS; Náufraga, de Sofia Alvesan, de Rio do Sul-SC; Bode expiatório, de Arzírio Cardoso, de Campo Largo-PR; Filme em preto e branco, de Edih Longo, de São Paulo-SP; Castelo de areia, de Rhosana Dalle, de Pindamonhangaba-SP; Gramatical, de Lilly Araújo, de Anápolis-GO; Feminicídio, de Julio Corrêa, do Rio de Janeiro-RJ.
MELHOR POEMA TEMÁTICO REGIONAL
Protesto (abrir mão do passado), de Jeferson Douglas Bicudo, de Paranavaí-PR
MICROCONTO
Troféu “coruja” (1º lugar):
Silêncio, de Márcia Lupia, de São Paulo-SP
Certificado (com avaliação igual ou acima da nota mínima):
Ele não me bateu, de Luzitânia Silva, de Presidente Tancredo Neves-BA; Sopro, de Estevan Martins, de São Paulo-SP; Semântica, de Josué da Silva Brito, de Paracatu-MG; Sem mágoas, de Vicente de Melo, da cidade de Brasília-DF; Do de-comer, de Paulo Luís Ferreira, de São Bernardo do Campo-SP; “Em seu consultório frio…”, de Lucas Pires, de Brazilândia-DF; Gaiola, de Ana Carolina Machado, de Belém-PA; Ninguém merece, de Aldenor Pimentel, de Boa Vista-RR; Flagrante, de Maurício Cavalheiro, de Pindamonhangaba-SP; Velhice, de Edih Longo, de São Paulo-SP; Copo, de Monize Luiz Santos, de José Bonifácio-SP.
MELHOR MICROCONTO REGIONAL
Horário, de Mariana Agnes de Oliveira Silva, de Paranavaí-PR.
HAICAIS
Troféu “coruja” (1º lugar):
“O sol escaldante”, de Oly Cesar Wolf, de Campo Largo-PR.
Certificado (com avaliação igual ou acima da nota mínima): “Explode o casulo”, de Jerson Brito, de Porto Velho-RO; “Nevoeiro baixo”, de Milton Carlos de O Rezer, de Uruguaiana-RS; “Um canto dolente”, de Fernando Bueno, de Belo Horizonte-MG; “A lua se enrosca”, de Maurício Cavalheiro, de Pindamonhangaba-SP; “Liberada a pesca”, de Marcos Antonio Campos, de Natal-RN; “No lar, tanta dor”, de Eduardo Sussumo, de Franca-SP; “Antes, primavera”, de Bárbarah Cléo, de Brasília-DF; “Do sol ao luar”, de Luiza Moura, de Feira de Santana-BA.
MELHOR CRÔNICA REGIONAL
“Folha verde fim”, de Mariana Agnes de Oliveira Silva, de Paranavaí-PR.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.