Local
REINALDO SILVA
A partir de quarta-feira (20), Paranavaí terá 21 dias de ativismo pelo fim da violência contra mulheres. A programação inclui mesa coordenada, atividades culturais, palestras, minicursos, sessão de cinema, roda de conversa, blitz educativa e venda de produtos artesanais. A mobilização tem a participação de órgãos e entidades que compõem a rede de proteção às mulheres.
A agenda unificada foi organizada a partir de reuniões com representantes de diferentes instituições, que levaram em conta o aumento na média de casos de violência contra a população feminina em Paranavaí. Para se ter uma ideia, no primeiro trimestre deste ano foram registradas mais de 300 ocorrências na Delegacia da Mulher, média mensal superior a 100.
Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM) e coordenadora do Núcleo Maria da Penha (Numape), a professora Maria Inez Barboza Marques explicou que a proposta surgiu em 1991, quando 23 feministas de diferentes países debatiam a violência contra mulheres. A iniciativa ganhou o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU) e se espalhou pelo mundo todo. 
Na maior parte dos países, são 16 dias de atividades voltadas para o combate à violência contra mulheres. No Brasil, “a campanha ganhou mais cinco dias de duração, para alertar sobre a maior incidência de violência contra as mulheres, principalmente contra as mulheres negras. Em dez anos, os assassinatos de brasileiras pretas e pardas cresceram 54%”, explicou Maria Inez. 
PROGRAMAÇÃO – O primeiro dia de atividades terá mesa coordenada sobre a cultura afro-brasileira e as mulheres negras nesse contexto, com organização do Centro de Educação em Direitos Humanos (CEDH) da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), das 9 às 11 horas, no miniauditório do campus universitário.
Ainda na quarta-feira, serão feitas orientações para a população no Cras da Vila Operária, a partir das 9 horas. Também haverá atividade cultural para marcar o Dia da Consciência Negra, sob responsabilidade do CDEH, no pátio central da Unespar, das 21 horas às 21h30.
No dia 21, a equipe do Cras da Vila Operária estará na Casa da Criança, às 9 horas, levando mais informações sobre a violência contra mulheres.
No dia 22, a Secretaria Municipal de Educação promoverá palestra sobre o mesmo tema, das 8 às 9 horas. No dia 23, sessão de cinema organizada pelo Coletivo LGBTI+ de Paranavaí, no Sesc, às 15 horas, o filme: “Meu amigo Cláudia”. Também no dia 23, às 18h30, palestra realizada pela Patrulha Maria da Penha, na Aciap.
Os dias 25, 26, 27, 28 e 29 terão atividades dos grupos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para crianças, adolescentes e idosos. De 20 a 29 de novembro, rodas de conversa sobre a violência contra mulheres, no Creas.
No dia 25, blitz educativa no calçadão central de Paranavaí – promoção do CMDM. No dia 28, reunião com as famílias acompanhadas pelo Cras. 
No dia 29, mais orientações voltadas para o público infantil atendido pelo Cras. No mesmo dia, palestra com as famílias assistidas pelo Cras da Vila Operária, às 14 horas. E das 8h30 às 17 horas, na sede da OAB, 1º Encontro Interdisciplinar pelo Fim da Violência contra Mulheres, também promovido pelo CMDM.
No dia 1º de dezembro, das 8 às 18 horas, a Secretaria Municipal de Saúde fará ações alusivas ao Dia Mundial de Combate à Aids, nas UBSs e na UPA 24 horas. 
O dia 4 de dezembro terá instruções para o efetivo do 8º Batalhão de Polícia Militar, das 8h30 às 12 horas. No dia 6, o CMDM e a rede de enfrentamento à violência contra mulheres organizarão a mesa redonda “Homens pelo fim da violência contra as mulheres”, das 9 às 11 horas. 
E no último dia de ativismo, 8 de dezembro, Feira Empoderaí, na Praça dos Pioneiros, das 14 às 19 horas, com a comercialização de produtos artesanais confeccionados por mulheres, além de apresentações artísticas ao longo da tarde.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.