Local
Durante a solenidade em homenagem póstuma à saudosa confreira professora Regina Maria Torrezan de Souza, no Salão de Eventos da Unespar/Fafipa, sexta-feira (10), a Academia de Letras e Artes de Paranavaí lançou a sua 3ª edição do “Concurso ALAP Paranavaí Literária”, “aproveitando a presença de todos e por estarmos neste ambiente universitário, onde o conhecimento é semeado e onde brota a esperança de um mundo melhor”, disse o presidente da Academia de Letras e Artes de Paranavaí, José Aparecido Cauneto, com a perspectiva de obter o mesmo sucesso das edições anteriores.
O concurso literário da Alap teve gestação em 2015 quando Cauneto, ao assumir a função em substituição a Chico Ramos, levou ao colégio acadêmico a proposta de realizar um concurso literário. “Como todos sabem – disse ele – Paranavaí, a Cidade Poesia, tem como maior expressão cultural do Femup – Festival de Música e Poesia. Paralelo ao Femup a Fundação Cultural também realiza o Concurso de Contos. Não podíamos lançar simplesmente mais um concurso. Assim, levamos à apreciação dos acadêmicos a proposta de um concurso que abordasse a cada nova edição uma causa social”.
Em 2016 o tema escolhido para os poemas temáticos e as crônicas foi a doação de órgãos e tecidos com o slogan: “Doe versos. Transplante poesia. Compartilhe vida!”, em parceria com a CIHDOTT – Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos da Santa Casa de Paranavaí, com a publicação da coletânea. No ano seguinte – 2017 – o tema foi o idoso e a arte de envelhecer, com o slogan “A arte é longa. A vida é breve. O tempo é síntese!”, em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos do Idoso de Paranavaí, Lar Vicentino e Instituto Maurício Gehlen, mantenedor do Centro de Convivência do Idoso. Em 2018 não houve concurso. 
As inscrições para o concurso deste ano serão abertas a partir desta segunda-feira – 13 de maio – e o tema abordará a violência familiar e doméstica sob o slogan “Pare. Reflita. Conscientize!”. Os autores dos classificados receberão como prêmio o Troféu Coruja, nos quais estarão consignados os nomes dos membros da Alap já falecidos: Altair Cirilo dos Santos (falecido em 6 de novembro de 2017), Cleuza Cyrino Penha (em 11 de fevereiro de 2018) e Regina Maria Torrezan de Souza (em 19 de julho de 2018). Além do apoio da Fundação Cultural de Paranavaí, a Alap conta com o parceria do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Núcleo Maria da Penha (Numape) da Unespar/Fafipa – Campus de Paranavaí, Delegacia de Polícia da Mulher de Paranavaí, Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) de Paranavaí, Centro de Educação em Direitos Humanos da Unespar (CEDH) – Campus de Paranavaí. Na divulgação do evento, além da Unespar, a Alap conta ainda como apoio do Instituto Federal do Paraná (IFPR) – Campus de Paranavaí, Universidade Paranaense (Unipar) – Campus de Paranavaí, Faculdade de Tecnologia e Ciências do Norte do Paraná (Fatecie), Serviço Social do Comércio (Sesc) – Unidade de Paranavaí, Núcleo Regional de Educação de Paranavaí, Biblioteca Pública Municipal Júlia Wanderley, Diário do Noroeste e emissoras de rádio e TV. (Texto: Saul Bogoni; Foto: Cléber Bogoni)

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.